Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Discussão de Séries de TV, Operadores, tudo o que seja relacionado com a caixa mágica.

Moderator: JRibeiro

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2906
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Post by JoséMiguel » Wed Dec 20, 2017 7:07 am



Site oficial: www.rtve.es/television/cuentame

Streaming gratuito para Portugal, com legendas em castelhano, Episódio 1:

http://www.rtve.es/alacarta/videos/cuen ... -1/385751/
Cuéntame cómo pasó (English: Tell me how it happened), usually shortened to Cuéntame and also known in English as Remember When, is a Spanish television drama series which has been broadcast on La 1 of Televisión Española since 2001. It is the longest running prime-time series in the history of television in Spain.[1]

The series recounts the experiences of a middle-class family, the Alcántaras (Spanish: Los Alcántara), during the last years of the rule of Francisco Franco and the beginning of the Spanish transition to democracy.[2]

Initially the series was to be titled Nuestro Ayer, but it finally was titled Cuéntame. This name comes from the famous song Cuéntame (es) by the Spanish 1960s pop band Fórmula V that is used as the series opening theme. In March 2002, during the first season, the title was changed to Cuéntame cómo pasó because Cuéntame was already registered.[3]

The series was created to celebrate the first 25 years since Spain's transition to democracy, and its didactic spirit is clearly evident in some of the episodes. In special episodes it includes documentary interviews with historical figures of the era, such as people concerned with the assassination of then Prime Minister Luis Carrero Blanco[4] or the death of Francisco Franco.[5]

The first episode was broadcast on 13 September 2001. The series begins in April 1968 with the arrival of television to the house of the Alcántaras just in time to watch the victory of Massiel at the Eurovision Song Contest.[6] The story reflects the changes in Spain beginning that day.

In July 2016, TVE and Grupo Ganga announced that the series, after its 17th season, would be renewed for up to 2 more seasons, with the storyline moving firmly into the mid-1980s.[7]

Through situations, characters, and attitudes of the era, the series evokes a wistful reminiscence of those times. In this respect it can be compared to the series The Wonder Years, which did the same thing for US history.

This series was adapted in Portugal by RTP as Conta-me como Foi (pt), starting the same year (1968) and going to 1974, the year of the 25 de Abril, with the participation of Portuguese actors such as Rita Blanco and Miguel Guilherme.[8] It was also adapted in Italy by RAI as Raccontami with Massimo Ghini and Lunetta Savino[9] and in Argentina by Televisión Pública Argentina as Cuéntame cómo pasó (es) with Nicolás Cabré and Malena Solda (es).[10]

Cuéntame cómo pasó has received numerous national and international awards, including the first Premio Nacional de Televisión (es) awarded by the Spanish Ministry of Culture in 2009,[11] two Premios Ondas (the International Television Award in 2002[12] and for Best National Television Series in 2003[13]), three New York Latin ACE Awards (for Best Scenic Program in Television in 2008[14] and Special Awards for Imanol Arias in 2009[15] and Ana Duato in 2010[16]) and a Silver Bird Prize in the Seoul International Drama Awards as the runner-up for Best Drama Series in 2007.[17] It was also nominated for the International Emmy Award for Best Drama Series in 2003.[18] The series, its cast and its technical staff have received more than seventy awards overall.[19]

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Cu%C3%A9n ... _pas%C3%B3
Nota: A secção de TV do DVD Mania é um bicho muito diferente da secção de filmes, e eu aqui não sei bem fazer fichas técnicas como mandam as regras. O JRibeiro está à vontade para editar este cabeçalho com o formato que ele achar por bem, pois eu estou mais interessado em comentar a política do fascismo de Franco e compará-la com o salazarismo de Portugal, entre outras coisas relevantes a esta série espanhola, em comentários posteriores, ao longo deste tópico.

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2906
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Post by JoséMiguel » Wed Dec 20, 2017 7:53 am

Meus amigos eu fiquei deslumbrado com esta série espanhola, já espreitei o remake português com a Rita Blanco que acho um artificialismo e falta de competência tremenda da RTP, que me deixa envergonhado enquanto cidadão português. Podem observar a incompetência portuguesa no seguinte vídeo, mas atenção que eu não tenho nada contra a intro ou a bonita música portuguesa, é apenas a estupidez e incompetência de actrizes como a Rita Blanco (ela parece uma zombie drogada) e todo um sistema de cinema artificial português, com actores teatrais que declamam Shakespere, sem darem uma para a caixa em termos de verisimilidade, que me arreliam:



Nem nos anos 50, o Rod Serling teria aceite uma actriz shakesperiana (ou uma gaja com uma cunha que dormiu com alguém em Portugal) tipo Rita Blanco, num dos seus episódios a preto e branco da Twilight Zone, pois a estupidez de haver uma Rita Blanco num episódio da Twilight Zone dos anos 50 seria considerada estupidez e incompetência cinematográfica.

Mas tantas são as cunhas em Portugal, que essa gaja arranjou maneira de estragar o remake português desta preciosidade espanhola, bom proveito para ela e para os eventuais produtores com quem ela dormiu para ter essa cunha, que eu salto fora das parvoíces portuguesas e opto pelo profissionalismo de Espanha, já aqui ao lado.

Em todo o rigor, a culpa não é da Rita Blanco, pois o resto dos actores portugueses são terríveis e inaceitáveis por alguém que pretenda um minimo de realismo na TV e Cinema, até os putos dos Morangos com Açúcar eram mais profissionais, realistas e naturais do que esta cambada de actores pseudo-intelectuais portugueses do antigamente.

Após este desabafo, irei então prosseguir com os meus comentários à série espanhola.

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2906
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Post by JoséMiguel » Wed Dec 20, 2017 8:45 am

Esta série possui um duração épica como se de uma telenovela se tratasse, mas eu odeio telenovelas e garanto que isto não tem nada a ver com telenovelas.

A Espanha fascista em muitas áreas era um espelho de Portugal fascista, O Generalíssimo Franco nos anos 70 já velhote, doente com Parkinson, e decrépito, meteu um tal de almirante Luis Carrero Blanco como presidente do governo, que era igual ao Marcelo Caetano, sucessor de Salazar.

Na altura ninguém tinha ainda ouvido falar da ETA, mas os etarras bascos escavaram um túnel por debaixo da rua de Madrid onde o número 2 do regime de Franco passa da automóvel, após a missa matinal, onde a quantidade de explosivos foi tão grande, que fez com que o carro do Carrero Blanco (Fascista nº2 do regime de Franco) voasse pelos ares e saltasse por cima de um prédio, aterrando nas traseiras de um convento.





O primeiro vídeo é de um filme espanhol, em que foi muito difícil o engenheiro reconstituir o salto do carro, com miniaturas e explosivos (não existe CGI na sequência). O segundo vídeo é desta série que aproveita a sequência do filme espanhol com mais dinheiro e meios.

Este episódio e acontecimento verídico levanta profundas questões morais ao povo português, às quais eu não tenho resposta e gostaria imenso que por exemplo o Samwise se debruçasse sobre o tema.

O dilema aqui é que a ETA foi uma entidade terrorista... mas neste caso eles explodiram e mandarem pelos ares o carro onde ia o Marcelo Caetano de Espanha (Carrero Blanco). Se não tivesse ocorrido o ataque terrorista da ETA, a Espanha continuaria no fascismo, após 1975, sob a tutela do Almirante Carrero Blanco e não teria aderido à CEE em 1986 ao lado de Portugal.

Este é um dilema moral e ideológico em que eu tenho dúvidas se os meios justificam os fins, perante um atentado terrorista da ETA. Eu irei optar pela moral da Operação Valquíria, uma tentativa de assassinato (terrorismo?) interna do 3º Reich, liderada pelo famoso Marechal de Campo Rommel, com vista a matar o Hitler com uma bomba.

Mas isto é um dilema tão problemático como a Resistência Francesa ou os Partisans dos países soviéticos, ocupados pela alemanha Nazi.
Quando é que o terrorismo é politicamente correcto ou moralmente correcto?

No caso francês, o terrorismo da Resistência Francesa é considerado politicamente correcto...

Qual será a diferença moral, se for a ETA a mandar pelos ares o Salazar ou o Marcelo Caetano?

Epa! Eu não sei a resposta! Mas pensem nisso, vejam os vídeos e comentem por favor. :o

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2906
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Post by JoséMiguel » Wed Dec 20, 2017 12:20 pm

Bem, eu estão afectado com esta série, que ultimamente até tenho dito algumas verdades sobre o fascismo de Franco e Salazar em tópicos de filmes, não relacionados com a Península Ibérica.

Ao mesmo tempo relembro que essas bocas (muito subversivas) que escrevi não são macacadas fruto da minha imaginação, mas sim baseadas nos acontecimentos históricos de Espanha, que eu vou investigar no wikipedia, após serem mostrados nesta série espanhola.

Esta série tem sido muito pedagógica para mim.

A título de curiosidade, a série é situada no bairro fictício de São Januário nos subúrbios de Madrid, mas na prática é filmada em Alcalar de Henares, este verão passei duas vezes por lá e entrei no subúrbio madrileno de Alcalar de Henares para fazer compras no Carrefour, e por acaso fiquei deslumbrado e estupefacto com o bairro, enquanto guiava por lá com o meu Toyota, muito antes de ter descoberto esta série televisiva.

Já irei descrever Alcanar de Henares, mas primeiro vou mostrar uma filmagem que fiz este verão, quando contornei Madrid pela primeira vez na minha vida. Eu tirei a carta de condução em Lisboa, e por isso sou suposto ser um cromo da condução que não tem medo de guiar em lado nenhum, mas em Madrid eu ia cheio de medo, porque as vias rápidas tinham 6 vias em cada sentido, e só me safei graças ao meu GPS portuga:



Pois bem, o bairro/subúrbio madrileno de Alcanar de Herares (onde esta série é filmada), já era uma povoação romana próxima de Madrid há 2000 mil anos atrás, e por isso não se trata de uma Alfragide ou Buraca portuguesa, mas sim de algo comparável a Vila Franca de Xira, que é uma localidade com uma antiga história. que por mero acaso fica próxima de Lisboa.

Mas quando eu lá fui de carro fiquei deslumbrado porque aquilo parecia ser uma Beverly Hills soviética!

O que vem a ser isto do Zé de Lisboa chamar ao subúrbio madrileno de Alcanar de Herares, uma Beverly Hills soviética!?

Eu fiquei muito intrigado com o bairro, pois é uma mistura da urbanização luxuosa da Portela (em Sacavém), com planeamento urbanístico do tipo soviético (Moscovo e Leninegrado), sem nenhum trânsito com largas avenidas de duas vias em cada sentido, cheias de lugares de estacionamento vazios, e com prédios muito bonitos, jardins e espaços verdes estilo Vilamoura ou Estoril.

Eu saí das vias rápidas M-30 e M-40 para ir ao Carrefour em Alcanar de Herares. Existe uma temporada muito dramática desta série em que o bairro de São Januário irá ser demolido devido à construção da futura M-30 (onde eu guiei este verão de 2017, conforme o vídeo acima). Nessa altura (primeira metade da década de 1970) o governo espanhol expropriava casas, sem dar o preço justo por elas (o governo apenas pagava um terço do valor real). Isto agora em Portugal não é assim, e eu já tive de ajustar projectos de auto-estradas por os donos dos terrenos recusarem o valor oferecido para serem expropriados, o que acho bem, pois não me importei de ter trabalho técnico a dobrar, devido a um pastor da Moita ou Montijo fazer o belo do manguito à Brisa ou às Estradas de Portugal. Eu até tenho um avatar do Zé Povinho a fazer um manguito, no meu canal do You Tube...

O problema foi para o povo espanhol, expropriado nos anos 70, para construção da autovia M-30, em que foram roubados pelo governo, que pagou preços irrisórios pelas casas.

Eu trabalhei em auto-estradas portuguesas, e sinceramente achei muito bem ter de fazer um trabalho novo (com desvio de trajecto de auto-estrada), porque algum zé povinho corajoso fez o belo do manguito à Brisa ou as Estradas de Portugal, algo impensável no fascismo dos anos 70 em Portugal ou Espanha, essa temporada desta série (que agora não sei qual é) faz um bom trabalho em mostrar o drama das expropriações de casas e terrenos, durante o fascismo, até temos o engenheiro da câmara a meter cunha para o governo dar mais dinheiro pelo apartamento da sua amante.

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2906
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Post by JoséMiguel » Wed Jan 24, 2018 3:24 am

Vou no episódio 172, situado no ano de 1976, quando o ditador Franco já tinha morrido, mas Espanha permanecia ainda a única ditadura da Europa Ocidental (a liberdade demorou ainda vários anos a chegar a Espanha, depois do Franco ter morrido e não foi imediata como no 25 de Abril português).

Ainda estavam em vigor as leis de teocracia (ditadura religiosa) e em 1976 as mulheres espanholas apanhavam 5 anos de pena de prisão por terem um amante. No caso em que o marido era um psicopata que espancava as esposa todos os dias, a mulher se fugisse para casa dos pais (para não levar tareia do marido) era presa pela polícia do regime e ia para a cadeia pelo crime de "Abandono do Lar". Que eu saiba isto não ocorreu em Portugal durante o fascismo salazarista.

Esta situação era muito grave e similar às actuais ditaduras fascista-religiosas dos governos da Arábia Saudita ou do Irão.

A Ditadura Religiosa em Espanha era assumida pelo governo fascista, que lhe chamava de Nacional Catolicismo:

https://es.wikipedia.org/wiki/Nacionalcatolicismo

Os homossexuais também eram presos, conforme previsto pela lei espanhola.

No entanto era legal um homem casado ter sexo com uma amante (a amante tinha de ser solteira senão era ela que ia presa, mas nunca o homem).

Por volta de 1970, o Vaticano em Roma já estava pelos cabelos, ao saber que os cardeais espanhóis promoviam o regime fascista em nome de Deus, e fez muita pressão para correr com os líderes católicos de Espanha que fossem fanáticos fascistas (cardeais e bispos), acho que o Papa da altura meteu uns clérigos de ideologia de Esquerda à frente da Igreja Espanhola, esta série aborda padres católicos de Esquerda a serem presos e fuzilados pelo regime de Franco, na década de 1970.

No fundo dentro da Igreja Espanhola existiam duas correntes, os clérigos malandros intolerantes de mau carácter (em Portugal tínhamos o Cardeal Cerejeira, amigo do Salazar e o Dr. J. Galamba de Oliveira que inventaram as mentiras dos segredos de Fátima, por motivos políticos) que queriam matar toda a gente que não fosse ovelha/zombie e que se atrevesse a questionar a moral ou autoridade divina, e os clérigos "das esquerdas" que eram contra a ditadura religiosa, e por isso presos e/ou fuzilados pelo Franco.

A Santa Sé em 1970 não achava muita graça em saber que os cardeais e bispos de Espanha (sob o alçado directo do Vaticano, mas de ideologia de extrema direita) usavam a religião para promover uma ditadura fascista que cometia atrocidades em nome de Deus.

Parecem-me ter havido grandes diferenças entre o fascismo de Portugal e Espanha, pois eu nunca ouvi nenhuma história de uma mulher portuguesa ir presa por meter os cornos ao marido, ou nenhum maricas português ser preso pelo crime jurídico de ser maricas. Eu nasci depois do 25 de Abril, e praticamente apenas sei o que os meus familiares me contavam, o que é pouco. Gosto de fazer perguntas sobre o Salazarismo aos velhotes de 80 anos que frequentam a taberna do meu bairro, e que me contam histórias fenomenais das barbaridades do regime de Salazar, mas as barbaridades de Espanha, que esta série mostra, nunca ouvi falar de terem ocorrido em Portugal...

O excerto abaixo mostra um jovem padre de Esquerda da Catalunha, a falar com um padre da velha geração que viu as Igrejas queimadas por fanáticos comunistas, durante a Guerra civil de 1936-1939, mas que não é fascista de mau carácter (é um velhote porreiro). Nesta cena o padre velho está a contar ao padre jovem, que o Vaticano deu ordens para afastar o Cardeal fascista da liderança da Igreja Católica Espanhola.



Este padre jovem é chamado de Comunista e "Rojo" (Vermelho) pelos fregueses da sua paróquia nas imediações de Madrid, mas um judeu nunca pode ser nazi, um negro nunca pode ser membro do Ku Klux Klan e um padre católico nunca pode ser comunista, pois isso desafiaria a lógica.

O jovem padre apenas está contra a ditadura e por isso chamam-lhe de comunista, o que é absurdo pois o comunismo não é compatível com religião, mas o ditador Franco fazia lavagem ao cérebro na Rádio e na TVE a explicar ao povo espanhol que Espanha era vítima de uma conspiração comunista internacional entre Moscovo, Washington e a Europa Ocidental (França, Itália, R.F.A., etc.). O Franco achava que os americanos, ingleses e franceses eram comunistas e que junto com a Rússia, queriam fazer mal ao povo espanhol. Franco auto-intitulava-se a "Sentinela do Ocidente" o grande defensor da Europa contra o ateísmo, ele orgulhava-se de fuzilar ateus contra o paredão. Deus e Pátria Ubber Alles (acima de tudo), Heil! Heil! Heil! Atenção que o povo espanhol numa qualquer tasca em Madrid dos anos 1970, levantava o braço e fazia a saudação nazi ao Franco (igualzinha às imagens históricas da Alemanha Nazi), quem olhasse de lado era denunciado à D.G.S. (PIDE/Direcção Geral de Segurança) e ia para os calabouços de Carabanchel (equivalente espanhol ao forte de Caxias da PIDE).

Entretanto encontrei este clip de quando o padre de esquerdas "Rojo" (ou Commie Bastard, segundo os americanos fascistas), se apresenta na taberna do bairro (com os presuntos pendurados à boa maneira espanhola), e no fim diz que é a favor da igualdade de direitos entre homens e mulheres (escândalo subversivo contra o regime, era politicamente subversivo e passível de pena de prisão equiparar a mulher a um ser humano, com os mesmos direitos do homem), e que terá algo a dizer a favor da utilização de contraceptivos. Escândalo na taberna: "Mi cago en la leche! Que classe de cura (padre) és esto!?" HAHAHA! :lol: yes-) salut-) Grande padre a favor dos preservativos em 1970! salut-)


JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2906
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Post by JoséMiguel » Thu Apr 05, 2018 9:43 am

Vou no episódio 263 da temporada 15 e continuo encantado e deslumbrado com esta série após 263 episódios, nunca vi algo assim!

A temporada 15 é situada no ano de 1982, quando Espanha se torna democrática. O Franco morreu em 1975, mas o fascismo espanhol só acabou em 1982, Espanha não é Portugal! Em Espanha não ocorreu nenhuma Revolução dos Cravos de 25 de Abril de 1974, que tenha interrompido um regime fascista/nazi.

Com o que eu aprendi até agora neste série, irei escrever um artigo no tópico da Política, baseado em fontes Wikipédia, e em documentários que eu vi, para eu resumir aos portugueses como a Espanha passou de Fascismo com saudação pública NAZI de braço no ar a gritar "Arriba España!" e "Viva Franco!" (o "Heil Hitler!" espanhol), saudação nazi espanhola impune até 1982, quando acabaram os últimos vestígios da extra-direita e nazismo espanhol, com a eleição do PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol).

Portanto só no final de 1982 é que a Espanha alcança a liberdade que Portugal conseguiu na primavera de 1974, entre 1975 e 1982 ocorreram golpes de estado nazis/fascistas onde o povo espanhol (de esquerda) até fugiu para Portugal, com todo o Parlamento/Governo espanhol refém, com metralhadoras apontadas às suas cabeças, e com tanques a rolarem em cidades espanholas, sob as ordens dos nazis/franquistas espanhóis.

Filmagens reais da GNR espanhola (La Guardia Civil) a invadir o Parlamento de Madrid em 1981, e apontar metralhadoras ao governo espanhol, enquanto outros fascistas/nazis do exército espanhol rolavam tanques de guerra em Valência e impunham lei marcial: "Arriba España!", "Sig Heil!" e Morte aos Comunistas ("Rojos"). Muitos espanhóis fugiram para Portugal, durante esses eventos.



https://pt.wikipedia.org/wiki/Golpe_de_ ... ha_em_1981

Com esta excelente série, também tenho descoberto músicas muito giras como estas:

Na música portuguesa de 1970, não existia uma sonoridade vocal como esta...



...ou esta bonita melodia, com flauta dos Andes, por um compositor chileno e uma cantora argentina.



Epá! Eu estou mesmo encantado com esta série espanhola, nunca existiu nada assim em todo o mundo, em que podemos ver os mesmos actores a crescerem desde os 7 anos de idade, até terem quase 30 anos. É impressionante para mim ver uma série manter o nível de inteligência e pedagogia, ao longo de décadas. yes-) salut-)

Isto não tem nada a ver com os conceitos americanos de Televisão, de entretenimento casual para putos distraídos, isto é mesmo potente e intenso, com um grande alcance histórico, político e social. :-) yes-)

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2906
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Post by JoséMiguel » Thu Apr 05, 2018 11:25 am

Nazismo/Franquismo hoje



Tropecei neste vídeo da Russia Today, enquanto eu recolhia material para o meu futuro artigo no tópico da política acerca de Espanha. Isto em Portugal dá prisão e nenhum partido político português anda pelas ruas a invocar o Salazar e a fazer saudações nazis, nem mesmo aquela coisa esquisita do PNR. Em Portugal o Neo-Nazismo dá pena de prisão. De certa forma será importante eu saber que quando eu vou a Espanha comprar uns chouriços no hipermercado Carrefour, me poderei deparar com a saudação Nazi em público, sem que isso seja um crime no país vizinho. ¡coño! ¡Mi cago en la leche!

E por falar em ir fazer compras a Espanha... aquele inconveniente da Espanha ter uma hora a mais do que Portugal, é puro nazismo de quando o Franco mudou a hora espanhola (que era igual à hora portuguesa) para coincidir com a hora de Berlin do Terceiro Reich, como apoio pessoal ao Adolfo Hitler. O povo espanhol sabe que o seu fuso horário não faz sentido (fuso horário nazi, no verdadeiro sentido da palavra) e por várias vezes fizeram planos para que a hora espanhola voltasse a coincidir com a portuguesa.

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 4208
Joined: Thu Feb 19, 2009 9:07 pm
Contact:

Re: Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Post by Samwise » Fri Apr 06, 2018 3:03 pm

Jose Miguel, aprecio os teus alertas para estas pouca-vergonhas (que só muito raramente aparecem em noticiários portugueses), mas quero deixar algo para contextualizares e pensares, porque não é tão descabido como possa parecer à primeira leitura:

O ideal fascista está ilegalizado em portugal através da nossa constitução (desta que foi elaborada após o 25 de Abril). Não faria o mesmo sentido ilegalizar também, pela mesma ordem de ideias, e pelas mesmas razões, o ideal comunista (que não só não é ilegal, como há até um Partido Comunista que, pasme-se, faz parte da solução de governo actual)?
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2906
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Post by JoséMiguel » Sat Apr 07, 2018 12:46 pm

Samwise wrote:
Fri Apr 06, 2018 3:03 pm
Jose Miguel, aprecio os teus alertas para estas pouca-vergonhas (que só muito raramente aparecem em noticiários portugueses), mas quero deixar algo para contextualizares e pensares, porque não é tão descabido como possa parecer à primeira leitura:

O ideal fascista está ilegalizado em portugal através da nossa constitução (desta que foi elaborada após o 25 de Abril). Não faria o mesmo sentido ilegalizar também, pela mesma ordem de ideias, e pelas mesmas razões, o ideal comunista (que não só não é ilegal, como há até um Partido Comunista que, pasme-se, faz parte da solução de governo actual)?
Samwise, já conhecia essa tua lógica de pensamento, pois já a escreveste no fórum. Eu gosto muito de debater estas coisas contigo, pois se não fosses tu eu nem escreveria textos como o que acabei de escrever, por causa de ti eu sei que não escrevo para o boneco.

Eu vou tentar seriamente comentar essa tua dúvida no tópico da política (eu sou de posição contrária à tua) ou pelo menos em privado, caso eu tenha medo de discutir isso publicamente contigo (tu és muito inteligente e culto e obrigas-me a um esforço muito grande para debater o que quer que seja contigo).

Quero também fazer a seguinte antecipação sobre um aspecto que eu irei focar acerca de Espanha, no tópico da política que aprendi graças a esta série (e que depois fui confirmar em documentários e na wikipedia). Eu irei elogiar o Rei de Espanha, que em 1975 herdou todos os poderes que o Franco tinha, e é a primeira vez na História que eu me deparo com um reizinho que apenas usou esses poderes autocráticos absolutistas para mandar enviados a França ao PCE (Partido Comunista Espanhol) exilado, para convocar eleições gerais democráticas com a presença de todas as esferas políticas e ideológicas (um membro do PCE poderia ser sumariamente fuzilado, caso pisasse solo espanhol, quando o Rei herdou o poder do Franco). Esse Rei era muito inteligente e usou os seus poderes, não para ser ditador (ele se calhar tinha medo de ser morto à bomba pela ETA), mas para conseguir eleições democráticas em Espanha, após as quais ele abdicou de todos os poderes políticos e ficou apenas um boneco como a Rainha de Inglaterra. Mas quando ocorreram golpes de Estado até 1982, o Rei-Boneco foi à TVE, numa emissão televisiva de emergência à 1 hora da madrugada, mandar vir com os militares fascistas, na qualidade de herdeiro do Franco, assim travando o golpe de estado. Embora sendo boneco, o Rei era inteligente e sabia que os fanáticos fascistas de extrema-direita (que depuseram o governo democrático) tinham de lhe obedecer porque ordem do defunto Franco, tal como se uns fanáticos católicos causassem um golpe de estado, o Papa poderia dar uma contra-ordem contra os fanáticos católicos.

EDIT: Localizei outro vídeo do mesmo evento descrito ateriormente (no canal oficial da Russia Today, por isso não é montagem nem brincadeira), que filma uma suástica. Mostro isto no caso de algum militante de extrema-direita embirrar comigo por eu chamar de nazis aos franquistas. É que o ditador português Salazar, por volta de 1943, quando percebeu que a guerra não corria bem para o lado da Alemanha, distanciou-se do Hitler e mudou a saudação nazi da mocidade portuguesa (os norte-americanos fizeram o mesmo, pois os escuteiros americanos, que são religiosos de direita, também usavam a saudação nazi), ao passo que em 1982 em Espanha era patriótico fazer a saudação nazi. Portugal e Espanha foram os únicos países em que o fascismo sobreviveu após a 2ª Guerra Mundial, mas o Franco era mais sem-vergonha do que o Salazar.


JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2906
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Post by JoséMiguel » Mon Apr 30, 2018 1:05 am

Finalmente acabei de ver a série toda, que descobri num hotel em Espanha em Outubro do ano passado.

No episódio em que tropecei quando eu estava em Espanha, apareciam imagens reais do ditador Franco a criticar Portugal e o ataque de 1975 à embaixada de Espanha em Lisboa, só agora é que comecei a investigar essa situação e aqui está um clip da RTP (alguma série de ficção) dessa situação vista pelo nosso país:



Quando eu tiver mais tempo tentarei fazer uns clips sobre o assunto, tenho de mostrar as imagens reais do Franco a dizer mal de Portugal, para a malta do fórum ver.

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2906
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Post by JoséMiguel » Sat May 26, 2018 6:53 pm

Curiosidades de Política

Alguns artigos de imprensa, de documentos desclassificados já no século XXI, acerca do pedido de apoio militar e político aos EUA por Espanha, para declarar guerra a Portugal em 1975, em nome de Deus, por o Fascismo de extrema-direita estar ao serviço de Deus e a Espanha ter como missão religiosa atacar o governo de Esquerda de Portugal do PREC (que era contra Deus e contra o Fascismo). Pelo menos era esse o raciocínio e discurso dos psicopatas espanhóis do regime franquista.

https://www.telegraph.co.uk/news/worldn ... tugal.html
https://www.dn.pt/politica/interior/kis ... 90551.html

Curiosidades musicais da actriz Elena Rivera

Image
Elena Rivera aos 22 anos de idade, em 2014

Uma série (que não é telenovela) de 2001, que está há 17 anos no ar, e que até hoje em 2018 ainda não foi interrompida, permite o fenómeno peculiar de vermos actores e actrizes a crescerem em tempo real, desde crianças até adultos. Os casos mais flagrantes são os dos 3 meninos actores de 8 anos, que interpretam 3 amigos de infância durante o fanatismo fascista na escola primária e na catequese, desde 1968 até aos anos 80.

Durante o Franquismo e o Salazarismo, Portugal e Espanha eram considerados países fanáticos religiosos e atrasados mentais pelo resto da Europa, onde os médicos se recusavam a dar receita para a pílula para mulheres casadas e muitas outras javardices religiosas já erradicadas na Europa, mas que hoje ouvimos falar no Telejornal que se passam no Irão e noutros países religiosos atrasados mentais.

Esta actriz entra na série em 2005, aos 13 anos de idade, e eu achei estranho a personagem dela nos episódios de 2016-2018 ser uma cantora com a própria voz da actriz. Entretanto descobri que ela foi escolhida em 2005, pelos seus dotes musicais infantis, em programas como o "Chuva de Estrelas" (apresentado em Portugal pela Catarina Furtado), quando ela tinha 6 anos de idade em 1998:



A primeira vez que a vi cantar na série, foi nesta versão dobrada/playback e não fiz muito caso disso:



Na canção abaixo ela está numa cadeira de rodas, devido a um aspecto de intervenção social desta série, que foi denunciar Espanha e Portugal antes da adesão à C.E.E. em 1986, quando a Comunidade Europeia ainda não tinha obrigado os governos de Espanha e Portugal a cumprirem e fiscalizarem as normas europeias de Electricidade e Segurança contra Incêndios, e morreu muita gente numa discoteca de Madrid.

https://es.wikipedia.org/wiki/Incendio_ ... l%C3%A1_20

Estas coisas (81 mortos numa discoteca) servem para relembrar para que serve Portugal ter entrado na CEE. Eu estudei Engenharia Electrotécnica e conheço perfeitamente a situação.



Uma canção tradicional de vindima, típica da região espanhola que é o prolongamento para Leste da Serra Algarvia que divide o Alentejo do Algarve, na região vinícola de La Mancha. Eu adorei esta canção tradicional de vindima tão bonita, cantada pelos próprios actores da série. Em criança eu vindimei em várias vinhas na região do Cartaxo e nunca vi nenhum português ou portuguesa a cantarem durante a vindima. Eu vindimei em 1983 e 1984, na mesma altura em que é situado este episódio da série espanhola. Neste episódio existe alguma bagagem histórica e política, porque ao pai do protagonista foi dado "o passeio" (extermínio/genocídio de pessoas de Esquerda, durante a guerra civil espanhola) pelo pai do latifundiário de Extrema-Direita que lhe causa problemas à Adega. Mas isso agora não importa, pois o vídeo é apenas sobre uma canção bonita antiga.



Pisa las uvas... que como mis amores ya están maduras... :-D

User avatar
Rui Santos
Site Admin
Posts: 5506
Joined: Mon Jun 04, 2001 11:42 pm
Location: Portugal - Lisboa / MAC
Contact:

Re: Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Post by Rui Santos » Sat May 26, 2018 10:32 pm

Por acaso tenho pena que a RTP não passe esta série.
O conta-me como foi , foi excelente, e é sempre bom conhecer a versão original espanhola e assim conhecer um pouco melhor a história de "nuestros hermanos"
Rui Santos - 48 Anos | 17 Anos DVDMania
DVD/BR | Jogos | Life is Short, Play More | FB DVDMania | FB Collectors HV-PT

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2906
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Post by JoséMiguel » Wed May 30, 2018 2:20 am

Rui Santos wrote:
Sat May 26, 2018 10:32 pm
Por acaso tenho pena que a RTP não passe esta série.
O conta-me como foi , foi excelente, e é sempre bom conhecer a versão original espanhola e assim conhecer um pouco melhor a história de "nuestros hermanos"
Rui, a versão portuguesa é gratuita em streaming no site da RTP, mas apenas para Portugal. A versão espanhola da TVE idem, com a particularidade de ser acessível no mundo inteiro (no nosso caso em Portugal). Se o problema é o ecrã grande do televisor da sala, o pessoal pode sempre arranjar um portátil baratucho ou um PC Stick ("computador no pau", literalmente, muito barato) e ligar isso por HDMI à TV grande da sala.

Por acaso tenho de editar a minha mensagem anterior que ficou lamechas com as cantigas, e tentarei mostrar a evolução dos actores de criança a adulto, doutra forma. Também me apercebi de um erro (por ignorância minha) quando eu mostrei a canção da Vindima, pois logo a seguir descobri que era um poema de um poeta de Esquerda democrata e fiel à República, que conseguiu fugir para Portugal, mas que foi preso no nosso país e o nosso governo fascista deportou-o para a Espanha, onde foi logo condenado à morte. Seria o equivalente a Portugal mandar judeus de volta para a Alemanha Nazi, que felizmente não sucedeu. Eu julguei que fosse uma cantiga antiga popular sobre a vindima, quando afinal era um poema de um mártir da Democracia espanhola, enviado para a morte pelo governo fascista de Portugal, e ao que parece foi a própria TVE que contratou músicos para criar a melodia para o poema.

https://en.wikipedia.org/wiki/Miguel_Hern%C3%A1ndez
Image

Estando preso en la prisión de la calle Torrijos le escribe una dramática tarjeta postal: "Querido primo José María: [...] tú puedes ayudarme a salir rápidamente y no debes dejar de hacerlo. No llevaba la documentación necesaria y me detuvieron en Portugal, y me condujeron aquí". Al recto de la postal, sobre la dirección de Cossío, consciente de la extrema gravedad personal de su situación, llega a poner incluso, de su mano: "¡Arriba España!¡Viva Franco!" (reproducción fotográfica de la postal en Ignacio de Cossío, Cossío y los toros. [S.l.], Consejería de Cultura de Cantabria, 2008, entre pp. 232-233). Pero vuelto a Orihuela, fue delatado y detenido y ya en la prisión de la plaza del Conde de Toreno en Madrid, fue juzgado y condenado a muerte en marzo de 1940.
Admito a minha ignorância. :oops: :-(

A música da vindima até acaba por ter interesse histórico, e quero falar dela noutro contexto, mas acho que a minha mensagem prévia não está muito boa e tentarei editá-la (para melhorar).

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2906
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Post by JoséMiguel » Wed May 30, 2018 3:36 am

Quando o punk dos Ramones falha na aldeia de labregos...

A banda da Movida Madrilena dos amigos do protagonista Carlos, vai actuar na aldeia (fictícia) de Sagrillas (em La Mancha, a Oeste do Alentejo). O vocalista é homossexual (tabu na aldeia espanhola dos anos 1980) e a banda tenta tocar a canção "Sheena is a punk rocker" dos Ramones. Mas labregos são labregos, quer em Portugal ou em Espanha... e o que a rapaziada da aldeia quer ouvir é a música pimba "La Ramona" do Quim Barreiros espanhol.



Isto é tecnicamente "pimba" mas eu adorei esta canção, que já tinha mostrado no tópico de música. Em particular gostei muito mais de ouvir o Josete a cantar acima, com o arranjo musical vanguardista (muito recente) do que o original dos anos 70 abaixo (isto é muito precoce para eu lhe chamar música pimba), e gosto de ver o labrego espanhol de boina em contraste com o labrego português de boné, que são a mesma coisa e só muda o boné/boina, conforme de que lado da fronteira luso-espanhola está o camponês da aldeia, aqui alvo de caricatura social.

Recordo que apesar de Portugal e Espanha serem muito parecidos culturalmente, um camponês de Portugal tem um boné na cabeça, enquanto um camponês de Espanha tem uma boina, o que distingue logo os dois países, o portuga acha esquisita a boina espanhola e o espanholito acha esquisito o boné português. :-D

Last edited by JoséMiguel on Wed Jun 06, 2018 3:26 am, edited 1 time in total.

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2906
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cuéntame cómo pasó (2001) - TVE

Post by JoséMiguel » Wed Jun 06, 2018 2:48 am

Perseguição júridica-religiosa contra beijos públicos por casais de namorados; Perseguição contra homossexuais; Perseguição contra as mulheres

Eu começaria por recordar a sequência final do filme italiano de 1988 "Nuovo Cinema Paradiso", em que o protagonista já velho nos anos 80, consegue ver as cenas censuradas no cinema italiano.



Este excelente filme italiano, situado no pós-guerra nas décadas de 1940 e 1950, levou-me ao engano por eu julgar que os beijos eram apenas proibidos, nas salas de cinema.

Eu descobri que era proibido um homem e mulher se beijaram em público na Espanha de 1970, e surgia logo a polícia a multar o casal, ou se fossem gays, a cumprir pena de 4 anos de prisão por um beijo.

Na Espanha Franquista era permitido a um homem dar um beijo rápido na boca à sua esposa em público, que consistisse num rápido tocar de lábios em menos de um segundo. Mais do que um segundo (ou seja um linguado) já era crime.

Eu sou um português nascido em meados nos anos 70, e quando eu era adolescente a RTP passava o seguinte reclame/anúncio que fazia parte de uma campanha nacional portuguesa contra a Sida (por volta de 1990):

Estava um casal a fazer sexo dentro de um Wolkswagen Carocha, com os vidros embaciados e o carro a abanar, e de repente pára um carro da polícia atrás. O agente da PSP aproxima-se e o casal baixa a janela do carro. O agente da PSP pergunta: "Têm preservativo?".

Aqui está a grande sociedade portuguesa, em que o governo português da minha adolescência pagou um anúncio que mostrava não haver nada de mal no sexo, e o agente da PSP estava apenas preocupado em saber se o casal tinha ou não preservativos, para evitar a propagação da Sida.

Mas na Espanha de 1970, um homem que desse um beijo de 5 segundos a uma mulher dentro do carro, ou no banco do jardim, era logo autuado, com notificação do tribunal por carta registada, nas moradas do homem e da mulher que deram um beijo com duração superior a 5 segundos. No caso de serem amantes a traírem os esposos (não existia divórcio porque era pecado católico), os respectivos cônjuges ficavam logo a saber que o marido ou mulher foram autuados pela polícia pelo crime de "Escândalo Público".

Homossexualidade no Franquismo e Após

Quando o ditador Franco estava vivo, um homossexual era preso se desse um beijo em público a outro homem. O Franco morreu em 1975, mas só em 1982 a Espanha atingiu a plena democracia, o vídeo abaixo retrata o serviço militar obrigatório em Julho de 1978. Tal como o No Angel que já disse mal da antiga tropa (SMO) portuguesa, e que lhe chamou de "Escravatura", eu também concordo com ele, eu nem percebo porque o No Angel embirra tanto comigo se nós os dois pensamos da mesma maneira.

Neste vídeo podemos ouvir o narrador do "Cuéntame cómo pasó" a explicar que o Franco já tinha morrido, mas mantinha-se ainda em vigor Constituição Espanhola do Fascismo. Eu considero que no fundo essa Constituição era uma aliança política entre a Igreja Católica Espanhola e o Regime Fascista, para tentar impôr a Religião Católica à força sobre o povo. No entanto grande parte do povo espanhol não gostava nada disso e achava que o Franco era um fanático puritano religioso idiota e anormal (muito pior do que o Salazar nesse aspecto).

O vídeo foi preparado com grande cuidado por um sul-americano, que criou legendas com notas a explicar os palavrões do espanhol ibérico, que o pessoal da América do Sul não entende ou conhece. Se calhar um português entende melhor os palavrões de Espanha do que a malta da Argentina e Venezuela, hehehe. Mas isto é um vídeo de recruta estilo "Full Metal Jacket" do Stanley Kubrick com um sargento fascista a gritar e a dizer asneiras aos recrutas.



Depois irei comentar o vídeo, bem como falar do 3º assunto (perseguição às mulheres, que eram como animais e não pessoas, aos olhos da lei espanhola, não podiam ter conta no banco nem passaporte, sem autorização por escrito do marido, e outras cagadas que se passam hoje na Arábia Saudita).

Post Reply