Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Discussão de filmes; a arte pela arte.

Moderators: mansildv, waltsouza

Post Reply
elfaria
Fanático
Fanático
Posts: 943
Joined: January 8th, 2011, 11:50 pm

Re: Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Post by elfaria »

advdgeek wrote:
elfaria wrote:Razão tinha eu ao escrever atrás que Tarantino nunca seria capaz de fazer um Western Spaghetti e comprovei isso mesmo ontem ao ver este Django. Pode até ser "uma espécie de homenagem" mas não tem nada a ver com o Django original nem passa lá perto. A presença de Franco Nero é insignificante e vê-se que estava a precisar de dinheiro nada mais. Quanto a homenagens (ou ripp- offs) Tarantino é mestre quer se trate de um filme de guerra italianos dos anos 60 [Inglourious Basterds] ou de um road movie dos 70 [Death Proof] mas sempre cinema série B que nunca chegará aos Oscars.
Mas o filme está nomeado... saint-)
Sim pode até estar nomeado até porque o panorama este ano é confrangedor mas mesmo assim duvido que ganhe alguma estatueta. Quanto ao filme em si goste-se ou não, não é definitivamente nenhum western spaghetti. Prefiro mil vezes o "Silverado" do Kasdan. Enfim são gostos e gostos não se discutem (e se todos gostassem do mesmo o que seria do Amarelo :mrgreen: )
lud81
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 5424
Joined: March 16th, 2001, 6:56 pm
Location: Portugal

Re: Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Post by lud81 »

Concordo que não é um western spaghetti, mas eu não esperava que fosse. Gostava que tivesse sido, mas sabia que não o seria. Afinal uma característica dos western spaghetti é o diálogo mínimo, o cinema de QT é precisamente o contrário, por isso quem esperava um western spaghetti receio que entrou na sala enganado.

Eu gostei do filme, acho que tem uma fotografia espectacular e grandes setpieces, trademark do Tarantino (como a cena da taberna no Inglourious Basterds). Sinceramente, eu tenho saudades do Tarantino dos anos 90. Não que este seja mau, longe disso, mas preferia o Tarantino dos filmes de gangsters daquela década.

A presença do Franco Nero é um mimo, não concordo nada com o comentário de ele precisar de dinheiro. Ele participou no filme porque o QT o convidou e é uma excelente piscadela de olho para quem sabe quem o senhor é. Quando o Jamie Foxx diz "the D is silent" e ele responde "I know", é um momento que de certeza passa por cima de 90 ou 95% do público. :-))) Também não duvido que muito do público geral pensará que a música que abre o filme foi escrita de propósito para o filme.

A violência realmente aqui está cartoonesca e na minha opinião um bocado exagerada. Não me choca, mas não pensei que o QT fosse tão longe neste filme. No Kill Bill, ok, mas neste Django não estava a espera. Mas também os western spaghetti mais underground (os de Leone eram série A, os de Corbucci já série B, mas havia toneladas de série Z) eram violentíssimos, por isso talvez não seja assim tão descabido. E é claramente Tarantino a divertir-se. :-)

Como disse no início, eu sabia que isto não ia ser um western spaghetti, mas esperava mais momentos que se parecessem com um. Acho que houve muito poucos. Em muitas partes parecia mais um western americano do que um western italiano.

Em interpretações, quero destacar o Leonardo DiCaprio e o excelente Samuel L. Jackson que tem a melhor interpretação do filme, na minha opinião. O personagem dele é hilariante, mas ao mesmo tempo muito real. Mas a interpretação dele é genial, toda a postura, o discurso, a forma como lhe sobressai o lábio inferior. Quando o DiCaprio/"Monsieur Candie" está a falar à mesa de jantar e o gajo está inclinado por cima dele a repetir palavras chave do discurso de Candie, desmanchei-me a rir, a caricatura está perfeita. :-)))


PS: Uma nota especial para a cena do KKK, a cena mais hilariante do filme, sem dúvida! Que momento de comédia, não conseguia parar de rir! :lol:
Image
No Angel
Especialista
Especialista
Posts: 1815
Joined: April 2nd, 2012, 9:58 pm

Re: Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Post by No Angel »

Este filme e o maximo, e de partir a rir. Isto sim e uma comedia! (embora o filme nao seja conotado como tal) :-)))

Adorei as atuaçoes do Christoph Waltz e do Leonardo DiCaprio
Net_Holer
Especialista
Especialista
Posts: 1257
Joined: November 24th, 2009, 1:59 am
Contact:

Re: Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Post by Net_Holer »

Quem está à espera de um Western ao ir ver este filme, não conhece o trabalho do tarantino.

É a mesma coisa que no Inglourious Besterds estarmos à espera de ver um filme sobre a segunda guerra mundial.

São filmes DO Tarantino que pegam num tema em especifico, não são filmes do género do tema (se é que me faço entender).
User avatar
Cabeças
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 6634
Joined: December 26th, 2000, 9:58 pm
Location: Portugal

Re: Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Post by Cabeças »

Net_Holer wrote:
São filmes DO Tarantino que pegam num tema em especifico, não são filmes do género do tema.


Na minha opinião, é isso mesmo! :-)
Cabeças
Image
jimmy
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2931
Joined: May 18th, 2003, 9:00 pm

Re: Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Post by jimmy »

É mais uma incursão pelo universo do Tarantino , desta vez o espaço e o tempo é outro , mas tudo o resto mantêm-se. Talvez por isso este seja um dos filmes mais desinspirados dele , o que não implica que não seja bom , apenas os outros são melhores. Em alguns momentos o Django parece ser um filme que pode voar além dos trâmites estilísticos do realizador , por força do drama do contexto social , pela história da personagem....mas o Tarantino faz sempre de questão de puxar o filme para o seu próprio dominio. Não sei se tenho pena de isso não acontecer , até porque as coisas poderiam desenrolar-se de forma diferente , mas a oportunidade estava lá. Mas eu gosto muito do seu cinema. Mesmo que não evolua noutro sentido. Isto é cinema popular americano do melhor que se faz. E este filme é extremamente divertido , e cómico (mesmo apesar do tema). Só o acho desinspirado em alguns momentos , por ser algo desigual. Entre as grandes cenas (e são várias) , os que as liga está longe do melhor Tarantino. O ritmo até é estranho. Cenas mais curtas , dialogos não muito longos e intercalados por diversos intervenientes.

A minha surpresa foi o Dr . King Schultz . Estava á espera do mesmo. Landa 2.0. E não é. Mesmo que tenha aquilo estilo teatral a falar , á tanta coisa no Waltz que é diferente , que é espectacular assistir ao seu trabalho. O melhor é mesmo a personagem. Alguém com um minimo de sentido moral , que vai ficando chocado com tudo o que rodeia. E é engraçado ver como o protagonista (ele , não o Django , que só existe verdadeiramente no epilogo do filme) perde em todos os sentidos. Perde porque o plano elaborado era totalmente desnecessario (o Calvin era efectivamente um gajo que só se importava com dinheiro). Perde porque esse mesmo plano acaba por não resultar. E perde as estribeiras e a calma que foi sempre demonstrando. A repulsa por tudo aquilo era intolerável. De tal forma que é uma formalidade que o despacha. Todos os outros actores estão bem , em especial o Di Caprio no monstruoso Calvin Candie e claro o Sam Jackson. O Foxx...meh. Parece-me um dos piores castings de filmes do Tarantino.

Faz alguma falta a este filme ambiguidade , nas personagens , nas acções. Os bons são bons , os maus são péssimos e tudo decorre sem grandes surpresas. É um filme estranhamente linear. Uma vingaça (mais uma !) simples.

A musica...Tupac naquele heroic bloodshed saído de um filme de hk ? (Tarantino novamente a incarnar Ringo Laam). Não gostei. Rick Ross ? Blargh. Não tenho nada contra musica contemporânea , ou desajustada da época (gostei muito da Looking for Freedom , acho que é assim o nome, no pequeno flashback com a Broohmilda ) mas estes dois casos não gostei. O resto foi bom , ainda que não exista nenhum momento onde a musica e o visual se conjugassem de forma perfeita (marca tão habitual no seu cinema. ). O meu destaque foi a utilização de uma das minhas musicas favoritas do Morricone , do filme Two Mules for Sister Sara



Visualmente esperava outra coisa. A canalizar mais o espírito dó genero. Mas muita da acção passa-se dentro de casas , em espaços relativamente curtos.
" Listen, you fuckers, you screwheads. Here is a man who would not take it anymore. A man who stood up against the scum, the cunts, the dogs, the filth, the shit. Here is a man who stood up." Travis Bickle in Taxi Driver
lud81
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 5424
Joined: March 16th, 2001, 6:56 pm
Location: Portugal

Re: Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Post by lud81 »

Eu por acaso achei o Schultz o Landa 2.0. Não vejo grandes diferenças na interpretação. A personalidade é um bocado diferente, sim, mas a interpretação do Waltz é mesmo a versão 2.0. E o texto do Tarantino também se pode dizer que é 2.0 em relação às duas personagens.

Não concordo também quando dizes que os bons são bons e os maus são maus. Ok, os maus talvez sejam maus sem nenhum aspecto bom, mas os bons definitivamente não são apenas bons. Recordo aqui a cena do primeiro bounty do Django sob a tutela do Schultz. E outras, há ali um dark side no Schultz. Não é um goodie good guy, tem um lado negro, um lado implacável.


Aproveito e deixo aqui a cena mais hilariante do filme, um Tarantino muito inspirado pelos Monty Python.



:lol:
Image
Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 5072
Joined: February 19th, 2009, 9:07 pm
Contact:

Re: Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Post by Samwise »

lud81 wrote:Aproveito e deixo aqui a cena mais hilariante do filme, um Tarantino muito inspirado pelos Monty Python.
Estou tentado a ver, mas vou resistir... :mrgreen:

Quero ver se logo à noite arranjo tempo para ir ver isto.
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva
grisas
Entusiasta
Entusiasta
Posts: 310
Joined: September 1st, 2004, 11:57 am
Contact:

Re: Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Post by grisas »

Essa cena é realmente uma das mais hilariantes, mas é também um autêntico "ovni" no meio do filme. O filme não é de se levar a sério, mas mesmo assim essa cena parece descontextualizada do espírito do filme. O Tarantino deve-a ter achado tão hilariante que não se importou de a colar em cima do seu "django unchained", mas lá está, estamos a falar do Tarantino, e o Tarantino pode fazer destas coisas.
jimmy
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2931
Joined: May 18th, 2003, 9:00 pm

Re: Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Post by jimmy »

A cena é muito engraçada mas tem uma coisa comum em outras partes do filme , a edição parece algo tosca. Entre a acção , flashback e retomar a acção , os cortes parecem não fluir. O mesmo ocorre quando eles vão para o Candyland , e existe um pequeno flashback sobre uma conversa do Calvin , Django e o King que ele é o preto em 10 mil. Nem parece um filme do Tarantino , porque os cortes parece que não se conjugam bem. E ele usa pequenos momentos passados de forma muito recorrente e os cortes conseguem ser discretos , aqui é muito desconexo. E em algumas cenas também existem cortes que eu fiquei um bocado desorientado (uns em conversa , outros entre mudanças de acção....este 2º talvez por existirem cenas cortadas). Talvez relacionado com a morte da sua editora habitual , mas é dificl avaliar isso pois como espectador desconhece-se até onde vai a colaboração, mas o Django em comparação com o Basterds (neste aspecto) a diferença é abissal .
" Listen, you fuckers, you screwheads. Here is a man who would not take it anymore. A man who stood up against the scum, the cunts, the dogs, the filth, the shit. Here is a man who stood up." Travis Bickle in Taxi Driver
Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 5072
Joined: February 19th, 2009, 9:07 pm
Contact:

Re: Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Post by Samwise »

grisas wrote:Essa cena é realmente uma das mais hilariantes, mas é também um autêntico "ovni" no meio do filme. O filme não é de se levar a sério, mas mesmo assim essa cena parece descontextualizada do espírito do filme. O Tarantino deve-a ter achado tão hilariante que não se importou de a colar em cima do seu "django unchained", mas lá está, estamos a falar do Tarantino, e o Tarantino pode fazer destas coisas.
Tenho uma opinião diversa em relação a quase tudo isto. :mrgreen:

Não considero que o "Tarantino possa fazer destas coisas", acho antes que identidade cinematográfica dele é composta (também) dessas coisas. A cena em questão está perfeitamente enquadrada no filme, na narrativa, e no seu (do Tarantino) modo muito peculiar de contar uma história, sempre com uma infinidade pequenos desvios-satélite polvilhados de pormenores que, não sendo estritamente essenciais, enriquecem o fio principal.

Por outro lado, não considero que ela lá esteja apenas porque ele a achou hilariante. A hipótese de ridicularizar o KKK - uma das organizações racistas mais repugnantes à face da terra, e uma que desenpenhou um "papel de relevo" num processo de segregação racial que remonta a esses tempos - no contexto do filme, e, ao mesmo tempo, de colocar o dedo numa ferida que ainda está bem aberta na sociedade americana (e que é explorada de forma implacável ao longo de toda a fita), terão sido tomados em conta.

Quanto ao filme, penso que é para ser levado bem a sério (há todo um conjunto de sinais, alguns bem perturbantes, que apontam para essa conclusão), embora o tom à superfície seja vincadamente o do entretenimento e da diversão.

---

Em relação à violência e sangue em "excesso" - bom, isso também é o cinema do Tarantino, se acrescentar ou tirar o que quer que seja (sempre a explorar os limites da aceitação pelo espectador, com uma ou outra surpresa transgressora pelo meio, daquelas capazes de levantar um burburinho na sala). Não considero que deva haver uma diferença na sua apresentação entre este filme e o Kill Bill, por exemplo (para citar o caso mais flagrante). Há pormenores nesta apresentação que os separam de forma radical, contudo, e são transmitidos de uma forma muito mais subtil. Toda a contextualização social dos escravos nas plantações é aterradora. Aquela submissão educada e quase alegre, as roupas aristocráticas que as mulheres vestiam, aquelas diversões serenas com os baloiços, aquela dificuldade toda em tratar um negro como se fosse um branco quando a situação de conjuga - toda a impassividade e aceitação de uma condição geral de inferioridade. Isto é transmitido de uma forma passiva, quase subliminar, e por isso muito mais violenta que todo o sangue que jorra dos corpos atingidos pelas balas.

Este Django Unchained é uma outra face do Inglorious Basterds, transpondo a realidade da perseguição aos Judeus na Almanha Nazi para os campos de escravatura na América do Sul da época pré-Guerra Civil.

Mais um grande filme do Tarantino. salut-)
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva
CDT
Entusiasta
Entusiasta
Posts: 216
Joined: November 15th, 2007, 6:38 pm
Location: CantinhoDaTv.pt.vu
Contact:

Re: Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Post by CDT »

Tarantino = Sangue. Pena ele ser um péssimo ator.
User avatar
DarkPhoenix
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 4022
Joined: February 13th, 2004, 2:58 pm
Location: Norte

Re: Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Post by DarkPhoenix »

Mediano.

Depois da sofrível colecção de cenas auto-indulgentes "Inglorious Basterds", Tarantino regressa com um filme mais convencional, mais equilibrado, ainda longe dos seus primeiros trabalhos.
A premissa é novamente interessante e exótica - embora a personagem do bounty hunter seja uma extensão do jew hunter - um western com um superpistoleiro negro que se movimenta através do Sul racista e redneck.
O filme nem sempre flui, ameaça a monotonia assim que a história entra no território de DiCaprio.
Um surpreendente e enérgico encore final ajuda a engolir os 20-30 min. menos felizes do argumento, e que podiam ter ficado na sala de montagem.

O elenco é muito bom.
Chis Waltz espalha mais do mesmo, mas a sua classe é inegável e a sua presença carismática tem poucos rivais.
Jamie Foxxxxxxxxxxx faz de Jamie Foxxxxxxxxxxxxxxxxxx, cumpre o que se lhe pede, o argumento faz um trabalho positivo ao torná-lo gradualmente o protagonista do filme, contrariando e complementando o progressivo apagamento de Christopher Waltz.
Leo DiCaprio completa o trio principal, e revela-se a maior surpresa. O seu papel é o que mais sofre em cenas inconsequentes, longos minutos a encher chouriços na secção menos feliz e ágil do argumento. No entanto, DiCaprio tem fogo nos olhos, muita intensidade e algumas explosões desconcertantes. O rapaz está um home!

Em termos técnicos, nada a apontar.
Bom trabalho na recriação dos ambientes, em particular a plantação de algodão.
A banda sonora está algo inferior ao que se espera de um Tarantino, embora o tema principal seja um clássico instantâneo.

"Django Unchained" não tem as já típicas longas cenas de diálogos que variam entre o divertido e desconcertante ou o francamente aborrecido, penso que Tarantino faz bem em deixar de pisar terreno seguro, procurar novas dinâmicas para contar as histórias "malucas" que nascem na sua cabecinha.
Alguns poderão sentir saudades dos tiques de outrora, eu penso que está na hora de seguir em frente.

Na minha opinião, "Django Unchained" é o melhor que Tarantino consegue, desde a sua última obra-prima, o imparável "Kill Bill Vol.1".
E finalmente parece ter deixado de fazer filmes para si próprio. Óptimo.

Com mais alguma garra, um argumento mais afinado, e menos 20 minutos.....

7/10

ps: adorei ver o Sam Jackson num papel diferente do habitual. Divertido, sem ser apalhaçado.
Psico_Mind
Fanático
Fanático
Posts: 986
Joined: May 14th, 2004, 4:11 pm

Re: Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Post by Psico_Mind »

lud81 wrote: PS: Uma nota especial para a cena do KKK, a cena mais hilariante do filme, sem dúvida! Que momento de comédia, não conseguia parar de rir! :lol:
Também eu :P Muito de Monty Phyton ali!
Image
THX
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2030
Joined: January 31st, 2013, 11:04 pm
Location: Invicta

Re: Django Unchained (2012) - Quentin Tarantino

Post by THX »

Gostei e não gostei deste filme. Não o posso dizer por outras palavras.

Gostei das interpretações de uma forma geral, dos planos de filmagem, do guarda-roupa, dos sets pormenorizados, das cores e do ambiente pesado de xenofobia que todo o filme nos transmite.

Não gostei de perceber que com este filme Tarantino quer á força fazer "papel-quimico" da sua filmografia, o que é uma pena para mim. Ele já provou ser capaz de fazer bom cinema, mas tal como Malick, está a cair num erro de autor - rotina e monotonia :

Num filme de Tarantino agora é o "vira o disco e toca o mesmo" - muito sangue, muita história de vingança, muita violência,...muita repetição. Tudo o que menos gosto num realizador de cinema.

Por isso é que eu adoro cada vez mais o mestre Kubrick, que fez poucos filmes mas muito bons e acima de tudo sem se estar continuamente a repetir, em género e em forma.
Já Scorcese dizia - "Um filme dele vale 10 dos outros".

Não consigo ver isso em Tarantino, e de filme para filme a visão está a ficar cada vez mais turva e distante. Para mim este "DJango" nada teve de promissor e agora que eu finalmente o vi tenho pena de ter constatado isso mesmo.

O que antes era para mim um prato saboroso pronto a ser devorado e a pedir a repetição da dose, agora meto os talheres alinhados do centro do prato a dizer - "Já chega!"

Quanto á OST...para mim o pior de tudo.
Conseguiu estragar completamente a alma do filme misturando clássicos dos genuínos western spaghetis com músicas completamente descontextualizadas e pobres em melodia, como um filme destes não merecia. Tudo bem que possa ser um filme de autor mas eu já estou a ficar um pouco farto da obra desinteressante que teima em mostrar.

Dou um 6 em 10 apenas pelo que gostei, e é um favor para este filme ficar acima do meio da tabela.

Tarantino, ou mudas de vez as faixas aos teus discos ou então eu vou passar a ouvir K7 outra vez.
Os meus 200 filmes inesquecíveis :
http://www.imdb.com/list/ls077088728/?s ... s077088728
Post Reply