Auroras Nascem Tranquilas* (1972) - Stanislav Rostotsky

Discussão de filmes; a arte pela arte.

Moderators: mansildv, waltsouza

Post Reply
JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 3057
Joined: August 30th, 2011, 9:33 pm
Location: Lisboa

Auroras Nascem Tranquilas* (1972) - Stanislav Rostotsky

Post by JoséMiguel »

Auroras Nascem Tranquilas* / The Dawns Here Are Quiet

Image

Título original: А зори здесь тихие
*Título brasileiro: Auroras Nascem Tranquilas
Título inglês: The Dawns Here Are Quiet
Data de lançamento: 1972 (URSS)
Realizador: Stanislav Rostotsky
Género(s): Drama/Guerra
Duração: 188 min (original 1972) / 158 min (Edição moderna DVD)
IMDB: http://www.imdb.com/title/tt0068161/
Wikipédia: http://en.wikipedia.org/wiki/The_Dawns_Here_Are_Quiet

Trailer:



Sinopse:

O ano é 1942. O local é uma região pantanosa e florestal, na província russa da Carélia, próxima da fronteira com a Finlândia. Os protagonistas são um pelotão de jovens mulheres-soldado, que operavam um posto de artilharia anti-aérea do exército vermelho, sob o comando de um oficial veterano da guerra com a Finlândia. Quando 2 para-quedistas alemães são avistados, é lançada uma pequena patrulha para os capturar...

Prémios e nomeações:

Festival de Cinema All-Union , em Alma-Ata ( 1973 ) - o primeiro prêmio.
Memorial prêmio no Festival Internacional de Cinema de Veneza ( 1972 ).
Melhor filme de 1972 em uma enquete da revista " Tela Soviética ".
As indicações para o prêmio " Oscar " 1972 na categoria de " Melhor Filme Estrangeiro ".
Prêmio de Estado da URSS , em 1975, e o Prêmio Lenin Komsomol em 1974. Premiado com o diretor Stanislav Rostotskiy , autor do romance e roteiro Boris Vasilyev , o operador Vyacheslav Shumsky , ator e protagonista Andrew Martynov.

Traduzido automaticamente de russo para português brasileiro (Wikipedia).

Opinião:

Rambo em versão dramática feminina...

Image

Adorei este filme, provavelmente vou-me enterrar, e não vou conseguir descrever correctamente o filme, se calhar algumas coisas que irei escrever irão parecer saídas de um filme reles italiano de (s)exploitation ou de um filme de acção americano com o Chuck Norris. Por isso antes que me enterre, mantenham presente que este filme é de alta qualidade, esteve na corrida aos Óscares, e ganhou diversos prémios em vários países.

Image

Antes que me esqueça de o indicar, a versão que vi foi a curta de apenas 2 horas e 38 minutos. Para esta critica cinematográfica incluo dois excertos You Tube feitos por mim, e para este filme tem mesmo de ser, pois não vou lá com fotografias e palavras. Começo com o primeiro, para todos vermos as mulheres-soldado a operarem a bateria de defesa anti-aérea:



Este é um filme de guerra especificamente concebido para agradar ao público feminino, mas sem sacrificar nenhum elemento de filme de acção/guerra, estilo "Os 12 Indomáveis Patifes", que habitualmente agrada ao público masculino. Portanto é um filme unisexo. Este filme usa uma técnica do cinema soviético de combinar géneros diferente no mesmo filme. Na 1ª parte do filme, temos elementos saídos de uma comédia romântica, estilo "filme de gaja" (em bom português), em que aparecem curtas sequências, filmadas a cores, com as recordações e fantasias das meninas, chegando ao cúmulo de aparecer um príncipe e uma carruagem. Eu pessoalmente nao gostei dessas sequências, mas já sabia que os géneros do filme iriam mudar, ao longo do filme. De qualquer forma o filme tem longa duração, exactamente para poder incluir os vários géneros, sem retirar elementos a um ou outro.

Image

Na 2ª parte já quase não aparecem as ditas sequências, que foram também concebidas porque vão haver mortos, e assim causar impacto dramático.

Image

Antes que me enterre completamente com a parte exploitation, vou abordar a parte Rambo. Que tal uma sequência first person shooter, saída de um jogo de computador, estilo "Call Of Duty"?. É o meu segundo excerto, com a fantástica e sempre original, diferente de filme para filme, cinematografia soviética:



As cenas e tácticas de combate de guerrilha estão, no geral, muito boas.

Eu confesso, que quis ver o filme, não só, mas também para ver mulheres-soldado de saias, como na imagem seguinte:

Image

Mas não estava à espera que o realizador obtivesse uma autorização especial e excepcional, para incluir nudez num filme de 1972, que iria representar oficialmente a União Soviética, nos Óscares da Academia.

Image

Eu tive o cuidado de tirar um screenshot de costas, se quiserem ver de frente, então vejam o filme. Pronto! Agora é que me enterrei e estendi ao comprido...

Mas recordo, mais uma vez, que se trata de um filme premiado de grande qualidade.

Image

Por último, considero que este filme é obrigatório e um marco no cinema, por ter juntado géneros diferentes, com grande elegância e equilíbrio. Um filme de guerra também para senhoras. O género primário e muito forte no filme é mesmo o drama, mas inclui um bocadinho de nada de comédia, algum romance, aventura e acção estilo Rambo, e em bom português as tais "coisas de gaja", que não sei bem como classificar.

Image
Last edited by JoséMiguel on March 18th, 2015, 6:20 pm, edited 4 times in total.
spiderze
Novato
Posts: 30
Joined: September 16th, 2009, 4:28 pm

Re: А зори здесь тихие (1972) - Stanislav Rostotsky

Post by spiderze »

Excelete trabalho Jose Miguel... Parabéns por mais uma excelente critica...
JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 3057
Joined: August 30th, 2011, 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: А зори здесь тихие (1972) - Stanislav Rostotsky

Post by JoséMiguel »

Obrigado spiderze.

Um exemplo do factor "coisas de gaja" é quando uma das mulheres-soldado é repreendida pelo comandante (homem), por ter ido ao bosque de madrugada, sem autorização. Ela responde algo assim:

Mulher-soldado: "Fui tratar de necessidades pessoais".
Comandante: "E não usaste a latrina, que construí para vocês, porquê?"
Mulher-soldado: "Uma rapariga educada, não tem obrigação de explicar assuntos impróprios!"

Confesso que nunca me tinha dado ao trabalho de pensar neste tipo de pormenores, do tempo antes de existirem tampões ou pensos higiénicos. :lol:

Mas como eu suspeitava, já que as outras não "iam ao bosque", ela foi fazer outra coisa, que se percebe no final do filme. Mas nessa cena conseguiu dar a volta ao comandante e deixá-lo envergonhado a sentir-se urso. Típico comportamento feminino. :doubt:

Dentro deste tema das mulheres-soldado, expliquei como elas surgem na 1ª guerra mundial, na minha crítica do "Quadragésimo primeiro", tenho lá uma foto autêntica do "1º batalhão feminino da morte", de 1917:

http://forum.dvdmania.org/viewtopic.php?f=11&t=46754
Post Reply