Apocalypse Now: Final Cut

Discussão sobre lançamentos BR, Assuntos relacionados com equipamento devem contudo ser abordados no fórum Hardware.

Moderador: Grimreaper

Responder
Helder Fialho
Iniciado
Iniciado
Mensagens: 138
Registado: outubro 15, 2017, 2:10 am
Localização: Évora

Apocalypse Now: Final Cut

Mensagem por Helder Fialho » agosto 4, 2019, 4:39 am

Dia 26 deste mês vai sair o Apocalypse Now: Final Cut. O filme foi restaurado e vai ser lançado para coincidir com as comemorações dos 40 anos da estreia. O restauro foi feito para 4K partir do negativo original. Como sabemos, o Apocalypse Now que estreou em 79 não é a versão completa. Agora, 18 anos depois da primeira "mexida" no Redux, o Coppola decidiu "mexer" outra vez no filme e, segundo entrevista que deu em Abril no Festival de Tribeca, optou por algo entre a versão que foi para as salas e o Redux.

O lançamento vai contar com vários extras (alguns já repetidos do Redux) e também a entrevista que o Steve Soderbergh fez ao Coppola no Tribeca a propósito dos 40 anos do Apocalypse Now mas, concretamente em relação a esta versão, o que há a reter é isto: Este Final Cut do Apocalypse Now dura três horas e dois minutos. Dos 50 minutos de filme extra que ele adicionou no Redux, tirou 20 para este mas incluiu cenas que não estão nem na versão original nem no Redux.

Será mesmo o final cut? Duvido. :-P Com a tendência que o Coppola tem para retocar o filme, acho que, enquanto ele for vivo, irá sempre fazer mexidas e tirar de um lado e meter de outro. Conselho: não se desfaçam do Redux. Como disse atrás, o Final Cut vai ter cenas novas mas o Coppola decidiu não incluir os 50 minutos extra que incluiu no Redux. Tirou 20. Por isso, para continuarmos a ver o Apocalypse Now com os 50 minutos extra completos, precisamos do Redux. Ou então recorre-se à versão de 5 horas que contém o filme completo e que está disponível "nos sítios do costume". :mrgreen: Hollywood, é claro, nunca irá editá-la "de uma assentada" porque, como o Apocalypse Now, é um dos filmes mais conhecidos e rentáveis, há que mandar cá para fora tudo devagarinho para ir rendendo o peixe. Daqui a uns anitos talvez as 5 horas estejam todas editadas.

Vai sair em 4K, Blu-Ray e DVD. Por enquanto só na Amazon mas é capaz de sair edição nacional mais para diante.

4K + Blu-ray (6 discos): https://www.amazon.co.uk/Apocalypse-Now ... dvd&sr=1-1


Blu-Ray (4 discos): https://www.amazon.co.uk/Apocalypse-Now ... dvd&sr=1-1

DVD (1 disco): https://www.amazon.co.uk/Apocalypse-Now ... dvd&sr=1-5




Trailer (com apresentação do Coppola):


technicolor
Entusiasta
Entusiasta
Mensagens: 491
Registado: março 2, 2016, 9:00 pm
Localização: Pinhal Novo

Re: Apocalypse Now: Final Cut

Mensagem por technicolor » agosto 10, 2019, 11:27 pm

Excelente texto. Parabéns salut-)
Já fui bucar a minha Redux à prateleira para rever. Uma edição Steelbook comprada em Itália, com legendas pt/pt

Entretanto o livro do Conrad onde Coppola foi buscar inspiração também volta à superfície

https://alias.estadao.com.br/noticias/g ... 961348.amp

Off topic
(O livro conta algumas coisinhas da brutal colonização Belga do Congo... As estimativas do número de mortos variam de 1 milhão a 15 milhões de pessoas o que faz de Leopoldo II um dos maiores criminosos da história)

Helder Fialho
Iniciado
Iniciado
Mensagens: 138
Registado: outubro 15, 2017, 2:10 am
Localização: Évora

Re: Apocalypse Now: Final Cut

Mensagem por Helder Fialho » agosto 20, 2019, 1:34 am

technicolor Escreveu:
agosto 10, 2019, 11:27 pm
Excelente texto. Parabéns salut-)
Já fui bucar a minha Redux à prateleira para rever. Uma edição Steelbook comprada em Itália, com legendas pt/pt

Entretanto o livro do Conrad onde Coppola foi buscar inspiração também volta à superfície

https://alias.estadao.com.br/noticias/g ... 961348.amp

Off topic
(O livro conta algumas coisinhas da brutal colonização Belga do Congo... As estimativas do número de mortos variam de 1 milhão a 15 milhões de pessoas o que faz de Leopoldo II um dos maiores criminosos da história)


Exactamente. Quando vi o filme, já tinha lido o livro. A adaptação para o contexto da Guerra do Vietname é assombrosa.

technicolor
Entusiasta
Entusiasta
Mensagens: 491
Registado: março 2, 2016, 9:00 pm
Localização: Pinhal Novo

Re: Apocalypse Now: Final Cut

Mensagem por technicolor » agosto 31, 2019, 9:43 am

Um interessante artigo da revista Época /Focus (Brasil) sobre o "Apocalypse When?" ...Now?


APOCALYPSE NOW – AND FOREVER
Francis Ford Coppola lança a versão final — pelo menos até agora — de seu épico sobre a Guerra do Vietnã
Emiliano Urbim
...........
Na verdade, o longa tornou-se uma lenda antes mesmo de sua estreia — mas não pelos motivos que Coppola desejava. Primeiro, por causa do roteiro: criado em 1969 com o nome The psychedelic soldier , o texto passou anos triangulando entre seu primeiro autor, John Milius, o diretor George Lucas e seu amigo Coppola, numa refação incessante que deixava Hollywood intrigada. A inspiração era a novela Coração das trevas (1899), de Joseph Conrad, em que ingleses se aventuravam em uma jornada bizarra e hipnótica no coração do Congo para resgatar um compatriota que iniciou um culto de morte entre os nativos — na adaptação de Milius, os colonialistas britânicos na África davam lugar a militares americanos na Indochina. Mas a cada nova revisão o script ganhava mais elementos: versos do poeta romano Virgílio, cenários da Divina comédia de Dante, citações de The waste land , de T.S. Eliot, dados de uma reportagem de Michael Herr sobre a própria Guerra do Vietnã.

Até que, em 1974, Coppola decidiu fazer o filme, agora chamado de Apocalypse now (Apocalipse agora, avesso do slogan hippie “Nirvana now”). E, por mais complexo e temerário que fosse o roteiro, nenhum estúdio deixaria escapar o próximo projeto de Francis Ford Coppola. Só naquele ano o prodígio de 35 anos tinha vencido em Cannes com A conversação e lançado a sequência do fenômeno O poderoso chefão . Tinha tudo para dar certo. A síntese das filmagens, no entanto, é uma fala do livro de Conrad que chegou às telas balbuciada pelo Coronel Kurtz de Marlon Brando: “O horror… O horror”.



https://epoca.globo.com/apocalypse-now- ... r-23914640

Helder Fialho
Iniciado
Iniciado
Mensagens: 138
Registado: outubro 15, 2017, 2:10 am
Localização: Évora

Re: Apocalypse Now: Final Cut

Mensagem por Helder Fialho » setembro 11, 2019, 6:14 pm

technicolor Escreveu:
agosto 31, 2019, 9:43 am
Um interessante artigo da revista Época /Focus (Brasil) sobre o "Apocalypse When?" ...Now?


O artigo é interessante, sem dúvida. yes-)

technicolor
Entusiasta
Entusiasta
Mensagens: 491
Registado: março 2, 2016, 9:00 pm
Localização: Pinhal Novo

Re: Apocalypse Now: Final Cut

Mensagem por technicolor » setembro 16, 2019, 6:40 am

Helder Fialho Escreveu:
setembro 11, 2019, 6:14 pm
technicolor Escreveu:
agosto 31, 2019, 9:43 am
Um interessante artigo da revista Época /Focus (Brasil) sobre o "Apocalypse When?" ...Now?


O artigo é interessante, sem dúvida. yes-)


como?-) Óptimo, então, e já que o filme não tem outro tópico ( pelo menos não encontrei ) e bem que merecia, fica mais um artigo, desta vez publicado no El País (Brasil) sobre... arrebatamento, insanidade, absurdo, (inqualificáveis?) que reinaram no set durante a rodagem, com mais alguns "pormenores " que eu, grande fã da obra, confesso que desconhecia...

Fica aqui um "cheirinho " (não propriamente a napalm... eh-) ) :shock:
Enquanto esperava que Brando estivesse pronto, o produtor Gray Frederickson começou a sentir cheiro de algo podre no cenário do santuário de Kurtz. “Vocês têm que se desfazer dos ratos mortos”, disse ele ao designer de produção Dean Tavoularis, que lhe explicou que os roedores estavam ali de propósito para criar o clima. De repente, um aderecista que passava por lá exclamou: “Pois espere até descobrir os cadáveres humanos.” Ante o espanto do produtor, levaram-no a uma tenda cheia de mortos, armazenados à espera de que Coppola quisesse rodar a chegada de Willard ao santuário (onde haveria cadáveres pendurados nas árvores e espalhados pelo chão). “É que vai ficar muito autêntico”, prometeu o designer.

O sujeito que forneceu os cadáveres não trabalhava num necrotério, como havia assegurado; tinha roubado os corpos das tumbas. A polícia então paralisou a produção por vários dias para interrogar cada um dos trabalhadores e se certificar de que não eram assassinos. Ante a impossibilidade de devolver os corpos não identificados aos túmulos (e a recusa da United Artists de pagar os enterros), ninguém sabe ou ninguém quis contar o que fizeram com eles.
O artigo completo em...
https://brasil.elpais.com/brasil/2019/0 ... oJoq4dNHJs

Helder Fialho
Iniciado
Iniciado
Mensagens: 138
Registado: outubro 15, 2017, 2:10 am
Localização: Évora

Re: Apocalypse Now: Final Cut

Mensagem por Helder Fialho » setembro 18, 2019, 2:38 am

technicolor Escreveu:
agosto 31, 2019, 9:43 am

fica mais um artigo, desta vez publicado no El País (Brasil) sobre... arrebatamento, insanidade, absurdo, (inqualificáveis?) que reinaram no set durante a rodagem, com mais alguns "pormenores " que eu, grande fã da obra, confesso que desconhecia...

Fica aqui um "cheirinho " (não propriamente a napalm... eh-) ) :shock:
Enquanto esperava que Brando estivesse pronto, o produtor Gray Frederickson começou a sentir cheiro de algo podre no cenário do santuário de Kurtz. “Vocês têm que se desfazer dos ratos mortos”, disse ele ao designer de produção Dean Tavoularis, que lhe explicou que os roedores estavam ali de propósito para criar o clima. De repente, um aderecista que passava por lá exclamou: “Pois espere até descobrir os cadáveres humanos.” Ante o espanto do produtor, levaram-no a uma tenda cheia de mortos, armazenados à espera de que Coppola quisesse rodar a chegada de Willard ao santuário (onde haveria cadáveres pendurados nas árvores e espalhados pelo chão). “É que vai ficar muito autêntico”, prometeu o designer.

O sujeito que forneceu os cadáveres não trabalhava num necrotério, como havia assegurado; tinha roubado os corpos das tumbas. A polícia então paralisou a produção por vários dias para interrogar cada um dos trabalhadores e se certificar de que não eram assassinos. Ante a impossibilidade de devolver os corpos não identificados aos túmulos (e a recusa da United Artists de pagar os enterros), ninguém sabe ou ninguém quis contar o que fizeram com eles.
O artigo completo em...
https://brasil.elpais.com/brasil/2019/0 ... oJoq4dNHJs


"We were in the jungle, there were too many of us, we had access to too much money, too much equipment, and little by little we went insane". Foi uma loucura... essa loucura criou um dos melhores filmes de sempre mas foi uma loucura a todos os níveis. Viste o documentário Hearts of Darkness? Com tantos problemas nas filmagens, atrasos, discussões e conflitos, o incrível é que tenham conseguido acabar de fazer o filme. O próprio Martin Sheen quase morreu e acho que, a dada altura, o Coppola tentou suicidar-se. Há muitas mentiras a circular mas isto acho que foi mesmo verdade.

Ratos mortos e cadáveres humanos?? :shock: Portanto, na cena em que o Willard chega à "Central Kurtz" as pessoas que estão deitadas no chão e penduradas nas árvores não são figurantes a fingir de mortos? :shock: Bem, é caso para dizer mesmo "the horror, the horror". E a coisa toda dos corpos das pessoas... Felizmente que os filmes não têm cheiro, senão o cheiro dos ratos mortos e dos cadáveres chegava às nossas TVs e PCs quando vemos o filme. nails-)

technicolor
Entusiasta
Entusiasta
Mensagens: 491
Registado: março 2, 2016, 9:00 pm
Localização: Pinhal Novo

Re: Apocalypse Now: Final Cut

Mensagem por technicolor » setembro 23, 2019, 2:00 pm

A "explicação" de Coppola para esta nova versão na sua apresentação no Festival "Il Cinema Ritrovato"



Há quem goste, há quem não goste, Apocalipse Now não é um filme "consensual" (nunca o foi e agora ainda mais dificilmente o será) mas é uma obra respeitada, a visão de um grande cineasta sobre demência da guerra, comparável a nada (coloco-o ao nível de The Thin Red Line salvaguardando obviamente as diferenças entre eles) feita com uma entrega tal que quase destruiu o seu criador. É comum indexar o filme ao romance de Joseph Conrad e ao talento de screenwriter de John Milius (eu próprio lavrei nesse erro durante muito tempo) mas no resultado final entram várias outras fontes de inspiração, até mesmo as conversas de final de dia com os "military advisors" que o assessoraram durante a rodagem, em que os ex-militares lhe relatavam as suas próprias experiências de guerra e que Coppola "absorvia" e incorporava à sua maneira no argumento em constante reelaboração.

Notas de rodapé:

John Milius, sem dúvida o principal responsável pelo argumento, também tentaria dez anos depois fazer o seu "apocalipse" mas falhou. Faltou-lhe (como realizador) a loucura de FFC e o resultado embora curioso é frouxo: Farewell to the King 1989 https://en.wikipedia.org/wiki/Farewell_to_the_King baseado no romance do francês Pierre Schoendoerffer, L'Adieu au Roi.

Schoendoerffer esse sim fez um dos mais curiosos, realistas e desconhecidos filmes sobre "a outra" guerra do Vietname (a dos franceses): La 317e section (1965) baseado na sua própria experiência pessoal, rodado no Cambodja em 1965 com apoio do exercito desse país, ainda os americanos não tinha entrado em força no Vietname. Feito com escassos meios, La 317ème section, https://www.imdb.com/title/tt0058863/ é considerado por alguns entendidos como um dos grandes filmes de guerra de todos os tempos. Mas isso já é outra história... (sorry as conversas, mesmo quando são monólogos, são como as cerejas)... como?-)

Responder