Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Discussão de filmes; a arte pela arte.

Moderadores: waltsouza, mansildv

Responder
No Angel
Especialista
Especialista
Mensagens: 1704
Registado: abril 2, 2012, 9:58 pm

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por No Angel » maio 4, 2018, 6:47 pm

drakes Escreveu:
maio 4, 2018, 6:14 pm
Exibição do desenho animado e hashtag #PeppaPig foram proibidos no país por 'incentivar a subversão'. Pais de crianças chinesas dizem que filhos começaram a rosnar e pular em poças de lama após assistir o desenho.

http://metropolitanafm.com.br/novidades ... er-o-mesmo
Essa é boa :lol: :lol: :lol:

drakes
Especialista
Especialista
Mensagens: 1620
Registado: junho 10, 2015, 11:44 pm

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por drakes » maio 9, 2018, 12:46 am

Dois realizadores não podem ir para ao Festival de Cannes com seus filmes estarem competindo por motivos legais.

https://www.theguardian.com/film/2018/m ... ebrennikov

"Russian theatre and film director Kirill Serebrennikov and Iranian film-maker Jafar Panahi are unable to leave their respective countries as a result of criminal charges that critics allege are politically influenced."

drakes
Especialista
Especialista
Mensagens: 1620
Registado: junho 10, 2015, 11:44 pm

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por drakes » maio 12, 2018, 3:04 pm

Ministério Público notifica Globo por falta de atores negros em “Segundo Sol”

https://gauchazh.clicrbs.com.br/cultura ... v21ww.html
Quanto à nova novela, o órgão recomendou e a realização de adequações no roteiro e na produção, a fim de assegurar a participação de atores negros...
Adequar conteúdo para promover a ideia de raça como?-)

No Angel
Especialista
Especialista
Mensagens: 1704
Registado: abril 2, 2012, 9:58 pm

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por No Angel » maio 12, 2018, 5:43 pm

drakes Escreveu:
maio 12, 2018, 3:04 pm
Ministério Público notifica Globo por falta de atores negros em “Segundo Sol”

https://gauchazh.clicrbs.com.br/cultura ... v21ww.html
Quanto à nova novela, o órgão recomendou e a realização de adequações no roteiro e na produção, a fim de assegurar a participação de atores negros...
Adequar conteúdo para promover a ideia de raça como?-)
Mas isso tem sentido, a Bahia é o estado brasileiro com mais população negra/parda e vão pôr um elenco em que os protagonistas são todos brancos? mau-) Já pra nem falar que Salvador é a cidade brasileira com mais negros e o centro da cultura afro-brasilera. A Globo tem que ter noção do que faz.

drakes
Especialista
Especialista
Mensagens: 1620
Registado: junho 10, 2015, 11:44 pm

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por drakes » maio 13, 2018, 3:07 pm

No Angel Escreveu:
maio 12, 2018, 5:43 pm
drakes Escreveu:
maio 12, 2018, 3:04 pm
Ministério Público notifica Globo por falta de atores negros em “Segundo Sol”

https://gauchazh.clicrbs.com.br/cultura ... v21ww.html
Quanto à nova novela, o órgão recomendou e a realização de adequações no roteiro e na produção, a fim de assegurar a participação de atores negros...
Adequar conteúdo para promover a ideia de raça como?-)
Mas isso tem sentido, a Bahia é o estado brasileiro com mais população negra/parda e vão pôr um elenco em que os protagonistas são todos brancos? mau-) Já pra nem falar que Salvador é a cidade brasileira com mais negros e o centro da cultura afro-brasilera. A Globo tem que ter noção do que faz.
Apesar de concordar com sua posição que é um erro do Diretor e Escritor da novela o elenco, são eles que escolhem os autores, o MP ao interferir na escolha do elenco ainda mais querer mexer nos diálogos, é uma censura que pode ter apoio realidade, mas é um precedente em um país bem dividido entre dois grupos que a cada momento lançam ataques a manifestações de artísticas.

Concluindo: Eu vejo que esses erros o melhor é os grupos de pressão fazerem boicote, não o Estado exigir até por que o jornalismo da globo é uma das maiores defensores da lei da cota, mas a mesma não vê sendo importante para ela. Eu nem posso boicotar por que não assisto as novelas e nem a Globo.

drakes
Especialista
Especialista
Mensagens: 1620
Registado: junho 10, 2015, 11:44 pm

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por drakes » maio 16, 2018, 1:33 pm

Turkey’s Government Is Censoring the Movies, But the Istanbul Film Festival Is Soldiering On

http://www.indiewire.com/2018/04/istanb ... 201957551/

artigo sobre censura e o festival.

drakes
Especialista
Especialista
Mensagens: 1620
Registado: junho 10, 2015, 11:44 pm

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por drakes » maio 16, 2018, 3:18 pm

A diretora queniana Wanuri Kahiu corre risco de ser presa após rodar ‘Rafiki’, uma história de amor lésbico proibida pela censura no Quênia


https://brasil.elpais.com/brasil/2018/0 ... 76906.html

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 3030
Registado: agosto 30, 2011, 9:33 pm
Localização: Lisboa

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por JoséMiguel » maio 30, 2018, 1:53 am

A Turma da Mônica, do Maurício de Sousa

Imagem

Há uns dias atrás deparei-me com vários comentadores brasileiros a acusarem e denunciarem a B.D. do Maurício, tão acarinhada pelas gerações de portugueses que as leram das décadas de 1970 e 1980, de sofrer censura religiosa e político-social puritana actualmente.

Se eu por um lado fico muito satisfeito em ver o povo brasileiro a protestar nos comentários em Blogs e no You Tube, contra a censura puritana do "politicamente correcto", a qual os comentadores brasileiros chamam de um Retrocesso e não uma Evolução, após eu investigar o caso, verifiquei que as coisas não são bem assim, e ocorreram muitos mal entendidos, amplificados pelos blogs e redes sociais.

Existiu de facto censura religiosa, em nome do deus Alá, em dois países atrasados mentais como a Indonésia e Singapura, que eu irei explicar com fontes oficiais. Eu considero que qualquer país que censure a Banda Desenhada da Turma da Mônica, em nome do deus muçulmano Alá, é um país atrasado mental, contra isso não há volta a dar e ninguém me cala. Mas isso não afectou a B.D. no Brasil ou em Portugal ou colocou em perigo a liberdade nos dois países lusófonos. Para que conste, eu sinto-me no direito de chamar país ou nação atrasada mental, a qualquer país da Terra que no seu código jurídico e Constituição não contenha leis, que impeçam que fanáticos religiosos censurem a Banda Desenhada da Turma da Mônica, em nome de Deus.

No entanto, fora desses países asiáticos atrasados mentais, verifiquei que afinal não ocorreu nada de muito grave no Brasil, a nível de censura.

Antes de mais nada quero partilhar aqui um caso que descobri nas minhas pesquisas, que não tem nada a ver com censura, mas que fez cair um membro do governo e que teve fortes repercussões políticas:

Imagem
por Demétrio Weber, O Globo
31/07/2009 0:00 / Atualizado 10/11/2011 10:25

BRASÍLIA - Uma revista distribuída a professores da rede pública pela Secretaria de Educação da Bahia contém uma tira em que o personagem Chico Bento, num diálogo adulterado, usa linguagem chula. Primeiro, um menino fala: "Meu pai tem 800 cabeças de gado". E Chico Bento responde: "Fala para ele enfiar tudo no c".

A história está na página 51 da revista "Viva!", uma coletânea de experiências pedagógicas de escolas baianas que tem como objetivo servir de apoio aos professores da rede estadual. O secretário de Educação, Adeum Sauer, faz parte do conselho pedagógico da publicação.

Segundo Adeum, dez mil exemplares de "Viva!", da tiragem de 60 mil, já tinham sido distribuídos quando o problema foi constatado. A secretaria decidiu então cobrir a frase chula com um carimbo e prosseguiu na entrega do restante.

Adeum afirma que o erro inicial foi cometido pela diagramadora da revista, uma funcionária terceirizada. A tira foi selecionada para ilustrar uma reportagem sobre o programa "Letramento Prazer: Chico Bento em ação", desenvolvido pelo Colégio Estadual Professora Felicidade de Jesus Magalhães.

- A revista circulou só entre professores. Nenhum aluno recebeu. Os professores são inteligentes o suficiente para deduzir que foi um erro. Não teve consequência nenhuma - diz o secretário.

A tira, com o diálogo já adulterado, teria sido copiada de um site na internet. Em sua versão original, disponível no site da Maurício de Sousa Produções, a conversa tem um desfecho bem diferente: o garoto diz: "Meu pai tem 800 cabeças de gado. E o seu?". Chico Bento responde, com seus característicos erros de português: "O meu pai só tem um boi, mais (sic) ele tá inteirinho".

Procurado pelo GLOBO, Maurício de Sousa não foi localizado. Em seu Twitter, ele comentou nesta sexta-feira o episódio:

- É óbvio, mas vou explicar: eu nunca cometeria uma grosseria dessas, como os meus leitores bem sabem.

No Instituto Maurício de Sousa, presidido por sua filha, Mônica, a reação foi de surpresa e revolta.

Adeum afirma que os professores baianos gostaram da revista e que o caso da tira de Chico Bento só ganhou repercussão após ser denunciado pelo pré-candidato a governador Paulo Souto, que faz oposição ao governo de Jaques Wagner.

- É interesse político-eleitoreiro. A repercussão negativa que poderia ter era entre os professores, e eles só mandaram parabéns. É como se fosse um erro de grafia. Não tem nada a ver com o conteúdo.

A revista foi distribuída durante a jornada pedagógica promovida pelo governo em fevereiro. O objetivo é difundir práticas que ajudem a melhorar o aprendizado. Procurada pelo GLOBO, a Secretaria de Educação da Bahia enviou um exemplar da revista à redação do jornal.

Leia mais: https://oglobo.globo.com/brasil/na-bahi ... z5GwEbSIQU
stest
Fonte: https://oglobo.globo.com/brasil/na-bahi ... ja-3118088
Tirinha de Chico Bento com palavrão derruba secretário de Educação da BA

Vitor Rocha, A tarde

Tirinha com palavrão derrubou secretário na Bahia - Reprodução

SALVADOR - O secretário de Educação da Bahia, Adeum Sauer, foi demitido pelo governador Jaques Wagner (PT). Ele deixa o posto em meio a uma polêmica envolvendo uma tirinha do personagem Chico Bento, de Maurício de Souza, com frase com um palavrão publicada na revista "Viva!", patrocinada pela secretaria e distribuída em janeiro a professores da rede estadual de ensino.

Desde o início do governo, em 2007, Sauer resistiu a denúncias de favorecimento da mulher na contratação de serviços, a greves dos professores e fortes críticas sobre a gestão da educação no estado. Mas foram a tirinha contendo o xingamento de Chico Bento e a reação do secretário os principais motivos de sua saída.

A publicação tem o seguinte diálogo: "Meu pai tem 800 cabeças de gado. E o seu?", pergunta um personagem, ao que Chico Bento responde: "Fala para ele enfiar tudo no c."

Sauer alegou que nenhum aluno recebera a revista e que os professores eram "inteligentes o suficiente" para entender que fora um erro. Dez mil exemplares circularam com o xingamento, e o restante recebeu um carimbo sobre a tirinha. A equipe que produziu a revista foi demitida. O coordenador-geral da Associação dos Professores Licenciados da Bahia (APLB-Sindicato), Rui Oliveira, pediu o recolhimento de todos os exemplares e a punição dos responsáveis.

- Você tem que dar o exemplo se quer educar. Por isso a gente tem que exigir a punição dos responsáveis - disse.

Fonte: https://extra.globo.com/noticias/brasil ... 12050.html
Censura islâmica por fanáticos religiosos muçulmanos

Bem... se o Maurício de Sousa censurasse a banda desenhada no Brasil e em Portugal, para fazer a vontade aos fanáticos religiosos (neste caso muçulmanos, mas também existem fanáticos religiosos cristãos nos EUA com o mesmo comportamento), eu iria chatear-me seriamente com o cartoonista e estaria aqui agora mesmo a denunciá-lo. Mas não foi esse o caso...

O que se passou foi o seguinte:

Imagem

O personagem do Chico Bento é um menino que toma banho nú na ribeira. Ok! Qual é o problema, pergunto eu enquanto cidadão português que lia a revista em criança nos anos 80? O problema é que nem Portugal ou o Brasil são países atrasados mentais como a Singapura e Indonésia. Foram feitas queixas em nome do deus Alá, contra a B.D. da Turma da Mônica, e o grande Maurício de Sousa, já um velhote com bisnetos optou por distribuir uma versão especial, com censura religiosa muçulmana, na Indonésia (e noutros países atrasados mentais do mesmo género), em que ele pinta uns calções de banho por cima do boneco nú do Chico Bento e pinta um fato-de-banho dos anos 50 por cima do biquini da Mônica, quando a Mônica vai à piscina com biquini. Isto é quase inimaginável vindo do povo brasileiro, conhecido pelas roupas curtas das senhoras do Carnaval do Rio e pelos micro biquinis nas praias, mas o Maurício de Sousa, lá decidiu criar uma versão censurada para fanáticos religiosos muçulmanos, conforme ele próprio explica nesta entrevista:

http://revistapontocom.org.br/materias/ ... hico-bento

Eu pessoalmente não sou contra a decisão do Maurício de Sousa, em censurar a B.D. de forma a agradar aos fanáticos religiosos muçulmanos, nos países esquisitos em que tal censura religiosa ainda hoje é permitida. Ao menos as criancinhas da Indonésia ficam expostas à cultura brasileira, desde o Chico Bento que representa o labrego da província até ao Papa-Capim que representa o Índio da Amazónia, que é única no mundo, o que é positivo a nível de diversidade cultural e ajuda a combater aquela porcaria da influência do cinema de Hollywood nas crianças.

Censura a sério comprovada

Ok! Muito se fala nos blogs brasileiros sobre a censura contra o Chico Bento, mas a única que eu consegui comprovar é a seguinte:

Versão original:

Imagem

Versão censurada do séc. XXI, com o politicamente correcto:

Imagem

Fonte: https://arquivosturmadamonica.blogspot. ... -dita.html

Em cima, é pecado fumar!

Em baixo, é pecado roubar!

Imagem

Mas que javardice vem a ser esta!? Desde quando uma B.D. infantil de entretenimento se comporta como uma freira católica fanática religiosa!? Para lições de moral atrofiada, já bastam as aulas de Religião e Moral ou a Catequese, que estão ao serviço da Santa Sé! O que vem a ser isto na banda desenhada do Chico Bento!? Agora o Maurício de Sousa é uma freira a dar aulas de moral às crianças da escola primária!? Mas o que é isto!? Grr:-)

Isto é assim, a Vó Dita é uma avózinha simpática que fuma cachimbo e que conta histórias folclóricas aos meninos do meio rural brasileiro.

Imagem

Em Portugal as avozinhas das aldeias por acaso não fumavam cachimbo (porque as mulheres portuguesas foram vítimas de descriminação sexual até na própria lei portuguesa), se no Brasil elas podiam fazê-lo, isso é algo de importante do ponto de vista de diversidade cultural. Que brincadeira vem a ser esta de se apagar cigarros, charutos e cachimbos na banda desenhada, por causa de alguns pais atrofiados e desajeitados, que não sabem educar os filhos e acham que o filho irá fumar só por ver a Vó Dita na banda desenhada do Chico Bento!?

rui sousa
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 3921
Registado: setembro 6, 2008, 12:05 pm
Contacto:

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por rui sousa » maio 30, 2018, 8:58 am

Não é novidade. O Lucky Luke também deixou de fumar na BD e há desenhos animados do Tom and Jerry censurados por eles fumarem. É um tabu.

drakes
Especialista
Especialista
Mensagens: 1620
Registado: junho 10, 2015, 11:44 pm

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por drakes » junho 2, 2018, 2:08 am

Não é censura, mas restrição da política do canal, o The Hollywood Reporter informa que o Paramount Network desistiu de estrear a série Heathers. Eles estariam constrangidos c/ cenas nas quais armas são usadas por alunos e professores em escolas. Os produtores irão oferecer a série a outros canais.
fonte:Fernanda Furquim

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 3030
Registado: agosto 30, 2011, 9:33 pm
Localização: Lisboa

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por JoséMiguel » junho 2, 2018, 10:21 pm

Alguns esclarecimentos acerca do meu comentário ao Chico Bento

Em primeiro lugar quero indicar que estive quase a editar a parte em que eu insinuei que as mulheres portuguesas não podiam fumar cachimbo por decreto-lei. Eu não me expressei muito bem. O que eu deveria ter dito é que por motivos culturais as avózinhas brasileiras fumavam cachimbo, mas as avózinhas portuguesas não. Como tenho visto a série espanhola "Conta-me como foi", estou muito familiarizado com as leis espanholas contra a mulher, mas o mesmo não é verdade acerca das leis portuguesas contra a mulher portuguesa, que embora existiram, eu não as conheço e tenho é de ficar de boca calada.

Se calhar no Brasil, o povo brasileiro não tem noção do alcance e influência em Portugal dos seus "gibis", ou seja as revistas de B.D. do "Tio Patinhas", com histórias criadas pelos brasileiros (o personagem "Peninha" é brasileiro) que nada tinham a ver com o anti-semitismo ou a extrema-direita que caracterizavam o dono Walt Disney, bem como o leque de banda desenhada do grande Maurício, desde o Pelezinho até ao Cascão.

Esse Walt Disney era um homem do regime, no verdadeiro significado da palavra, muito semelhante a um homem do regime fascista espanhol ou português. Eu defendo a liberdade de expressão e não acho que venha nenhum mal ao mundo a propaganda fascista de extrema direita do personagem "Tio Patinhas", que explorava os seus empregados e os tratava como escravos, conforme o feudalismo da Rússia Imperial. Por mim tudo bem... mas se algum paizinho ou mãezinha portuguesa se atreverem a propor ao Parlamento português algum alteração da lei que proíba a Avó Dita do Chico Bento, ou o cowboy Lucky Luke de fumarem, eu irei logo chamar a atenção para a propaganda fascista do Tio Patinhas, que é muito mais perigosa para a Humanidade (milhares de mortos à fome no mundo, por falta de dinheiro), do que alguém fumar tabaco.

Porque é que eu leio notícias e relatos de fanáticos puritanos/religiosos protestarem contra o tabaco, mas não vejo nenhum desses fanáticos moralistas protestarem contra o malefício ideológico do Tio Patinhas que não pagava o ordenado mínimo aos seus empregados e defendia o mesmo extremismo de Direita que levou o governo de Portugal a obrigar o povo português a pagar o dinheiro roubado pelos donos dos bancos, que são intocáveis e acima da lei portuguesa?

No Angel
Especialista
Especialista
Mensagens: 1704
Registado: abril 2, 2012, 9:58 pm

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por No Angel » junho 3, 2018, 10:02 am

JoséMiguel Escreveu:
junho 2, 2018, 10:21 pm
Alguns esclarecimentos acerca do meu comentário ao Chico Bento


Porque é que eu leio notícias e relatos de fanáticos puritanos/religiosos protestarem contra o tabaco, mas não vejo nenhum desses fanáticos moralistas protestarem contra o malefício ideológico do Tio Patinhas que não pagava o ordenado mínimo aos seus empregados e defendia o mesmo extremismo de Direita que levou o governo de Portugal a obrigar o povo português a pagar o dinheiro roubado pelos donos dos bancos, que são intocáveis e acima da lei portuguesa?

Porque o tabaco é algo real e a banda desenhada é apenas ficção?! Acho que por isso.

drakes
Especialista
Especialista
Mensagens: 1620
Registado: junho 10, 2015, 11:44 pm

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por drakes » junho 4, 2018, 3:17 pm

Fabiana Cozza renuncia papel de Dona Ivone Lara em musical
Cantora foi considerada "branca demais" por parte do movimento negro; ela havia sido indicada para o papel pela família da sambista

https://diversao.r7.com/tv-e-entretenim ... l-03062018

Apesar de não ser cinema, dá para notar que o politicamento correto no país é um pouco diferente dos demais, é rigoroso para alguns, e pouco para outros (se procurarem notícias de corrupção ou mesmo falas), ou seja se você não é patota que mama nos cargos públicos você sofrerá restrição que por sinal é o caso do Maurício de Souza.

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 3030
Registado: agosto 30, 2011, 9:33 pm
Localização: Lisboa

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por JoséMiguel » junho 6, 2018, 12:33 am

No Angel Escreveu:
junho 3, 2018, 10:02 am
JoséMiguel Escreveu:
junho 2, 2018, 10:21 pm
Alguns esclarecimentos acerca do meu comentário ao Chico Bento


Porque é que eu leio notícias e relatos de fanáticos puritanos/religiosos protestarem contra o tabaco, mas não vejo nenhum desses fanáticos moralistas protestarem contra o malefício ideológico do Tio Patinhas que não pagava o ordenado mínimo aos seus empregados e defendia o mesmo extremismo de Direita que levou o governo de Portugal a obrigar o povo português a pagar o dinheiro roubado pelos donos dos bancos, que são intocáveis e acima da lei portuguesa?

Porque o tabaco é algo real e a banda desenhada é apenas ficção?! Acho que por isso.
O DVD Mania é um fórum, que é um bonito conceito da Roma Antiga, onde já há 2000 anos atrás se podiam debater ideias e aprendermos uns com os outros.

Imagem
Fórum romano de Pompeia

https://en.wikipedia.org/wiki/Forum_(Ro ... of_a_forum

Tu embirraste comigo por eu dizer que não tem lógica, qualquer censura religiosa-moral contra o tabaco na Banda Desenhada, sem a ideologia do Tio Patinhas ter sido proibida primeiro. Eu também disse que sou contra qualquer dessas duas formas de censura, mas não acho admissível a censura ao tabaco, antes da censura aos governos corruptos, injustiças sociais, apoiados pelo personagem do Tio Patinhas.
Espanha: Mulher suicida-se após receber ordem de despejo
Uma mulher de 45 anos suicidou-se esta terça-feira após receber ordem de despejo da Empresa Municipal de Habitação de Madrid. Segundo ativista contra os despejos, a dívida era de apenas 900 euros e a empresa municipal recusou-se a receber o pagamento.
Fonte: https://www.esquerda.net/artigo/espanha ... pejo/29479

Imagem

Tu por acaso estás a defender os governos corruptos de Portugal e Espanha, que protegeram os Tio Patinhas portugueses e espanhóis com imunidade judicial, e depois obrigaram o povo ibérico a pagar com impostos o dinheiro roubado aos dois estados de Espanha e Portugal, por esses Tio Patinhas? (Os donos dos bancos que declararam falência, mas fugiram com o dinheiro).
Corporation: An ingenious device for obtaining individual profit without individual responsibility. - Ambrose Bierce
Uma mulher de 45 anos suicidou-se esta manhã na capital espanhola, um dia depois de ter recebido uma ordem de despejo da Empresa Municipal de Habitação de Madrid (EMV).

Segundo contou ao jornal Público espanhol Feli Velázquez, ativista da Plataforma de Afetados pela Hipoteca, a mulher vivia com o seu marido, três filhos menores e dois netos, que também estavam a seu cargo num andar da rua Fonseca, na zona de Carabanchel. Para além destes dependentes, tinha outros três filhos.

A dívida da mulher era de apenas 900 euros, contou o ativista. “O problema é que a (EMV) não quer aceitar o dinheiro das pessoas. É algo que já denunciamos há muito tempo. A desproteção é absoluta. As pessoas afetadas – pelos despejos – chegam e ainda que queiram pagar, dizem-lhes que a sua situação não tem solução”.

As dívidas que a empresa municipal gere, segundo Feli, “são muito pequenas”. “Isto é culpa da administração, não de um banco”. “Dizem que não é verdade que há vidas em jogo”. Olha-se e afinal há”.
O tabaco cheira mal quando vais a andar pela rua e achas que isso é motivo para censura no Chico Bento, mas depois aceitas que sejam autorizadas histórias com o personagem do Tio Patinhas que explorava os empregados e não lhes queria pagar o ordenado mínimo. Achas isso bem!?

Epá! Eu não acho isso bem... lamento. mau-)

Tu comentaste "Porque o tabaco é algo real e a banda desenhada é apenas ficção?! Acho que por isso." Eu entendi que estavas a insinuar que esta mulher de 45 anos espanhola que se suicidou ao perder a casa para o banco seria alguma ficção e que por isso defendes a existência do Tio Patinhas (ideologia muito perigosa que incentiva a exploração dos empregados e o incumprimento do Código do Trabalho) em simultâneo com a proibição da velhota a fumar um cachimbo.

Eu gosto de questionar as coisas, e não me parece a mim mal que eu questione a censura contra o tabaco, quando continua a ser permitida essa ideologia que defende ministros e banqueiros corruptos, que estão acima da lei, simbolizada pela personagem do Tio Patinhas, um velhote muito mau, criminoso e psicopata, que explorava os seus empregados, com a conivência do governo, com requintes de sadismo. Eu sou contra a censura, mas se querem censuram têm de proibir logo o Tio Patinhas, e só depois então poderão pensar em algo como uma velhota brasileira a fumar um cachimbo no alpendre.

Peço desculpa pelo meu longo discurso e desabafo. Acho que se o No Angel pretende discutir ideias comigo, não é boa ideia ele fazer comentários de apenas uma frase, como foi o caso aqui.

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 3030
Registado: agosto 30, 2011, 9:33 pm
Localização: Lisboa

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por JoséMiguel » junho 6, 2018, 5:39 am

Testemunho e relato, sem qualquer tipo de comentário

Este comentário é apenas informativo, para quem esteja interessado. O assunto é o tabagismo em Portugal e Espanha. Isto vem a propósito de há uns anos atrás eu ter aqui falado na censura anti-tabágica contra o Lucky Luke e o Petzi, e mais recentemente ter referido B.D. do Maurício de Sousa.

Antes de mais nada criei um pequeno excerto, onde eu adicionei uma legenda, de um concurso espanhol de 1998, estilo "Chuva de Estrelas", onde a Elena Rivera com 6 anos de idade canta "Juntos, café para dos, fumando un cigarrillo a medias". Depois no fim aparece um membro do júri a brincar com ela, porque uma menina de 6 anos não deve fumar. Isto é apenas uma letra de uma canção e o homem do júri está apenas a brincar com a menina.

Nota: Um cigarro diz-se "cigarillo" em espanhol, não confundir com a palavra portuguesa "cigarilha" que designa um charuto fino com a espessura de um cigarro.



Do meu ponto de vista (não é opinião para debate, apenas um relato da forma como eu penso e fui educado, não estou a postular ou a promover que a minha forma de pensar tenha algum valor, estou apenas a relatar e explicar a forma como eu penso): Assim está bem, a menina de 6 anos canta e gesticula que fuma um cigarro na boa porque é letra da canção, o homem do júri brinca com isso e diz que "Una señorita como tu, no debe fumar". Quando eu era criança via adultos a guiarem automóveis, mas sabia que só depois de uma certa idade é que eu poderia fazê-lo, da mesma forma eu sabia que só após uma certa idade é que poderia beber copos e fumar cigarros, não me parece que a censura seja o caminho certo.

No dia 1 de Janeiro de 2008 entra em vigor a lei portuguesa anti-tabaco, que proíbe fumar em cafés, restaurantes, bares, discotecas e centros comerciais.

O Quim Barreiros criou uma música de intervenção contra a lei portuguesa de 2008. Normalmente o Quim Barreiros apenas cria canções chungas acerca de sexo. Esta foi a única situação em que o artista criou uma canção de intervenção sócio-política:



No mesmo ano (2008) li na imprensa internacional que o governo de Espanha fez o belo do manguito à recomendação da União Europeia contra o tabaco, ao passo que em Portugal o nosso governo comportou-se como um daqueles árabes descalços na mesquita que se colocam de cú para o ar, prostrados no chão, sem nenhum vestígio de inteligência ou auto-determinação na cabeça, aterrorizados com um deus imaginário maléfico que lhes fará mal numa imaginária vida post-mortem, caso eles não se comportem como idiotas zombies de cú para o ar.

Portugal ficou democrático em 1974, ao passo que a Espanha só o conseguiu em 1982, ambos os países entraram na CEE em 1986 e o que eu vejo é que Espanha tem personalidade para resistir a directivas esquisitas da UE, enquanto o Governo de Portugal se comporta como o árabe descalço na mesquita de cú para o ar, prostrado no chão, aterrorizado e submisso.

Nesse ano de 2008, eu tinha um bom emprego e bom poder de compra e foi nessa altura que comecei a ir passar fins de semana a Espanha, onde me podia sentar num restaurante qualquer, e estava logo um cinzeiro na mesa, depois tinha de escolher o primeiro plato e o segundo plato (os restaurantes espanhóis servem duas meias doses, como nos banquetes de casamento em Portugal) e eu lá fumava um cigarro ou dois a meio da refeição, sem ninguém achar isso esquisito. É que se o governo do meu próprio país me obriga a ir para o meio da rua fumar, preferia ir jantar a Espanha e pagar impostos a esse governo que fez o belo do manguito a Bruxelas.

Entretanto chegou o ano de 2011, onde o governo espanhol já não aguentou a pressão acumulada de Bruxelas que acusava Espanha de ser um antro de fumadores. Eu ainda me lembro de ler o Wikipedia em 2010, acerca das leis anti-tabaco na UE, onde só faltava chamarem a Espanha de Belzebu ou o Diabo. Em 2011 as leis espanholas anti-tabaco ficaram similares às leis portuguesas. Esta história acabaria aqui, caso não fosse o seguinte detalhe que faz toda a diferença entre Espanha e Portugal:

Na cultura empresarial portuguesa (um dono de um café por exemplo) um cliente é considerado um animal tosco, que tal como o porco da pocilga come as alfarrobas que lhe dão e não se queixa. Ao passo que em Espanha um cliente é tratado como um Señor. Por exemplo no ano passado estive numa esplanada de uma cafetaria, no mês de Agosto, onde os não-fumadores estavam todos lá dentro com ar condicionado, mas na rua os espanhóis implementaram um sistema de refrigeração semelhante ao sistema árabe que permite vacarias no meio do deserto, para os árabes terem leite fresco do próprio dia. Por cima da esplanada estavam circuitos de tubos, que a cada 5 segundos pulverizavam ar gélido, na esplanada com 40º em Agosto, de forma a que um cliente fumador não fosse tratado como um animal ou um cão, como acontece em Portugal.

Conforme expliquei, isto é apenas um relato informativo, fora de âmbito para debates. Eu não estou a manifestar opiniões e estou apenas a relatar factos.

Responder