Quero-te Tanto (2019) -Vicent Alves do Ó

Discussão de filmes; a arte pela arte.

Moderadores: mansildv, waltsouza

Responder
Ludovico
Especialista
Especialista
Mensagens: 1021
Registado: junho 13, 2007, 4:38 pm
Localização: Porto

Quero-te Tanto (2019) -Vicent Alves do Ó

Mensagem por Ludovico » julho 13, 2019, 7:36 pm

Imagem
A romance comedy about a nonconformist couple of young parents who, looking for a solution to their fragile financial situation, is involved in an innocent and crazy scheme.
Director: Vicente Alves do Ó
Writer: Vicente Alves do Ó
Stars: Benedita Pereira, Paulo Pires, Dalila Carmo | See full cast & crew

Para variar um bom filme português moderno e descomplexado como poucos por aí andam,à nora.Neste caso,é um filme português que não envergonha ninguém nem ofende o espetador como muitos filmes de autor em Portugal ainda fazem.”Quero-te Tanto” é uma comédia romântica à portuguesa simpática e divertida com muito defeitos é verdade mas também com muitas virtudes.A sua melhor virtude é talvez, não se levar demasiado a sério o que para nós espetador de cinema português é excelente muito bom sinal.Os atores protagonistas têm pinta e gozo mútuo.São credíveis.Eu que acompanho a televisão, adoro o trabalho de Benedita Pereira.Acho-a a melhor atriz saída dos Morangos Com Açucar.Digo isso, porque acompanho a carreira dela desde o inicio e ela representa sempre com excelência o que faz.Seja em telenovela seja em série,seja em comédia ou em drama.Ela resulta de uma forma magistral em todos os registos.Não é uma canastrona nem é uma banal cara bonita.Tem um enorme talento representativo, é um diamante puro que está a ser trabalhado à anos no meio televisivo.Para mim, de uma forma inesperada está uma atriz que bem pode ser a próxima Alexandra Lencastre.Não sei se é exagero dizer isso mas pelos trabalhos que vi dela na televisão e agora no cinema pela primeira vez,arrisco em dizer isso.Ela tem uma beleza enorme é verdade mas é uma beleza “resplandecente” como disse uma vez a Catarina Furtado ao que eu acrescento uma beleza “atrevidamente brincalhona”.Para mim, ela vai muito longe na carreira dela,se bem que também depende da sorte em ser convidada para outros projectos.Ela que tem muitíssimo talento isso tem.Quanto o co-protagonista,Pedro Teixeira não sei dizer o futuro dele.Tinha feito em cinema o “Sorte Nula” que é um filme muito bom é verdade mas os projetos restantes em que ele tem aparecido são sempre os mesmo e acabam sempre nas telenovelas.Neste “Quero-te Tanto” ele está bem,não inventa muito na sua composição e tem grande química romântica com a Benedita Pereira.É pena que os outros desempenhos sejam um pouco caricaturais e excessivos.É certo que o objetivo central deste filme é de rir sem complexos ou pretensões mas ainda assim merecia outros desempenhos mais reais e credíveis.Louvo também,a coragem de Vicente Alves do Ó em realizar este filme.Digo coragem porque o meio cinematográfico DETESTA OS ATORES da televisão e essa mania e característica em Portugal tem que acabar de vez. O machado de guerra entre a televisão e o cinema tem que acabar de vez.Alves do Ó fez bem em buscar atores às telenovelas da TVI.Porque o estigma tem que desaparecer.O estigma de que todos os atores das telenovelas não prestam não é verdadeiro.Espero que há-ja coragem noutros realizadores em fazer o mesmo, em certa medida isso já aconteceu em alguns filmes de outros realizadores mas em Portugal têm que haver uma imensidão de filmes comerciais que paguem os filmes de autor, é assim que acontece em todo os países da Europa e digo do Mundo e esse caminho tem que ser seguido também no nosso pais.A história de “Quero-te Tanto” é talvez simplória mas tem alguns bons momentos.Descontando o excesso de alguns desempenhos tem um guião que se aceita em boa parte mas claro que podia ter sido reescrito para resultar de uma forma muito melhor.Em Portugal temos 2 associações de realizadores mas não temos nenhuma associação de argumentistas.Em Portugal, isso tem que se feito o quanto antes.Argumentistas precisam-se, precisam-se porque é escandaloso o cinema português estar divorciado do público e só uma meia dúzia de pessoas é que assiste ao nosso cinema, sendo que dessa minoria eu sou um assíduo espetador dele.
Nota:6 em 10
"Sempre as horas,as horas,as horas......"

Responder