Qual foi o último filme que viram ?

Discussão de filmes; a arte pela arte.

Moderadores: waltsouza, mansildv

Responder
Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 4518
Registado: fevereiro 19, 2009, 9:07 pm
Contacto:

Re: Qual foi o último filme que viram ?

Mensagem por Samwise » maio 13, 2018, 12:08 pm

Ainda a propósito do A Man for All Seasons e do Wolf Hall, e correndo o risco de, ao comparar o incomparável estar a tecer um juízo de valor injusto, queria dizer que o episódio número 4 da série dá uma tareia, mas uma tareia valente na retórica meniqueista do filme. Mais do que isso, dá uma autêntica lição de virtuosismo na fórmula para representar/apresentar elegantemente a intriga palaciana, em particula no que concerce ao diferendo que opôs o Rei Henrique VIII ao magistrado Thomas More, com o Crowmell e a recém emposada Rainha Ana pelo meio, a fazerem cada um pressão para seu lado. Desfaz por completo o teiazinha cerebral e interesseira de diálogos que o filme apresenta com grande pompa "dignificante".

Mas para ter esta noção, é necessário visualizar as duas versões. E vale bem a pena.
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

PanterA
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 2366
Registado: fevereiro 21, 2012, 12:14 am
Localização: Viseu

Re: Qual foi o último filme que viram ?

Mensagem por PanterA » maio 13, 2018, 5:45 pm

Samwise Escreveu:
maio 13, 2018, 11:13 am

Podes esperar sentado. O livro ainda está a ser escrito. É uma trilogia - e a série Wolf Hall adapta os dois primeiros volumes. O terceiro livro está previsto sair para a rua em finais de 2019, segundo a autora, Hilary Mantel.
Aquilo que se dizia na altura é que a iriam fazer mesmo assim, um pouco como GoT onde o R.R mandava os seus bitaites sobre que direcção seguir.

No Angel
Especialista
Especialista
Mensagens: 1738
Registado: abril 2, 2012, 9:58 pm

Re: Qual foi o último filme que viram ?

Mensagem por No Angel » maio 13, 2018, 10:22 pm

Samwise Escreveu:Ainda a propósito do A Man for All Seasons e do Wolf Hall, e correndo o risco de, ao comparar o incomparável estar a tecer um juízo de valor injusto, queria dizer que o episódio número 4 da série dá uma tareia, mas uma tareia valente na retórica meniqueista do filme. Mais do que isso, dá uma autêntica lição de virtuosismo na fórmula para representar/apresentar elegantemente a intriga palaciana, em particula no que concerce ao diferendo que opôs o Rei Henrique VIII ao magistrado Thomas More, com o Crowmell e a recém emposada Rainha Ana pelo meio, a fazerem cada um pressão para seu lado. Desfaz por completo o teiazinha cerebral e interesseira de diálogos que o filme apresenta com grande pompa "dignificante".

Mas para ter esta noção, é necessário visualizar as duas versões. E vale bem a pena.
Isto pode ser meio off-topic, mas eu detesto o Henry VIII, de uma maneira que não consigo ver mais nada com ele. Em primeiro lugar eu já sabia que ele era um monstro que assassinou a sangue frio duas das suas pobres esposas (uma delas era uma adolescente! ), mas quando vi o filme "The other boleyn girl" a minha imagem sobre ele ficou tão má, que não quero ver mais nada em que ele apareça! A imagem da Anne Boleyn a ser executada brutalmente por aquele tirano monstruoso ainda está na minha memória, até me faz sentir mal.

PanterA
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 2366
Registado: fevereiro 21, 2012, 12:14 am
Localização: Viseu

Re: Qual foi o último filme que viram ?

Mensagem por PanterA » maio 13, 2018, 11:27 pm

Já eu adoro tudo que onde ele está envolvido. Desde as suas amantes vs Catarina de Aragão, as investidas contra o Papa e a mudança para o protestantismo, as invasões a França, etc etc. Daí papar tudo que envolva o Henry VIII. A nivel historico para mim é simplesmente um must see.

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 4518
Registado: fevereiro 19, 2009, 9:07 pm
Contacto:

Re: Qual foi o último filme que viram ?

Mensagem por Samwise » maio 14, 2018, 12:13 am

No Angel Escreveu:
maio 13, 2018, 10:22 pm
Samwise Escreveu:Ainda a propósito do A Man for All Seasons e do Wolf Hall, e correndo o risco de, ao comparar o incomparável estar a tecer um juízo de valor injusto, queria dizer que o episódio número 4 da série dá uma tareia, mas uma tareia valente na retórica meniqueista do filme. Mais do que isso, dá uma autêntica lição de virtuosismo na fórmula para representar/apresentar elegantemente a intriga palaciana, em particula no que concerce ao diferendo que opôs o Rei Henrique VIII ao magistrado Thomas More, com o Crowmell e a recém emposada Rainha Ana pelo meio, a fazerem cada um pressão para seu lado. Desfaz por completo o teiazinha cerebral e interesseira de diálogos que o filme apresenta com grande pompa "dignificante".

Mas para ter esta noção, é necessário visualizar as duas versões. E vale bem a pena.
Isto pode ser meio off-topic, mas eu detesto o Henry VIII, de uma maneira que não consigo ver mais nada com ele. Em primeiro lugar eu já sabia que ele era um monstro que assassinou a sangue frio duas das suas pobres esposas (uma delas era uma adolescente! ), mas quando vi o filme "The other boleyn girl" a minha imagem sobre ele ficou tão má, que não quero ver mais nada em que ele apareça! A imagem da Anne Boleyn a ser executada brutalmente por aquele tirano monstruoso ainda está na minha memória, até me faz sentir mal.
Já tinha pesquisado sobre esse filme e fique sem grande vontade de o ver - apenas porque me parece que vou perder tempo com um produto que aparente não me poder oferecer nada de novo ou significativamente enriquecedor face ao que já vi no Wolf Hall.

Em relação à tua repugnância pelo Henrique VIII, compreende-se (é provável que não haja adaptação sobre a sua vida que não o retrate como um monstro assassino que orienta políticas e leis à boleia dos apetites sexuais, deixando um rasto de vítimas atrás, em grande parte ex-amigos, conhecidos, familiares, fieis subditos e esposas), mas creio que estes eventos, por mais brutais e revoltantes que sejam, fazem parte da nossa história e da natureza humana, e volta e meia repetem-se em formulações e contextos parecidos. Escondermo-nos deles e fingir que não existem não leva a nada, sobretudo pela custo de oportunidade face aquilo a que renunciamos, e que é, para lá dos méritos artísticos na sua ficcionalização, o fortalecimento de conhecimentos e a hipótese de exercitar o nosso espirito crítico face a questões que nos tocam ao longo da vida - sem particularizar agora sobre a questão da "natureza do mal" ou do "exercício da tirania".

Ou seja, eu também sinto repugnância sobre muitas personalidades históricas e eventos (e digamos que as particularidades sobre o Henrique VIII empalidecem face a outras situações), mas isso só me aproxima mais da vontade de conhecer, de estar por dentro, de perceber o que se passou e como passou. Quanto mais bem contextualizada for essa tentativa de conhecimento, melhor.

Pantera, tu que és mais "expert" sobre este assunto, e tendo e mente que será muito difícil encontrar coisinha mais bem feita e equilibrada do que o Wolf Hall, dirias que vale a pena perder tempo com a série The Tudors?
Many events in the series differ from events as they actually happened in history. Liberties are taken with character names, relationships, historical costume, physical appearance and the timing of events.[1] As creator Hirst said, "Showtime commissioned me to write an entertainment, a soap opera, and not history ... And we wanted people to watch it."[2] He added that some changes were made for production considerations and some to avoid viewer confusion and that "any confusion created by the changes is outweighed by the interest the series may inspire in the period and its figures."[2]
:-?
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

No Angel
Especialista
Especialista
Mensagens: 1738
Registado: abril 2, 2012, 9:58 pm

Re: Qual foi o último filme que viram ?

Mensagem por No Angel » maio 14, 2018, 9:17 am

Samwise Escreveu:
maio 14, 2018, 12:13 am

Já tinha pesquisado sobre esse filme e fique sem grande vontade de o ver - apenas porque me parece que vou perder tempo com um produto que aparente não me poder oferecer nada de novo ou significativamente enriquecedor face ao que já vi no Wolf Hall.

Em relação à tua repugnância pelo Henrique VIII, compreende-se (é provável que não haja adaptação sobre a sua vida que não o retrate como um monstro assassino que orienta políticas e leis à boleia dos apetites sexuais, deixando um rasto de vítimas atrás, em grande parte ex-amigos, conhecidos, familiares, fieis subditos e esposas), mas creio que estes eventos, por mais brutais e revoltantes que sejam, fazem parte da nossa história e da natureza humana, e volta e meia repetem-se em formulações e contextos parecidos. Escondermo-nos deles e fingir que não existem não leva a nada, sobretudo pela custo de oportunidade face aquilo a que renunciamos, e que é, para lá dos méritos artísticos na sua ficcionalização, o fortalecimento de conhecimentos e a hipótese de exercitar o nosso espirito crítico face a questões que nos tocam ao longo da vida - sem particularizar agora sobre a questão da "natureza do mal" ou do "exercício da tirania".

Ou seja, eu também sinto repugnância sobre muitas personalidades históricas e eventos (e digamos que as particularidades sobre o Henrique VIII empalidecem face a outras situações), mas isso só me aproxima mais da vontade de conhecer, de estar por dentro, de perceber o que se passou e como passou. Quanto mais bem contextualizada for essa tentativa de conhecimento, melhor.

Pantera, tu que és mais "expert" sobre este assunto, e tendo e mente que será muito difícil encontrar coisinha mais bem feita e equilibrada do que o Wolf Hall, dirias que vale a pena perder tempo com a série The Tudors?
Many events in the series differ from events as they actually happened in history. Liberties are taken with character names, relationships, historical costume, physical appearance and the timing of events.[1] As creator Hirst said, "Showtime commissioned me to write an entertainment, a soap opera, and not history ... And we wanted people to watch it."[2] He added that some changes were made for production considerations and some to avoid viewer confusion and that "any confusion created by the changes is outweighed by the interest the series may inspire in the period and its figures."[2]
:-?
Eu gostei do filme, mas não posso dizer que seja uma obra-prima... mas tem bons atores no elenco, nomeadamente a Natalie Portman que arrasou como Anne Boleyn. Uma coisa boa do filme é que deu luz a uma personagem esquecida pela História, Mary Boleyn, que teve um final que me agradou muito no filme (e aconteceu o mesmo na vida real).

Pra mim não é tanto o fugir à questão, é mais o já saber como as coisas vão acabar e não querer ver o mesmo 2, 3, 4, 5 vezes, se que é isso faz sentido. Quantas vezes preciso de ver o mesmo homicidio para o entender?! E será que é preciso ver? Eu já conhecia a história do Henry VIII e das esposas dele, da questão dele ter rompido com a Igreja Católica pra se casar com a Anne Boleyn, etc.

Cenas de tortura eu evito ver, e acho que não acrescentam grande coisa aos filmes/séries... acho que podem ser sugeridas e não mostradas com todo o detalhe e carnificina como se fosse um filme de terror. O cinema dos anos 50 e 60 conseguia sugerir imensas coisas, hoje em dia tem que mostrar tudo com o mais ínfimo detalhe, como se o publico não tivesse inteligência pra inferir o que está em cena. Enfim, acho que já estou a divagar :lol:

P.S - Uns excertos que eu achei muito interessantes de uma carta que a Mary Boleyn escreveu ao Thomas Cromwell, que mostram bem o quão diferente ela era da nobreza e que casou por amor (algo que era bem raro na nobreza da época, e que para mim demonstram um grande caráter da sua parte).

"But one thing, good master secretary, consider, that he was young, and love overcame reason; and for my part I saw so much honesty in him, that I loved him as well as he did me, and was in bondage, and glad I was to be at liberty: so that, for my part, I saw that all the world did set so little by me, and he so much, that I thought I could take no better way but to take him and to forsake all other ways, and live a poor, honest life with him. And so I do put no doubts but we should, if we might once be so happy to recover the king’s gracious favour and the queen’s. For well I might have had a greater man of birth and a higher, but I assure you I could never have had one that should have loved me so well, nor a more honest man; and besides that, he is both come of an ancient stock, and again as meet (if it was his grace’s pleasure) to do the king service, as any young gentleman in his court. "

"But if I were at my liberty and might choose, I ensure you, master secretary, for my little time, I have tried so much honesty to be in him, that I had rather beg my bread with him than to be the greatest queen in Christendom. And I believe verily he is in the same case with me; for I believe verily he would not forsake me to be a king. "


A carta completa, para quem tiver interesse em ler:

https://www.theanneboleynfiles.com/mary ... -cromwell/

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 4518
Registado: fevereiro 19, 2009, 9:07 pm
Contacto:

Re: Qual foi o último filme que viram ?

Mensagem por Samwise » maio 14, 2018, 3:20 pm

No Angel, por mim estás à vontade para divagar - a troca de ideias sai sempre favorecida, com ganhos para todas as partes. yes-)

Não concordo com a tua posição sobre a redundância desnecessária de visitar a mesma história e os mesmos factos vezes sem conta, e em particular quando tens várias perspectivas à disposição. O A Man for All Seasons e o Wolf Hall baseiam-se nos mesmos factos históricos mas apresentam versões e personagens diametralmente opostas, para além de escolherem também de forma diversa aquilo que mostram e aquilo que ocultam (só há um aspecto em que caminham quase de mão dada: o Rei é um tirano bárbaro). Concedo que tens em traços grossos os mesmos factos históricos a que não consegues fugir (sob pena de descrédito imediato) - a cisão entre Inglaterra e Roma, os não sei quantos casamentos do Rei, e as não sei quantas cabeças cortadas durante esses processos. O resto fica tudo nas mãos da ficção, e como é normal, quanto mais tempo houver à disposição, mais detalhe, minúcia e textura consegues colocar ao serviço da construção de personagens e narrativa. Eu estava um bocado céptico em pegar no Wolf Hall, mas bastou 1 episódio para perceber o cuidado com que a série foi concebida (e a sorte de ter um romance original que foi premiado com o Booker Prize e escrito por uma romancista com grande interesse em investigar a história e não divagar muito).

Daí também eu estar perguntar pelo The Tudors... que são mais de 30 horas de série.

Em relação ao trecho que colocaste, penso que apenas através da carta não podemos inferir nada de concreto sobre a sinceridade dela, uma vez que haverá muitos mais factores para analisar e que ela aparenta estar a pedir batatinhas ao Cromwell (que era quem tinha o poder na mão). Na série há um momento em que ela tenta seduzir o Crowmell...

A carta não deixa contudo de ser interessante.
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

No Angel
Especialista
Especialista
Mensagens: 1738
Registado: abril 2, 2012, 9:58 pm

Re: Qual foi o último filme que viram ?

Mensagem por No Angel » maio 14, 2018, 4:00 pm

Samwise Escreveu:
maio 14, 2018, 3:20 pm
No Angel, por mim estás à vontade para divagar - a troca de ideias sai sempre favorecida, com ganhos para todas as partes. yes-)

Não concordo com a tua posição sobre a redundância desnecessária de visitar a mesma história e os mesmos factos vezes sem conta, e em particular quando tens várias perspectivas à disposição. O A Man for All Seasons e o Wolf Hall baseiam-se nos mesmos factos históricos mas apresentam versões e personagens diametralmente opostas, para além de escolherem também de forma diversa aquilo que mostram e aquilo que ocultam (só há um aspecto em que caminham quase de mão dada: o Rei é um tirano bárbaro). Concedo que tens em traços grossos os mesmos factos históricos a que não consegues fugir (sob pena de descrédito imediato) - a cisão entre Inglaterra e Roma, os não sei quantos casamentos do Rei, e as não sei quantas cabeças cortadas durante esses processos. O resto fica tudo nas mãos da ficção, e como é normal, quanto mais tempo houver à disposição, mais detalhe, minúcia e textura consegues colocar ao serviço da construção de personagens e narrativa. Eu estava um bocado céptico em pegar no Wolf Hall, mas bastou 1 episódio para perceber o cuidado com que a série foi concebida (e a sorte de ter um romance original que foi premiado com o Booker Prize e escrito por uma romancista com grande interesse em investigar a história e não divagar muito).

Daí também eu estar perguntar pelo The Tudors... que são mais de 30 horas de série.

Em relação ao trecho que colocaste, penso que apenas através da carta não podemos inferir nada de concreto sobre a sinceridade dela, uma vez que haverá muitos mais factores para analisar e que ela aparenta estar a pedir batatinhas ao Cromwell (que era quem tinha o poder na mão). Na série há um momento em que ela tenta seduzir o Crowmell...

A carta não deixa contudo de ser interessante.
Vou discorrer um pouco então :lol:

A sinceridade da Mary Boleyn, na minha ótica apresenta-se pelos factos que ocorreram: ela casou-se com William Stafford, um homem abaixo da sua posição social e foi contra a vontade do Rei e da sua família... devido a este casamento ela foi expulsa da corte e ninguém a ajudou (aliás, ela foi abandonada por todos, e ela certamente saberia que isso iria acontecer, pois não era comum naquela época as mulheres tomarem rédeas do seu destino como a Mary Boleyn fez e casarem com quem queriam), apenas mais tarde a Anne Boleyn voltou atrás e lhe deu algum dinheiro pra ela poder viver.

Isto está na wikipedia:

https://en.wikipedia.org/wiki/Mary_Boleyn


O que é interessante pra mim, é ver a trajetória destas duas mulheres tão à frente do seu tempo, ainda que de modos diferentes! O Henry e o Cromwell eram homens do seu tempo e com uma mentalidade muito antiquada, a mim não me despertam fascínio ou curiosidade.

A Anne Boleyn, num tempo em que as mulheres eram tratadas como cidadãs de 5ª categoria, consegue chegar a posição de Rainha de Inglaterra, fazendo o impensável para a época: quebrar o casamento do Henry com a Catherine of Aragon e fazer com que o Henry rompesse com a Igreja Católica, fundando assim a Igreja Anglicana! A influência dela para a História da Inglaterra e da Europa foi imensa, o impacto foi tão grande para os séculos que vieram depois... claro, ela pagou o preço por se ter associado a um psicopata sem limites como o Henry (que mesmo para o seu tempo era um homem extremamente perverso e cruel, matar uma esposa não era considerado algo "normal", mesmo no século XVI, tanto é que ele apenas o fez com a Anne Boleyn e a Catherine Howard que estavam abaixo na escala social digamos assim, ele não se atrevou a fazer isso com a Catherine of Aragon por exemplo porque sabia que ia ter sérios problemas se o fizesse).

De um lado, a Anne Boleyn que arriscou tudo, incluindo a sua vida, para conseguir ser Rainha e poder comandar a sua vida, e por outro lado temos a Mary Boleyn, que foi esquecida pela história e apenas recentemente foi "ressuscitada" no filme/livro "The Other Boleyn Girl" que abandonou TODAS as convenções sociais da sua época ao se casar à revelia do Rei com um homem que amava (isto aqui pode parecer banal, mas para uma mulher nobre do século XVI era algo muito ousado, muito mesmo). A Mary preferiu tomar as rédeas do seu destino de outro modo, afastando-se da corte (certamente ela percebeu que o Henry era um psicopata e pôs-se a sete milhas, foi inteligente nesse aspecto e evitou ser assassinada por ele como a Anne Boleyn, Thomas More, Thomas Cromwell e tantos outros foram). E ainda que esse exílio tenha sido forçado, ela certamente sabia que isso iria acontecer ao casar sem autorização. Ela salvou-se ao se casar com o homem que amava, é uma história bonita e que merece sem dúvida ser lembrada.

Portanto, estas duas irmãs desafiaram o seu tempo: uma ascendendo socialmente e fazendo com que coisas inimagináveis para a sua época acontecessem, e outra que escolheu o Amor e foi viver a sua vida de forma pacata, ao invés de viver uma vida de luxo na Corte como amante do Rei ou de um outro nobre qualquer, como poderia ter feito. Teria tido uma vida mais confortável certamente, mas ela não quis isso. A Anne pagou o preço mais alto ao ser barbaramente assassinada e difamada, enquanto que a Mary pagou o preço de ser renegada por todos e esquecida pela História até recentemente. Mas ambas tiveram vidas fascinantes e serão sempre lembradas.

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 4518
Registado: fevereiro 19, 2009, 9:07 pm
Contacto:

Re: Qual foi o último filme que viram ?

Mensagem por Samwise » maio 14, 2018, 11:59 pm

Venham mais discorrências dessas, por favor. salut-)

Por que não escreves mais vezes assim? E sobre filmes, já agora? (é só o que me ocorre dizer :-))) )
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

drakes
Especialista
Especialista
Mensagens: 1684
Registado: junho 10, 2015, 11:44 pm

Re: Qual foi o último filme que viram ?

Mensagem por drakes » maio 15, 2018, 2:33 am

Aus dem Nichts

Filme em quatro atos, primeiro o melhor, Diane Kruger bem, mas o filme é comum dentro do gênero, eu daria 7,0.

Et Mourir de Plaisir - 1960.
https://www.imdb.com/title/tt0053802

Filme de Roger Vadim que ainda não tinha assistido até por gostar de filme de vampiros, mas este é meio datado até nas falas, nota 6,6.

PanterA
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 2366
Registado: fevereiro 21, 2012, 12:14 am
Localização: Viseu

Re: Qual foi o último filme que viram ?

Mensagem por PanterA » maio 16, 2018, 8:01 pm

@Samwise, desculpa a demora pela resposta mas fiquei sem net por 2 dias. Um camião com uma grua lá se lembrou de botar abaixo os cabos que dos postes.

Quanto á recomendação de The Tudors. Se estás à espera que historicamente seja fiel a um nível de um Wolf Hall por exemplo, não o é. Como referes no quote eles diferem algumas plots de forma a cativar o publico sem tornar boring para algumas audiências, por exemplo no arc do Cardinal Wolsey.

Mas se vale a pena? Sem dúvida. Mas sou suspeito que papo tudo que sejam séries históricas com mais ou mais fidelidade.
Última edição por PanterA em maio 17, 2018, 9:11 am, editado 1 vez no total.

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 4518
Registado: fevereiro 19, 2009, 9:07 pm
Contacto:

Re: Qual foi o último filme que viram ?

Mensagem por Samwise » maio 16, 2018, 11:47 pm

Pantera, sem qualquer problema. Agradeço a atenção. salut-)

Vou molhar o dedo para ver se a água está fria... :-)))
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

drakes
Especialista
Especialista
Mensagens: 1684
Registado: junho 10, 2015, 11:44 pm

Re: Qual foi o último filme que viram ?

Mensagem por drakes » maio 23, 2018, 3:33 am

The Collector (1965)

Nesses tempos com filmes médio nada melhor a retornar a um clássico, com ótimas atuações de Samantha Eggar e Terence Stamp, é um desses filmes que não fica mais velho.

PanterA
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 2366
Registado: fevereiro 21, 2012, 12:14 am
Localização: Viseu

Re: Qual foi o último filme que viram ?

Mensagem por PanterA » maio 26, 2018, 7:26 am

Revenge - 7/10

Boa supressa. Daqueles filmes independentes que pouca gente houve falar, mas pela sua simplicidade e abordagem cativantes consegue ter a particularidade de agarrar mais que outros milhentos filmes do género. Com a sua realização e planos acima da média, acção cheia de gore e mais gore, um absurdismo que dá aquela toque de comic relief foi uma fórmula q.b para uns belos 90 minutos.

nimzabo
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 2063
Registado: julho 16, 2013, 9:16 pm

Re: Qual foi o último filme que viram ?

Mensagem por nimzabo » maio 26, 2018, 9:16 am

The Eternal Road
https://www.imdb.com/title/tt4173170/?ref_=nv_sr_1
Baseado em factos históricos, conta a história de imigrantes finlandeses (de um) que devido à grande depressão na América optam por rumar à União Soviética, onde acabam por ser alvo de desconfiança e perseguições.

Responder