Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Discussão de filmes; a arte pela arte.

Moderadores: waltsouza, mansildv

Responder
Helder Fialho
Novato
Mensagens: 42
Registado: outubro 15, 2017, 2:10 am
Localização: Évora

Re: Censura no Cinema: Antes e agora...

Mensagem por Helder Fialho » fevereiro 11, 2018, 5:24 pm

JoséMiguel Escreveu:
novembro 9, 2017, 2:34 pm

a) Qual a situação com nudez no cinema português, antes do 25 de Abril? Tenho ideia que a nudez só foi permitida após a revolução, mas se calhar estou enganado, sendo assim qual o propósito de fazer um filme português com nudez em 1973? Era só para desafiar a ditadura, sabendo que não poderia ser exibido?

b) Esse termo "Primavera Marcelista" sugere um ligeiro aumento de liberdade antes do fim da ditadura, mas eu não sei nada sobre isso e em particular algum efeito de diminuir a censura no cinema. Alguém sabe mais?

Só agora é que vi a tua resposta! Peço desculpa pelo atraso! :-P

Relativamente à primeira questão, não te sei responder com conhecimento de causa porque nasci em 86. Tudo o que sei é das minhas leituras ao longo dos anos e de conversas com os meus pais mas houve coisas que a Censura deixou passar.
Há umas cenas de nudez parcial feminina e masculina no filme de 1970 'O Cerco', de António da Cunha Telles, que duram ou breves minutos ou segundos. Talvez a Censura tenha feito "vista grossa" por serem mesmo muito curtas. Há uma cena de nudez total feminina que dura 4 segundos, se tanto.
Deixo-te frames de algumas dessas cenas deste filme.


Imagem



Imagem



Este filme não foi censurado pelo regime, tal como a adaptação que o Fernando Lopes fez em 72 do 'Uma Abelha na Chuva' do Carlos de Oliveira, ambos também muito críticos da situação no País, embora 'O Cerco' se concentre mais na questão da Mulher e de como a sua margem de manobra na sociedade era extremamente limitada. O motivo para não terem sido censurados, quanto a mim, prende-se com o facto de se tratarem de filmes cuja crítica que fazem é muito subtil e, por isso mesmo, os censores não perceberam a mensagem ou as mensagens que eram transmitidas. Os censores eram, na sua maioria, militares, e, quando lhes chegava aos olhos material subversivo, proibiam o que eles percebiam que era óbvio que criticava o regime pela linguagem do próprio texto, panfleto, cartaz, música ou filme. Quando se tratava de coisas mais complexas e indirectas, com metáforas textuais, visuais ou símbolos, aí já não percebiam o que tinham à frente e não viam essas coisas como críticas ao regime, por isso davam luz verde.


Tanto quanto sei, o 'Sofia ou a Educação Sexual' foi o único filme português com nudez total feito antes do 25 de Abril. O tabu e a proibição eram totais e os filmes estrangeiros em que há nudez só foram exibidos em Portugal após o 25 de Abril, tanto os filmes de 74, como anteriores. É o caso do Last Tango in Paris do Bertolucci, que, apesar de ser de 72, só pôde ser visto no nosso país após o 25 de Abril. Provavelmente alguns filmes com conteúdo explícito até foram exibidos mas com imensos cortes feitos pela Censura. Quanto ao Eduardo Geada, realizador do 'Sofia', não me parece que ele se tivesse importado de todo com o destino mais do que certo de o filme ser impedido de chegar às salas. Para ter avançado com o projecto, de certeza que pensou "quero lá saber! vou fazer isto e acabou!". Agitou as águas, foi resistente, corajoso e fiel à sua visão artística e não abdicou disso, apesar de tudo lhe ser desfavorável.

Sobre a segunda questão, do que sei, a Primavera Marcelista não teve qualquer efeito no cinema português no que à censura diz respeito, tirando casos esporádicos como as cenas do filme 'O Cerco' de que falei no início e que, surpreendentemente, a Censura não cortou. As consequências foram mais ao nível de uma certa liberalização moderada ao nível político e uma pequena modernização económica e social do País.
Última edição por Helder Fialho em fevereiro 16, 2018, 1:15 am, editado 16 vezes no total.

drakes
Especialista
Especialista
Mensagens: 1658
Registado: junho 10, 2015, 11:44 pm

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por drakes » fevereiro 13, 2018, 12:04 pm

Documentário sobre a censura no Chile que começou em 1916 :shock:, e hoje em dia concentra em comédias e desenhos animados.


drakes
Especialista
Especialista
Mensagens: 1658
Registado: junho 10, 2015, 11:44 pm

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por drakes » fevereiro 13, 2018, 5:18 pm

JoséMiguel Escreveu:
janeiro 28, 2018, 5:04 am
JoséMiguel Escreveu:
janeiro 28, 2018, 5:04 am


Em Portugal o filme foi autorizado, mas no Brasil foi proibido. Andei a ler o wikipedia acerca da história política do Brasil, durante a década de 1980, tal como faço para conhecer a história política da Valáquia, na Idade Média quando o Vlad Tepes (Dracula) empalava os turcos otomanos, mas não percebi nada! Diz lá que até 1985 existia uma ditadura militar no Brasil, mas este filme foi proibido no Brasil após o fim da ditadura militar. No link acima, voltei a pedir opinião ao Drakes, para esclarecer isto. Ele é que terá a noção da situação política no Brasil em 1986, que o wikipedia não explica de forma que um português possa entender por que motivos este filme foi proibido no Brasil.
O Sarney foi o último presidente do partido do regime militar, Arena, entrou em uma chapa com um membro conservador da oposição (Tancredo) ao vencerem a eleição no Congresso que na época ainda tinha senadores escolhidos pelo Presidente General Geisel, o cabeça da chapa morreu. Foi um governo impopular principalmente depois do plano cruzado (1) com forte oposição de setores ligados a uma parte dos sindicatos e a igreja.

Em um movimento para dividir os católicos, a censura contra filmes deveu-se a obter d apoio dos conservadores contra os ligados a teoria da Libertação, essa aliança passa por Roma, mas não apenas, Mario Soares, o Kerensky português (2), apoio o regime aqui, se alguém procurar irá ver várias entrevistas feitas por ele no Brasil, como se pacto social cria-se condições para crescimento e fim da inflação. Quanto aos sindicatos, eles viviam do imposto sindical que era retirado compulsoriamente do trabalhador ele querendo ou não, como o Brasil tinha mais de 10.000 sindicatos, era fácil encontrar quem aceita-se mais dinheiro e parte da estrutura era ligada ainda ao governo desde o governo Fascista de Getúlio Vargas.

O governo sarney apesar de fragilizado pelos escândalos de corrupção e sua ineficiência, chegou até o fim com 90% de inflação ao mês, devido a esses apoios e outros, como Vlade é um herói para aos Romenos, acho que ele se sentiria insultado com essa comparação ao ineptocrata tupiniquim, mesmo que os brasileiros erroenamente comparem seus presidentes a vampiros, como o atual n"homenageado" no carnaval do Rio de Janeiro.

Imagem


(1) https://pt.wikipedia.org/wiki/Plano_Cruzado
(2) https://www.dn.pt/portugal/perfil/inter ... 50683.html

Pedro Pereira de Carvalho
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 7848
Registado: junho 12, 2001, 6:51 pm
Localização: Portugal

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por Pedro Pereira de Carvalho » fevereiro 15, 2018, 9:28 pm

Pedro Pereira de Carvalho - 53 anos - Lisboa

Helder Fialho
Novato
Mensagens: 42
Registado: outubro 15, 2017, 2:10 am
Localização: Évora

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por Helder Fialho » fevereiro 16, 2018, 1:08 am


Fantástico! :lol: Consigo imaginar o Diácono Remédios a dizer algumas das justificações oficiais para a censura desses filmes. :lol:

drakes
Especialista
Especialista
Mensagens: 1658
Registado: junho 10, 2015, 11:44 pm

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por drakes » fevereiro 18, 2018, 2:00 pm

https://i2.wp.com/www.apostagem.com.br/ ... C445&ssl=1


Apesar de não ser cinema, mas escola tuiuti retornou para desfile das campeãs e o presidente vampira entrou sem faixa, ainda existe dúvidas se "foi censurada pela presidência da República, ou simplesmente, aconselhada a não desfilar com referências diretas à figura presidencial.

https://www.apostagem.com.br/2018/02/18 ... iro-no-pe/

Enquanto isso o Rio está sob intervenção federal para segurança;

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 3038
Registado: agosto 30, 2011, 9:33 pm
Localização: Lisboa

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por JoséMiguel » fevereiro 22, 2018, 10:22 am

Pedro Pereira de Carvalho Escreveu:
fevereiro 15, 2018, 9:28 pm
Esta é para o José Miguel :lol:
https://ruixisto3112.wordpress.com/2018 ... -de-abril/
Genial e precioso! yes-) salut-)

Já me podem imaginar a esfregar as mãos de contente, com um riso sinistro como o Gasganete dos Estrumpfes. :twisted:

Filhos da mãe dos fascistas do governo português!!! Grr:-) A justificar a censura pela ideologia nazi/fascista, a grandes filmes (do Ocidente, por que do bloco de Leste nem sequer era necessária qualquer justificação técnica, para o banir em Portugal) que eu já apresentei no fórum.

Pedro Carvalho, muito obrigado pela partilha.

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 3038
Registado: agosto 30, 2011, 9:33 pm
Localização: Lisboa

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por JoséMiguel » fevereiro 22, 2018, 10:55 am

Helder Fialho Escreveu:
fevereiro 16, 2018, 1:08 am

Fantástico! :lol: Consigo imaginar o Diácono Remédios a dizer algumas das justificações oficiais para a censura desses filmes. :lol:
Hélder!

Existia um vídeo português no You Tube, com uma gravação do Diácono Remédios (Herman José) a dizer mal do cinema de animação do bloco de leste, que o Vasco Granja apresentava. O próprio Vasco Granja alinhou na paródia. Eu tinha mostrado esse vídeo neste tópico abaixo, mas o autor ficou sem o canal e já não encontro essa gravação VHS da RTP 1, no You Tube.

viewtopic.php?f=11&t=48497

Basicamente, o Diácono Remédios criticava a animação do bloco soviético, por ser "apaneleirada", comunista e por usarem uma lata de sardinhas em stop motion, o próprio Vasco Granja participou a fazer de ele próprio nesse sketch de paródia, chamando de "obra-prima de cinema" a um vídeo muito mau (acho que o vídeo era portuga, feito para o programa do Herman) que de facto tinha apenas uma lata de sardinhas aberta, em stop-motion. Mas em defesa do Cinema de Leste, sinto-me na obrigação de defender a utilização de latas de sardinhas, em magníficas obras-primas da 7ª Arte (sem nenhuma brincadeira, e com toda a seriedade), exemplo abaixo (lata de sardinhas logo ao início! :-D ):


Helder Fialho
Novato
Mensagens: 42
Registado: outubro 15, 2017, 2:10 am
Localização: Évora

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por Helder Fialho » fevereiro 25, 2018, 4:10 pm

JoséMiguel Escreveu:
fevereiro 22, 2018, 10:55 am
Helder Fialho Escreveu:
fevereiro 16, 2018, 1:08 am

Fantástico! :lol: Consigo imaginar o Diácono Remédios a dizer algumas das justificações oficiais para a censura desses filmes. :lol:
Hélder!

Existia um vídeo português no You Tube, com uma gravação do Diácono Remédios (Herman José) a dizer mal do cinema de animação do bloco de leste, que o Vasco Granja apresentava. O próprio Vasco Granja alinhou na paródia. Eu tinha mostrado esse vídeo neste tópico abaixo, mas o autor ficou sem o canal e já não encontro essa gravação VHS da RTP 1, no You Tube.

viewtopic.php?f=11&t=48497

Basicamente, o Diácono Remédios criticava a animação do bloco soviético, por ser "apaneleirada", comunista e por usarem uma lata de sardinhas em stop motion, o próprio Vasco Granja participou a fazer de ele próprio nesse sketch de paródia, chamando de "obra-prima de cinema" a um vídeo muito mau (acho que o vídeo era portuga, feito para o programa do Herman) que de facto tinha apenas uma lata de sardinhas aberta, em stop-motion. Mas em defesa do Cinema de Leste, sinto-me na obrigação de defender a utilização de latas de sardinhas, em magníficas obras-primas da 7ª Arte (sem nenhuma brincadeira, e com toda a seriedade), exemplo abaixo (lata de sardinhas logo ao início! :-D ):


Tenho uma vaga ideia desse sketch. Acho que só está este bocado no youtube: https://www.youtube.com/watch?v=0vFhH5sRVkA

drakes
Especialista
Especialista
Mensagens: 1658
Registado: junho 10, 2015, 11:44 pm

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por drakes » fevereiro 28, 2018, 4:42 pm

A justiça da Espanha proibiu a venda do livro 'Fariña' sobre o tráfico de drogas na Galicia, a questão é que a obra vai ser passada para tv pela antena 3, que vem promovendo a série como baseada em um livro proibido. É singular não pode ler, mas pode assistir na tv.




https://www.espinof.com/otros/farina-as ... e-antena-3


http://cnnespanol.cnn.com/2018/02/22/un ... o-gallego/

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 3038
Registado: agosto 30, 2011, 9:33 pm
Localização: Lisboa

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por JoséMiguel » fevereiro 28, 2018, 11:01 pm

drakes Escreveu:
fevereiro 28, 2018, 4:42 pm
A justiça da Espanha proibiu a venda do livro 'Fariña' sobre o tráfico de drogas na Galicia, a questão é que a obra vai ser passada para tv pela antena 3, que vem promovendo a série como baseada em um livro proibido. É singular não pode ler, mas pode assistir na tv.




https://www.espinof.com/otros/farina-as ... e-antena-3


http://cnnespanol.cnn.com/2018/02/22/un ... o-gallego/
Já estive a investigar! Fiquei logo com a pulga atrás da orelha, pois qualquer eventual situação menos correcta em Espanha, afectaria a União Europeia como um todo.

Mas fiquei tranquilo quando averiguei.

Havia um Alcaide (presidente da câmara) corrupto, que foi preso e condenado por tráfico de drogas, nos anos 80. Mas foi libertado por um pormenor técnico qualquer. O livro explica isso.

"Alfredo Bea Gondar fue acalde del municipio pontevedrés de O Grove en los años 80 mediante una lista de independientes que acopló a Alianza Popular. Fue condenado por la Audiencia Nacional por una operación de descarga de un alijo de cocaína de 2.000 kilos, pero después el Tribunal Supremo lo absolvió por la invalidación de uno de los testimonios, lo que provocó un defecto de forma."

O que se passa é que o ex-Alcaide instaurou uma queixa por difamação contra o livro. A juíza espanhola deu ordem de "secuestro judicial del libro", durante a fase do processo judicial, e também o fará à série televisiva, caso esta contenha no guião as passagens em causa.

Esta notícia estalou há uma semana atrás em Espanha.

https://magnet.xataka.com/preguntas-no- ... -del-libro

https://www.espinof.com/series-de-ficci ... de-momento

"La jueza ha prohibido la impresión y la comercialización de nuevos ejemplares, lo cual está provocando la reacción contraria a la deseada: que las ventas se disparen en Amazon. Mientras tanto, Carretero ha acudido a Twitter para manifestar su opinión sobre lo ocurrido, y comenta que le parece "desproporcionado" secuestrar su trabajo por señalar "hechos probados judicialmente":

Cabe señalar que Carretero colaboró con el equipo de guionistas (formado por Ramón Campos, Gema R. Neira, Cristóbal Garrido y Cristóbal Sotelo) así que es muy posible que los detalles más polémicos del libro hayan pasado a la serie. O al menos fuese ésa la intención ya que todavía no se ha emitido y están a tiempo de corregir el montaje para evitar posibles problemas legales."

Por acaso não sei como é a lei portuguesa, mas ainda hoje falei de um caso igual no Reino Unido (ano 2000) a propósito do filme "Denial" no novo tópico de filmes do Holocausto. Esse foi um caso verídico que andei a ler na Wikipedia, em que um neo-nazi fez queixa contra uma escritora por o difamar. Na situação real (que coincide com o filme) as leis britânicas não impediram a comercialização do livro, até ao resultado do julgamento.

Este termo "secuestro judicial" (del libro neste caso) vem do tempo do fascismo, e por exemplo na série "cuenta-me como paso" era usado quando aparecia a DGS (PIDE) a sequestrar a tiragem completa de um jornal ou revista, por conter algum artigo que a ditadura espanhola não gostava, nesse caso aparecia mesmo um grande aparato policial a levar a edição inteira do jornal e a prender o pessoal que escreveu o artigo.

Isto parece ser apenas uma medida de defesa da lei espanhola, que protege preventivamente a eventual vítima de difamação. Não encaro isto como nenhuma forma de censura, e se calhar até é melhor do que o sistema britânico.

Ou seja, enquanto se determina em tribunal se o queixoso tem ou não razão, proíbe-se a publicação e comercialização da eventual difamação, pois tem mais importância os direitos de um indivíduo do que os lucros de alguma imprensa, editora ou canal de TV. Neste caso o queixoso tem pinta de político corrupto, mas caberá ao tribunal averiguar o que se passa.

O político é bem capaz de ganhar o processo, tal como ganhou o recurso no supremo tribunal em 1981.

Na verdade esta história do tribunal de 2018 é muito mais interessante para mim do que narcotraficantes dos anos 80 (odeio filmes e séries de crime, estilo "O Polvo" e "O Padrinho"). :lol:

drakes
Especialista
Especialista
Mensagens: 1658
Registado: junho 10, 2015, 11:44 pm

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por drakes » março 5, 2018, 8:02 pm

Winnie the Pooh banido da China

As imagens do famoso urso da Disney foram banidas na China por alegadamente terem sido usadas para comparar Winnie the Pooh com o líder chinês Xi Jinping.

segue em:


http://sicnoticias.sapo.pt/mundo/2017-0 ... o-da-China

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 3038
Registado: agosto 30, 2011, 9:33 pm
Localização: Lisboa

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por JoséMiguel » março 6, 2018, 3:22 pm

drakes Escreveu:
março 5, 2018, 8:02 pm
Winnie the Pooh banido da China

As imagens do famoso urso da Disney foram banidas na China por alegadamente terem sido usadas para comparar Winnie the Pooh com o líder chinês Xi Jinping.

segue em:


http://sicnoticias.sapo.pt/mundo/2017-0 ... o-da-China
:lol:

Imagem

Imagem Imagem

A emenda é pior que o soneto.

Drakes, no Brasil vocês chamam-lhe "Ursinho Puff", quando eu era criança, tinha os vossos "Gibis" (Banda Desenhada) Disney da Editora Abril. :-)

O mais caricato aqui é que o Winnie the Pooh foi também um herói infantil do bloco comunista: :-P



Fui traduzir a versão chinesa do wikipedia acerca deste urso:
Chinese network sensitive word blockade
See: The People's Republic of China examines the Glossary
As Winnie the Pooh and the CPC Central Committee General Secretary Xi Jinping, the current posture of similar [1] , there are a large number of related online creation, since July 2017, Winnie the Pooh Sina microblogging short listed as a ban on the banned words [2] [3] [4 ] [5] . As the matter caused global media attention, on July 18, Winnie the Pooh was removed from the banned word list [6] . In February 2018, after the Chinese Communist Party Central Committee announced its proposal to amend the constitution to abolish the tenure of the leader , Winnie the Pooh embraced the image of the honeypot and was again banned.

Fonte: https://zh.wikipedia.org/wiki/%E5%B0%8F ... D%E5%B0%BC
Ditadura chinesa de palhaços... Quem deveria censurar os produtos chineses era a União Europeia em bloco, os produtos fabricados na China, são feitos com mão-de-obra escrava semelhante ao antigo Império Romano, e por isso deveria ser proibida na Europa a importação de produtos fabricados na China, onde estão os ideais nobres europeus, quando a ganância das grandes empresas europeias (que despediram os funcionários europeus e abriram fábricas na China) fala mais alto? Grr:-)

Os gajos chineses também baniram a versão soviética e tudo... (ban por keyword the pesquisa). :o

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 3038
Registado: agosto 30, 2011, 9:33 pm
Localização: Lisboa

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por JoséMiguel » março 6, 2018, 7:23 pm

Duas descobertas interessantes

Criei originalmente este tópico sobre a Censura, no DVD Mania, com o objectivo pessoal de um dia eu vir a entender como caiu (e porquê) a censura moral religiosa (proibição por lei de nudez e sexo no cinema, em nome de Deus).

Não sei da existência de nenhum artigo que fale disto, por causa da ofuscação que o cinema americano cria sobre o resto do mundo.

Já toda a gente sabe que países como Portugal ou os EUA estão fora de jogo, quando tentamos descobrir os momentos históricos em que caiu finalmente a censura moral-religiosa no Cinema (à escala mundial).

Imagem
Screenshot de um filme de 1951, com a actriz Sophia Loren ao centro. Este screenshot seria ou não proibido, conforme o país europeu onde o filme era exibido. Irei identificar e fornecer mais detalhes do filme, mais à frente.

Portugal está fora de jogo nesta busca, porque antes do 25 de Abril de 1974 era tudo proibido em nome de Deus (e em nome do fascismo contra o comunismo, como irei falar mais à frente). Depois passou a ter tudo permitido, apesar de um (fanático psicopata de Direita, apoiante da ditadura) arcebispo católico portuga ou algo assim, tentar proibir a exibição do "Império dos Sentidos" na RTP 2, eu até podia ter aberto o tópico do DVD Mania sobre o filme, para saber qual a patente religiosa desse clérigo português, mas miseráveis de mau carácter que utilizam a religião para tentar impôr proibições da Ditadura sobre o povo português (o meu povo) nem sequer merecem qualquer respeito da minha parte. Nota: Eu não acho que um religioso seja automaticamente de Direita, apenas por ser religioso (por exemplo este Papa actual até me parece um gajo de Esquerda), mas esse malandro que protestou contra "O Império dos Sentidos" era de Direita pois ele defendia a utilização dos métodos do fascismo para impôr a moral dele à força, sobre o resto do povo português. O Estaline também era um gajo de Direita, porque além de ditador sanguinário, também defendia o sistema de castas em que os amigos dele tinham o luxo todo e o povo vivia na miséria. Se o Estaline chama "Comunismo" ao regime dele, também lhe podia chamar "colher-de-pau".

Os americanos também estão fora de jogo porque um fanático religioso católico concebeu o "Production Code", que foi mantido até aos anos 60 por donos poderosos de Hollywood que defendiam a ditadura moral-religiosa contra o coitado do povo americano, tal como esse cardeal ou arcebispo portuga, tentou em vão fazer nos anos 80 contra a RTP 2.

É hoje difícil identificar o país no qual o pudor moral, imposto por lei, caiu no Cinema. Os possíveis candidatos estarão num dos muitos pequenos países europeus, ou até na América do Sul.

Imagem
Screenshot partilhado por mim no DVD Mania em 2015, do filme checoslovaco de 1933 "Extase". Atenção que em 1933 a Checoslováquia não tinha nada a ver com a União Soviética ou o Comunismo. Ao mesmo tempo o Cinema de Hollywood tão pouco tinha domínio na Europa de 1933. Este screenshot simboliza a Europa Central livre de censura moral de cinema em 1933.

[Nota para o Rui Santos: O Imgur já me apagou secções inteiras de screenshots do DVD Mania, porque uma das fotos continha uma mulher nua (os donos do IMGUR são fanáticos puritanos), no Photobucket eu não sofria censura moral destas. Qualquer dia vou-te pedir, na secção apropriada do fórum, para me deixares carregar/hospedar imagens de mulheres nuas no próprio site do DVD Mania, porque isto dos puritanos andaram atrás de mim a apagar os meus screenshots por serem pecado, já me cansa.]
Ecstasy was highly controversial in its time because of scenes in which Lamarr swims in the nude and runs through the countryside naked. It is also perhaps the first non-pornographic movie to portray sexual intercourse and female orgasm, although never showing more than the actors' faces. The film was celebrated as the first motion picture to include a nude scene, rather than the first to show sexual intercourse, for which it has a better claim.[4]

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Ecstasy_%28film%29
Lendo esta descrição da Wikipedia é notório que até hoje nunca foi feito nenhum esforço sério por qualquer historiador de Cinema, que permita saber quais os filmes ou países que quebraram primeiro as leis morais anti-sexo e anti-nudez, impostas pela ditadura da Igreja Cristã. Esse comentador refere que o filme checoslovaco de 1933 tem menos chances para ser considerado o primeiro filme com nudez (quanto muito terá sido o primeiro filme com nudez checoslovaco), mas muito mais chances como pioneiro da sexualidade (cara da actriz a simular o orgasmo).

Sendo assim, afinal quais foram as duas descobertas interessantes que eu fiz hoje?

Imagem
Screenshot criado para o DVD Mania em Janeiro de 2014, que recarreguei agora no IMGUR. viewtopic.php?f=11&t=48907&p=597590

Eu estava a tirar uma dúvida (queria saber qual a cantora da música) na Wikipédia do filme búlgaro de 1972 "O Corno de Cabra", e deparo-me com isto:
According to the Spanish journalist Moncho Alpuente,[4] due to the sexual repression in Francoist Spain, arthouse cinemas were frequented by people expecting to watch more skin than what censorship allowed in commercial theaters. As a result, The Goat Horn was a box-office hit in Spain since the censorship board had allowed sexual scenes.

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/The_Goat_Horn
Isto é brutal e muito próximo do povo português, que foi e ainda é mais vitimizado do que o povo espanhol. Hoje em 2018, eu ainda me sinto vitimizado em Portugal, com censura ideológica, de uma forma que os nossos vizinhos espanhóis nunca o foram. Explicarei o porquê mais à frente.

A citação acima do wikipedia faz cruzamento entre a censura portuguesa religiosa antes do 25 de Abril, com a censura portuguesa ideológica dos anos 80, com a censura religiosa espanhola antes e após a morte do Franco, com a liberdade ideológica espanhola da TVE versus a ditadura portuguesa dos anos 80 da RTP.

Ainda há pouco houve aqui duas contribuições acerca da censura Ibérica neste tópico, eu falei da censura espanhola dos anos 70 e o Helder Fialho forneceu informações excelentes e preciosas acerca da censura portuguesa "marcelista" (após a morte do Salazar, e enquanto o Marcelo Caetano não tinha fugido para o Brasil, com imunidade criminal e sem ser julgado por Crimes contra o Povo português, no Tribunal Internacional de Haia).

Então vamos a ver... este Corno de Cabra é um filme búlgaro do bloco soviético de 1972, candidato aos Oscares como melhor filme estrangeiro.

Em Portugal, até ao 25 de Abril de 1974, era proibido sumariamente qualquer filme do Bloco Comunista de Leste. Fascismo! Deus! Família! Pátria! Sig Heil!

Em Portugal, durante os anos 80, o fascista director da RTP bloqueava qualquer conteúdo proveniente de um país comunista (com a excepção do Vasco Granja), por motivos ideológicos da ideologia fascista, ele utilizava o seu poder para impedir o acesso ao povo português da programação da Europa de Leste. No entanto a BBC, TVE, RAI e todos os outros membros da então C.E.E. (Europa dos 12) passavam programação de leste.

Em Espanha o ditador Franco, fanático religioso que dormia com o braço de Santa Teresa, na mesa de cabeceira (https://es.wikipedia.org/wiki/Mano_inco ... Jes%C3%BAs), não tinha nenhum problema com o cinema de países comunistas. A Direcção Geral de Segurança espanhola examinava cada filme caso a caso, e nunca foi troglodita como a Direcção Geral de Segurança portuguesa (ambos os países tinham o mesmíssimo nome para a "PIDE" :lol: ) que bloqueava tudo o que fosse oriundo de um país comunista.

O resultado:

Em Madrid, este filme búlgaro estreia no dia 26 de Abril de 1974... Ui! Ui! Ui! tinha acabado de estalar a notícia em Espanha do 25 de Abril em Portugal. O malandro do Franco estava vivo (e mandava muito) e ficou muito triste com o que se passou em Portugal.

Mas como veêm, nunca o povo espanhol foi vitimizado como o povo português foi, através de bloqueio total de cinema de leste. Já sei que quando eu era bebé e criança nos anos 70 e 80, haviam cinemas art-house portugueses, e até os festivais de Santarém, Tróia e Fantasporto, que passavam filmes soviéticos, quanto a isso não me queixo... a minha queixa é contra RTP e os clubes de vídeo portugueses. Reparem que o Salazar "educou" os empresários portugueses fascistas a bloquearem cinema de leste, mas em Espanha isto não sucedeu, por isso era comum a exibição de filmes soviéticos na TVE, bem como a existência de cassetes VHS para alugar (já sei do caso insólito da distribuidora VHS do Prior Velho, em Sacavém, mas um desses dois filmes soviéticos foi comprado aos americanos e estava dobrado em inglês americano, what the fuck!? No fundo eram os americanos a lucrarem com o cinema soviético em Portugal e isso não conta).

Imagem
viewtopic.php?f=11&t=52399&p=631782&hil ... ho#p631782

O Destape Espanhol

https://es.wikipedia.org/wiki/Cine_de_destape

Penso que já tinha falado aqui disto recentemente, mas basicamente o Franco morre em Novembro de 1975, mas a ditadura não acaba até 1979 (Espanha não foi como Portugal). No entanto com a morte do velho fanático religioso, apesar de se manter a ditadura, sem o velho religioso vivo, os outros fascistas espanhóis deram logo liberdade moral para toda a gente ver mulheres nuas! Reparem que nesta minha mensagem estou a falar em simultâneo de dois tipos de censura de cinema: A Censura Moral e a Censura Ideológica.

Imagem
'las reinas del destape del cine español' (1992) - ESPECIAL REVISTA INTERVIÚ

Conclusão

A primeira descoberta foi realmente esta situação do filme búlgaro "O Corno de Cabra" estrear num cinema "Art-House" (Estilo o Cinema King em Lisboa) de Madrid em 26 de Abril de 1974, com o Franco ainda vivo. Esta situação é muito importante em ambas as duas vertentes ideológicas e morais, quando comparadas com Portugal.

A segunda descoberta, é a do filme europeu de 1951, em que a Sophia Loren surge com as maminhas à mostra, que irei explicar agora o contexto.

Imagem
Tres odaliscas (en el centro, Sofía Loren) en una escena de la versión francesa (en la italiana, aparecen con los pechos tapados) de la película Era lui, sì, sì! de 1951. Fonte: https://es.wikipedia.org/wiki/Cine_de_destape

Por acaso eu nunca tinha visto as maminhas da Sophia Loren, o que também é uma descoberta para mim, mas não é dessa descoberta que falo no título deste post.

O que aprendi aqui neste artigo espanhol acerca do Destape, é que a França em 1951 autorizou esta imagem com 3 senhoras de mamas ao léu, o que me vai aproximando do meu objectivo de descobrir como caiu a censura em cada país europeu (ou sul-americano). Reparem que a legenda fala de macacadas fascistas italianas, saídas do filme "Nuovo Cinema Paradiso", mas a Itália é um país fora de jogo como Portugal, Espanha ou os EUA, porque eu já denunciei o governo italiano no meu tópico do filme "Vizi privati, pubbliche virtù" de 1976, onde prenderam o realizador (viewtopic.php?f=11&t=50948&p=617043).

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Mensagens: 4463
Registado: fevereiro 19, 2009, 9:07 pm
Contacto:

Re: Censura no Cinema e TV: Antes e agora...

Mensagem por Samwise » março 6, 2018, 10:07 pm

Vou lendo, com atenção. :wink:

Um reparo, para investigares do teu lado:
JoséMiguel Escreveu:
março 6, 2018, 7:23 pm
Duas descobertas interessantes
O Estaline também era um gajo de Direita, porque além de ditador sanguinário, também defendia o sistema de castas em que os amigos dele tinham o luxo todo e o povo vivia na miséria. Se o Estaline chama "Comunismo" ao regime dele, também lhe podia chamar "colher-de-pau".
"Comunismo" na prática designa maioritariamente o sistema de mercado em que um país vive (embora necessite de uma ditadura para subsistir), e que tem por finalidade eliminar o sistema de castas, ou estratos sociais.

Grosso modo: Comunismo (ideologia de esquerda) é o contrário de Liberalismo (ideologia de direita); e Ditadura é o contrário de Democracia.

Ditaduras há de direita e de esquerda e na prática são muito semelhantes. O que as diferencia é essencialmente o sistema de mercado e a permissão para haver "estratos sociais". Nas ditaduras de direita o estado controla o mercado, mas permite a iniciativa privada e não interfere muito com as classes sociais (podes ter classes baixa média e alta). Nas ditaduras de esquerda o estado controla o mercado, não permite iniciativa privada e tenta atirar todos para a mesma classe (calha sempre ser baixa, por defeito da ideologia). Amigos e conhecidos, quer num quer noutro sistema, existem sempre.

Isto para dizer que não faz nenhum sentido dizer que Estaline era um "gajo de direita". Pode partilhar dos mesmos vícios das ditaduras de direita, mas devido ao sistema de mercado, é de esquerda.
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

Responder