Cinema de Leste

Discussão de filmes; a arte pela arte.

Moderators: mansildv, waltsouza

Post Reply
JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2907
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cinema de Leste

Post by JoséMiguel » Mon Feb 16, 2015 9:00 pm

Algumas sugestões

Como o Samwise irá tentar ver o Kin-Dza-Dza, que é um filme muito estranho e esquisito, que ou se adora ou se odeia (ficção científica criada por uma sub-divisão muito artística do estúdio Mosfilm), e eu receio que ele possa não gostar do filme, propus-me a tentar escolher os 5 filmes do "cinema de leste", de que ele possa gostar, e com a explicação do meu raciocínio. Eu não sou bruxo e não adivinho o que os outros gostam de ver, mas pode ser que pela lógica e bom senso eu acerte nalgum... :-)

Esta lista de 5 recomendações poderá ser útil para os restantes leitores.

Todos os 5 filmes escolhidos são cinema de autor, com qualidade geral equiparada às obras de Stanley Kubrick, Francis Ford Coppola, Martin Scorcese. Os filmes são fáceis de acompanhar e não contêm nenhuma esquisitice experimental, artística ou intelectual.

Sugestão nº 1: "The Rider Named Death" (Rússia, 2004)

É um filme biográfico de época, criado pelo próprio director geral do estúdio Mosfilm, e gratuito em HD 1080p, com legendas inglesas, no canal oficial do You Tube.
O último filme que vi foi o "The Rider Named Death" / "Всадник по имени смерть" (2004).

É um filme oferecido gratuitamente, à resolução de 1080p, legendado em inglês, no You Tube.

Image

http://www.imdb.com/title/tt0412042/

Penso que será de grande interesse para os leitores do DVD Mania.

O realizador é o próprio Karen Shakhnazarov, director dos Estúdios Mosfilm, que possuem a parceria oficial com o You Tube.

Na minha opiniao este filme russo de 2004, está para além das capacidades técnicas e financeiras do cinema norte-americano, europeu e asiático, e apresenta-se como alternativa séria ao modelo de Hollywood. Quando digo que está para além das capacidades finannceiras de Hollywood, não me refiro a dinheiro em bruto, mas ao conceito de construir uma réplica de uma porção da cidade de Moscovo de 1906, com pavimento de paralelipídedos autêntico (não é borracha), prédios em tijolo, com acabamentos da época, lojas com montras, restaurantes, etc. e também à reconstituição de ópera, com coliseu completo de figurantes. No modelo norte-americano não se utiliza a capacidade financeira, para este tipo de reconstruções históricas, e nunca com a quantidade de actores, fortemente ensaiados, que permita o trabalho de câmara, que irão ver aqui.

Trailer:




Filme completo oficial-gratuito (legendas em inglês, 1080p):

http://www.youtube.com/watch?v=v83jD-ccNTU

Eu já tenho várias críticas pendentes de outros filmes, por isso tão cedo não irei pegar neste filme. Até lá se alguém estiver curioso em ver um filme gratuito, não contaminado pelo formato de Hollywood, em que o objectivo é maximizar a qualidade do filme, e não maximizar a quantidade de lucros, tem aqui o exemplo do modelo de cinema russo, que se apresenta com alternativa ao modelo da "Europa", EUA e Ásia.

O filme é biográfico/histórico, baseado nas memórias/confissão de um terrorista russo.

Sei que muita gente prefere o modelo de Hollywood (ou outros), mas assim, mesmo que desgostem do filme, ao menos ficam com a noção do que é o Cinema de Leste. Destaque ainda para a mítica cinematografia e encenação do cinema russo, sempre original e diferente, de filme para filme. Recomendo. yes-)

PS: Se entretanto alguém vir o filme no You Tube, gostava que comentassem o que acharam dele (mesmo que não gostem) e da parceria Mosfilm - You Tube. :-?
Sugestão nº 2: Zelary (República Checa, 2003)

Mais um filme biográfico de época, mas com uma onda e abordagem completamente diferentes do exemplo anterior. Faz lembrar as obras-primas históricas dos cinemas francês, alemão e italiano dos anos 70 e 80, antes desta estupidificação e contaminação pelo estilo de Hollywood, que ocorreu no cinema europeu do séc. XXI.

http://forum.dvdmania.org/viewtopic.php?f=11&t=47075

Sugestão nº 3: Petla (Polónia, 1958)

Um film-noir do género drama pessoal, acerca do alcoolismo. O filme não inclui o sub-género policial/crime/mistério pelo qual o film-noir é mais conhecido, mas tem a mais pura da cinematografia do film-noir, muito bem executada, com o bónus do realismo a todos os niveis (locais, personagens, performance de actores, enredo, argumento, etc. e conseguindo ainda manter o aspecto de intervenção social (ao estilo de Stanley Kramer, um senhor que admiro mas nunca teve este "know how" e competência dos polacos) com relevo nos dia de hoje. Um filme que não perde nada com a passagem do tempo.

http://forum.dvdmania.org/viewtopic.php?f=11&t=47692

Sugestão nº 4: Witchhammer (Checoslováquia, 1970)

O melhor filme acerca da inquisição europeia, que denuncia os crimes contra a humanidade cometidos pela instituição da igreja católica. Eu nunca tive estômago para escrever uma crítica, pois já sei que me iria enervar. Filme biográfico, baseado em factos verídicos.

http://forum.dvdmania.org/viewtopic.php?f=11&t=48797

Sugestão nº 5: "Vem e Vê" (União Soviética: Rússia, 1984)

Um filme muito pesado acerca do holocausto na Bielorússia (limpeza étnica nazi dos povos eslavos), que ao início parece um filme intelectual ou artístico, mas não é. Para mim é uma espécie de Lista de Schindler ou Pianista, que consegue dar um soco ainda maior no estômago, devido à tal "escola de Realismo do cinema soviético".

http://forum.dvdmania.org/viewtopic.php?f=11&t=46789

---

Se o enredo de algum destes 5 filmes interessar tanto ao Samwise, como a mais alguém, força e deêm uma espreitadela. Os filmes 1, 3 e 5 estão no You Tube com legendas inglesas.

Gaspar Garção
Especialista
Especialista
Posts: 1058
Joined: Sun Jan 17, 2010 1:30 pm
Location: Portalegre

Re: Cinema de Leste

Post by Gaspar Garção » Tue Feb 17, 2015 12:49 am

Um dos restantes leitores agradece. :)

Eu sou mais virado para a FC/Fantasia, mas irei dar uma oportunidade a alguns destes, principalmente ao Vem e Vê, que ando há anos para ver.
Na baliza Jackson, defesa com Scorsese, Coppola, Spielberg e Eastwood. No meio campo, Ridley Scott, Wes Anderson, Pollack e Carpenter. Avançados, Woody, e solto nas alas Tarkovsky. Suplentes: Bunuel, Fellini, Kurosawa, Visconti, Antonioni, Lynch e Burton.

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 4209
Joined: Thu Feb 19, 2009 9:07 pm
Contact:

Re: Cinema de Leste

Post by Samwise » Tue Feb 17, 2015 1:25 pm

José Miguel, agradeço e vou seguir as tuas sugestões, sendo que já vi o "Vem e Vê" e subscrevo a tua apreciação no geral: é de tal forma realista que parece que estamos a assistir a um conjunto de filmagens perdidas sobre aqueles acontecimentos. Como tal, é um tipo de cinema completamente diferente do "espectáculo cénico" perfeitinho na sua encenação que podemos observar no Schindler's List, por exemplo.

Quanto ao Petla, está na minha lista de noirs - e foi lá colocado por tua sugestão. :-)

Há um filme "ocidental" também sobre o "assunto" do alcoolismo, e também genericamente considerado "noir", que antecede esse em quase 15 anos, o The Lost Weekend - O Farrapo Humano, mas não quero entrar já em comparações sem ver a tua sugestão.

EDIT - tópico aqui no fórum, pelo inevitável Rui Sousa ( :-))) ): http://forum.dvdmania.org/viewtopic.php?f=11&t=49986
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 4209
Joined: Thu Feb 19, 2009 9:07 pm
Contact:

Re: Cinema de Leste

Post by Samwise » Sun Mar 01, 2015 2:21 pm

José Miguel, proponho um pequeno "intercâmbio cultural". :-)))

Eu vou prosseguir com a visualização destas tuas sugestões (faltam-me três), mas vou por meu lado fazer cinco sugestões para tu veres. Esquece o The Thin Red Line e o The Lost Weekend para já. Vou pensar noutros filmes tendo em atenção aquilo que penso que aprecias no cinema.

A primeira sugestão fica já feita (está na tua wishlist há um tempo, e vou só "reavivá-la" por conta do September Dawn): o Heaven's Gate. Penso que a obsessão megalómana do Cimino com os detalhes da recriação histórica vai de encontro ao naturalismo de que gostas (e num aparte: acho que foi a primeira vez que vi uma rapariga despida num Western americano, a tomar banho num rio, mesmo em cenário natural :p ).
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 4209
Joined: Thu Feb 19, 2009 9:07 pm
Contact:

Re: Cinema de Leste

Post by Samwise » Sun Mar 01, 2015 4:24 pm

Ia sugerir a seguir o Barry Lyndon, mas entretanto apurei que já o viste e congratulo-me por saber que teria sido um tiro certeiro. :-))) :-))) :-)))

(o que me deixa então à mesma com 4 sugestões para fazer :twisted: )
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 4209
Joined: Thu Feb 19, 2009 9:07 pm
Contact:

Re: Cinema de Leste

Post by Samwise » Mon Mar 02, 2015 1:38 pm

Sugestão nº 2: The Last Temptation of Christ :twisted: :twisted: :twisted:

Fora de gozo, este filme é mesmo capaz de te interessar por vários motivos, se é que não o viste já.

Para além da enorme polémica que gerou quando foi lançado, foi alvo de censura em vários países, por ter "ousado" interpretar a Bíblia de forma diferente no que respeita à figura de Jesus (e não só, alguns apóstolos também estão "diferentes"), e de ter acrescentado sequências que não existem (por um motivo muito concreto).

É um filme realizado pelo Scorcese, que como sabes é um dos mais destacados e mediáticos realizadores americanos da actualidade, e nesta obra ele recria a época de Jesus de uma forma completamente diferente das grandes produções que até aí tinham sido produzidas em Hollywood sobre o messias: bastante simples, naturalista, e "despida de polimentos artificiais". Utilizando as sábias palavras do THX ( :mrgreen: ), "sem tangas da carochinha".
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 4209
Joined: Thu Feb 19, 2009 9:07 pm
Contact:

Re: Cinema de Leste

Post by Samwise » Mon Mar 02, 2015 10:08 pm

Sugestão n.º 3: How Green Was My Valley, de John Ford.

O realizador - que mais tarde viria a imortalizar o Monument Valley nos seus westerns (estava para sugerir um deles, mas já há um western na primeira sugestão) - tinha por intenção filmar a história no seu local original, no País de Gales, mas devido à guerra viu-se impossibilitado. Em vez disso, construiu uma réplica da pequena comunidade mineira numa área de 12km2, num rancho em Santa Mónica, Malibu.

Cinema clássico americano do início dos anos 40, em que o cenário é preponderante para a estruturação da atmosfera dramática, e para a contextualização social das personagens (que, como em todos os filmes que vi do Ford, são a alma da história, com as emoções à flor da pele). Aqui conta a intenção de ter construído uma pequena vila para poder filmar à vontade, ao "ar livre", em vez de ter optado pelo cenário artificial de estúdio.
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 4209
Joined: Thu Feb 19, 2009 9:07 pm
Contact:

Re: Cinema de Leste

Post by Samwise » Tue Mar 03, 2015 12:26 am

José Miguel, já vi mais duas das tuas sugestões:

O The Rider Named Death - gostei, mas achei um pouco "rígido" e "artificial" em demasia, na tal ânsia de construírem um cenário inteiro de raiz e de utilizarem muitos figurantes em coreografias de câmara elaboradas, o resultado acaba por denunciar essa vertente que parece encenada. Em certas alturas parece aquelas sequências que servem de ilustração nos documentários, mas aqui numa versão de luxo. No entanto, é um bom filme, que mostra uma pequena fatia obscura da grande história obscura da Rússia, e, apesar de algo "hirto", está bem filmado, com muita competência e aprumo. 7/10

O Zelary achei excelente! Depois do primeiro, deste não estava mesmo à espera. É muito mais natural e fluído, e aqui não me perdi de todo a pensar na encenação que está por de trás das filmagens, entrei logo para dentro da ficção e não saí mais de lá - parece ter sido realizado por um profissional veterano, já habituado pela experiência, que sabe exactamente o que fazer com os meios que tem à disposição e não se perde em rodriguinhos artísticos. Boa história, boas interpretações, as emoções todas que faltaram no primeiro exemplo, e uns cenários espectaculares como pano de fundo. Isto podia ser a história da "Heidi" vista pelo lado negro e sujo da guerra. 9/10
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2907
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cinema de Leste

Post by JoséMiguel » Tue Mar 03, 2015 12:34 am

Samwise: Ainda não tive tempo de responder aos teus comentários. Gostei do que escreveste. yes-)

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 4209
Joined: Thu Feb 19, 2009 9:07 pm
Contact:

Re: Cinema de Leste

Post by Samwise » Tue Mar 03, 2015 1:08 am

Não te preocupes, temos tempo. yes-)

Fazendo um resumo, até agora é assim:

Come and See - 9/10
Zelary - 9/10
Petla - 8/10
A Rider Named Death - 7/10

Esqueci-me de referir no post anterior, mas no final deste último filme aparece a citação bíblica de onde o título do primeiro - "Come and See" - foi retirada. É adequada aos dois filmes - mas penso que o primeiro é uma experiência que ninguém vai esquecer depois de o ter visto.

---

Sugestão nº 4, que também já dei noutro tópico: Good Night, and Good Luck, de George Clooney, uma mega estrela de Hollywood, e uma "cara laroca" que vende milhões de bilhetes em todo o mundo por conta dos papeis "de charme", é também um realizador insuspeito e no mínimo interessante. Nunca esperaria ver um filme sobre a "caça às bruxas" com este nível realizado por alguém como o Clooney, mas isso só demonstra o quão preconceituoso é o meu sentido "etiquetador"...

Esta sugestão é só mesmo porque manifestaste a tua indignação perante uma coisa chamada McCarhty. O Clooney fez o mesmo, mas sob a forma de filme, baseando-se em factos históricos.
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2907
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cinema de Leste

Post by JoséMiguel » Tue Mar 03, 2015 10:53 am

Samwise wrote:José Miguel, já vi mais duas das tuas sugestões:

O The Rider Named Death - gostei, mas achei um pouco "rígido" e "artificial" em demasia, na tal ânsia de construírem um cenário inteiro de raiz e de utilizarem muitos figurantes em coreografias de câmara elaboradas, o resultado acaba por denunciar essa vertente que parece encenada. Em certas alturas parece aquelas sequências que servem de ilustração nos documentários, mas aqui numa versão de luxo. No entanto, é um bom filme, que mostra uma pequena fatia obscura da grande história obscura da Rússia, e, apesar de algo "hirto", está bem filmado, com muita competência e aprumo. 7/10

O Zelary achei excelente! Depois do primeiro, deste não estava mesmo à espera. É muito mais natural e fluído, e aqui não me perdi de todo a pensar na encenação que está por de trás das filmagens, entrei logo para dentro da ficção e não saí mais de lá - parece ter sido realizado por um profissional veterano, já habituado pela experiência, que sabe exactamente o que fazer com os meios que tem à disposição e não se perde em rodriguinhos artísticos. Boa história, boas interpretações, as emoções todas que faltaram no primeiro exemplo, e uns cenários espectaculares como pano de fundo. Isto podia ser a história da "Heidi" vista pelo lado negro e sujo da guerra. 9/10
Tentei que as minhas sugestões, dentro da ponta do icebergue que conheço do cinema de leste, fossem sugestões-chave, que abrangissem características diversas, mas sempre com a atenção de ser diferente do estilo de cinema ocidental.

No caso do "Rider Named Death", eu escolhi o filme pela cinematografia "alienígena" comparada com o cinema norte-americano, porque o filme tem um argumento/enredo normalíssimo (banal, mas decentezinho). Eu queria que tu visses os últimos suspiros do moribundo estúdio Mosfilm, que outrora fez filmes com 120 mil soldados/figurantes. Notei que foste diplomático e não quiseste dizer tão mal do filme (como poderias ter feito), para não ferir os meus sentimentos. Mas por mim podes fazê-lo, porque eu também sou muito bruto a escrever as minhas opiniões.

Destaque também para o realizador deste filme, ser o director geral da Mosfilm, que fez história ao mostrar os filmes gratuitamente no site da Mosfilm, com legendas inglesas, já antes do pioneirismo da parceria com o You Tube.

Foi este Karen Shakhnazarov, que autorizou esse conceito histórico de mostrar filmes (decentes e com qualidade) gratuitamente na internet, e mesmo que os filmes dele não prestem, tenho de prestar a minha ovação ao gajo. salut-)

Em relação ao Zelary... o filme à primeira vista é apenas um filmezinho bonito candidato ao Óscar de melhor filme estrangeiro. Mas há qualquer coisa de especial nele, que me deslumbrou e encantou... na crítica velhinha que escrevi, fartei-me de falar e falar, mas nunca consegui por o dedo no que torna o filme tão único, por isso não tenho grandes argumentos lógicos para recomendar o filme... Ainda bem que gostaste dele, mas na verdade eu não previa isso... nails-)

Aqui também, vemos os últimos suspiros do "cinema de leste" a vir à tona, tal como um homem que se afoga e vem uma última vez respirar à superfície do mar, antes da convergência com o formato de cinema comercial norte-americano. :-(

Na verdade todo este tópico "Cinema de Leste" é uma espécie de relatório arqueológico de estilos mortos de cinema. evil-)

EDIT / Post Scriptum: E obrigado pelas tuas sugestões, que já apontei. :-D

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 4209
Joined: Thu Feb 19, 2009 9:07 pm
Contact:

Re: Cinema de Leste

Post by Samwise » Tue Mar 03, 2015 1:28 pm

JoséMiguel wrote: No caso do "Rider Named Death", eu escolhi o filme pela cinematografia "alienígena" comparada com o cinema norte-americano(1), porque o filme tem um argumento/enredo normalíssimo (banal, mas decentezinho). Eu queria que tu visses os últimos suspiros do moribundo estúdio Mosfilm, que outrora fez filmes com 120 mil soldados/figurantes. Notei que foste diplomático e não quiseste dizer tão mal do filme (como poderias ter feito), para não ferir os meus sentimentos. (2) Mas por mim podes fazê-lo, porque eu também sou muito bruto a escrever as minhas opiniões.

1 - Não vejo nada de particularmente "alienígena" na cinematografia deste filme, o que vejo é um investimento na utilização de cenários e figurantes reais numa dimensão que Hollywood decidiu cortar há muito tempo, e que agora, na maioria dos casos em que estes são necessários, recorre a CGI para preencher. A cinematografria do A Rider Names Death é relativamente normal para os standards de Hollywood, e para muitos dos grandes directores de fotografia que lá se encontram a trabalhar - nesse capítulo, Hollywood sempre teve profissionais de topo. Já em termos de coreografia e movimentação da câmara, o filme tem um ou outro momento mais arrojado (em que é necessário alguma coordenação com os actores e figurantes), mas nada de especial, e nada que não seja feito em Hollywood de forma frequente e por vezes mais bem concretizada (embora com menos figurantes :-))) ). O filme que ganhou os oscares este ano, o Birdman, é um óptimo exemplo disso, embora pelo meio recorra a truques de edição para ligar sequências e a algum CGI para limpar reflexos dos espelhos, entre outras coisas.

2 - Eu não fiz isso. :-))) Eu não faço isso em nenhuma situação nem a relação a ninguém. As minhas notas são mesmo sinceras, isto é, são a quantificação mais próxima possível do meu sentido de gosto. Não te esqueças do 4 que dei ao The Better Angels. orgulho-)

P.S. - Vou querer mais 5 sugestões tuas para quando terminar o filme que me falta. salut-)
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 4209
Joined: Thu Feb 19, 2009 9:07 pm
Contact:

Re: Cinema de Leste

Post by Samwise » Tue Mar 03, 2015 4:56 pm

Sugestão americana nº 5: The Right Stuff - Os Eleitos

Não posso dizer que seja "o mais americano" dos filmes americanos que escolhi, mas é certamente o que mais faz pelo espírito e pelo orgulho da "grande nação". Conta a história, em jeito de epopeia heróica, da corrida ao espaço vista pelo lado primeiros astronautas, americanos, a serem projectados para fora da atmosfera ( :mrgreen: ) - astronautas esses que eram pilotos aeronáuticos antes do programa espacial americano ter arrancado. É também uma sátira feroz, mas muito bem humorada, aos vícios e defeitos dessa mesma "grande nação" - ou seja, é uma abordagem que ao mesmo tempo celebra e critica a américa naquilo que tem de mais basilar, e que utiliza a corrida ao espaço, de uma forma realista, como fórmula narrativa de metáfora. A rivalidade com a União Soviética é um dos aspectos focados, sendo que nos primeiros tempos, e com as primeiras iniciativas russas, a America sofeu humilhação atrás de humilhação - isso tudo é retratado com bastante rigor histórico (pelos eventos, pelos protagonistas, com destaque para o piloto-ás Chuck Yeager, pela reconstituição da tecnologia), mas também com uma grande dose de auto-ironia.

É o melhor filme que já vi sobre aeronáutica e astronautas, e um dos meus filmes favoritos de sempre. O livro de Tom Wolfe, em que este filme se baseia, também é fenomenal.

- Algumas imagens -
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 4209
Joined: Thu Feb 19, 2009 9:07 pm
Contact:

Re: Cinema de Leste

Post by Samwise » Wed Mar 04, 2015 2:08 pm

Já vi o WitchHammer e gostei bastante - 8/10. É um filme muito inteligente na forma com expõe e denuncia as falsidades e verdadeiros motivos que moviam a Inquisição, por um lado, e o modo como a sua actuação afectava a vida comunitária através da instauração de um clima de terror e intimidação, ao nível do pior que a humanidade já assistiu. O termo chave é aqui "poder". A um nível mais institucional, era a solução encontrada pela Igreja Católica para eliminar qualquer forma de oposição em termos religiosos, e para aumentar a sua riqueza à custa dos bens confiscados aos "heréges". Ao nível mais particular, quem se apanhava num cargo de "mestre inquisidor", ficava virtualmente com poderes ilimitados para fazer o que bem entendesse, mesmo acima dos magistrados da lei e de algumas "patentes" católicas mais baixas. O filme mostra estas duas vertentes de forma bem explícita, e serve-se de um caso real para montar a sua ficcionalização. Sabemos que as coisas podem não ter ocorrido exactamente como o filme mostra, mas sabemos que a verdade histórica foi preservada. Aquelas personagens existiram e os seus actos, em traço grosso, foram aqueles.

A Inquisição neste filme é como a peste. Chega a uma pequena comunidade e começa a reclamar vítima atrás de vítima. Como num caso de doença por contágio, cada um dos acusados denunciava novos suspeitos, num processo crescente, cada vez mais ramificado, que vai dizimando aos poucos todos os que de uma forma ou de outra detêm algum poder dentro da comunidade. Até já não sobrar ninguém que possa sequer questionar a autoridade do mestre inquisidor (figurativamente, os banquetes que reúnem os cargos de poder comunitáros vão-se tornando cada vez mais vazios, até só sobrar o mestre inquisidor e o seu "mão-direita"). Estas denúncias, feitas sob tortura, seguiam recomendações específicas do detentor deste cargo, para que a vítima denunciasse esta ou aquela pessoa. A tortura terminava no momento em que a vítima tivesse aceite a sua culpa (quanto ao ser bruxa/bruxo), e tivesse denunciado os nomes propostos pelo inquisidor. Nesta vertente, o filme funciona também como uma sábia alegoria sobre os mecanismos orientadores da conquista de poder político. Vemos isto hoje em dia, a funcionar exactamente desta forma, mas noutros contextos, alguns mesmo sob o manto da democracia.

O filme mostra também como estas pessoas se serviam desta autoridade apenas para proveito próprio. Algumas das vítimas são mulheres, acusadas com o único propósito de serem abusadas e molestadas fisicamente. Para qualquer tentativa de defesa, ou negação da acusação, havia sempre uma reposta preparada por parte do inquisidor, de forma a que nunca havia outra saída possível que não fosse a morte na fogueira. Por exemplo, quando os argumentos dos acusados eram "inteligentes" em demasia, o inquisidor alegava "possessão demoníaca" para contornar o assunto, e utilizava depois a tortura para fazer a vítima mudar de versão.

Faço uma pequena crítica negativa a respeito dos aspectos maniqueístas, quer figurativos (os inquisodores são feios, porcos e maus, as vítimas bonitos/as e bondosos), quer ideológicos (os inquisidores são "grunhos" sem cultura que desprezam a litaracia, e o padre que se opõe tem uma biblioteca carregada de volumes que definem o conhecimento científico àquela data e é um amante da arte e da cultura em geral) que "ajudam" a transmitir a mensagem ao espectador.

---

José Miguel, como contra-proposta a este filme, e sobre a Inquisição, sugiro-te dois filmes, desta vez não-Hollywood ( :mrgreen: ). A Paixão de Joana D'Arc, de Carl Theodor Dreyer, filme de 1928 que foi revolucionário para a época e que também segue um processo real, servindo-se dos documentos/actas históricos do interrogatório, e O Nome da Rosa, este é ficcional, baseado num livro com o mesmo título, mas de onde transparece a "verdade histórica" sobre a Inquisição, desta feita no centro das disputas de poder entre as várias ordens religiosas (entre outras coisas também interessantes :-))) ).

Sobre o filme de 1928:
The film was controversial before its release due to conservative French nationalists being skeptical of the Danish Dreyer making a film about a French historical icon. Dreyer's final version of the film was cut down due to pressure from the Archbishop of Paris and from government censors. For several decades it was released and viewed in several re-edited versions that attempted to restore Dreyer's final cut. In 1981 a film print of Dreyer's final cut of the film was discovered in a mental institution in Oslo, Norway and re-released.

Despite the objections and cutting of the film by clerical and government authorities, it was a critical success when first released and has consistently been considered one of the greatest films ever made since 1928. It has been praised and referenced to by many film directors and musicians.
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2907
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Cinema de Leste

Post by JoséMiguel » Mon Mar 09, 2015 10:27 am

Samwise:

Continuo com atraso na minha resposta aos teus comentários, mas no Withhammer gostaria de pedir/propor/sugerir que copiasses para o tópico do filme, o teu belo comentário (com os pequenos ajustes que achares necessários). Seria ainda ouro sobre azul, se fosses buscar alguns dos screenhsots (ou videos) que coloquei em spoiler, para ilustrar e intercalar os parágrafos da tua bela crítica.

Eu desisti de escrever uma crítica ao filme, apenas por respeito e tolerância ao pessoal religioso, já que eu sei de ante-mão que iria perder a calma se escrevesse acerca do filme. :|

Post Reply