Artefactos arqueológicos em Marte?!...

Tópicos considerados como património informativo são conservados aqui, apenas para consulta.
Post Reply
User avatar
alquimista
Especialista
Especialista
Posts: 1978
Joined: Fri Nov 02, 2001 6:26 pm
Location: Marte...só venho cá abaixo trabalhar...
Contact:

Post by alquimista » Sat Mar 13, 2004 11:30 am

A parte que se segue vai ser a pior no que toca á organização da informação, pois é um verdadeiro labirinto de fontes cruzadas, informação dividida por vários tipos de Media e muito dificil de ordenar de uma forma coerente.
A principio a minha ideia seria dar-lhes o máximo possivel de provas sobre todo e qualquer pormenor que vou referir. Infelizmente hoje apercebi-me que no tempo que agora disponho isso seria completamente impossivel pois para poder justificar convenientemente teria de estar sempre a mudar de direcção em relação ao objectivo incial desta narrativa. Que como podem imaginar, não pode ser de modo algum provar seja o que quer que for, mas sim contar-lhes em pormenor todo o historial do assunto.
Sempre que for mesmo inevitável tentarei no entanto abordar lateralmente cada uma das provas fornecendo-lhes o maior numero de factos que conseguir. Agora este procedimento não será a regra, mas sim a excepção.
Portanto não se admirem se este "capitulo vos parecer muito fragmentado, mas vai ser impossivel escreve-lo agora de outra forma.
Afirmo já que vou deixar de fora inclusive partes extremamente importantes, mas não vai poder deixar de ser de outra forma, pois referem-se por exemplo aos detalhes minuciosos mais técnicos, como análises matemáticas, provas baseadas em relações geométricas e muitos mais detalhes pormenorizados sobre qualquer outra investigação. Essas coisas vão ter de ser descobertas por voçês próprios, pois se as incluisse aqui agora já não conseguiria manter esta narrativa o mais simples possível, afinal isto já está muito mais complicado do que alguma vez pensei que pudesse vir a tornar-se.
Portanto, qualquer buraco na lógica de qualquer assunto será da minha inteira responsabilidade e não dos dados disponiveis ou das pessoas envolvidas nas investigações.

Tentarei colocar os links de fontes mais variadas, mas no que respeita a links relacionados com os pormenores da investigação eles serão maioritáriamente os da Fundação Enterprise Mission, pela simples razão de que é a principal divulgadora do trabalho dos investigadores independentes e o centro da informação sobre o assunto nos EUA. Não vale a pena estar a dar-lhes uma quantidade de links diversos em varios sitios, quando o conteudo desses links está plenamente resumido dentro dos trabalhos publicados pela equipa editorial de Hoagland. No que respeita a biografias, aí os links serão dentro do possivel os oficiais visto que também não tenho tempo para andar á procura de tudo e mais alguma coisa só para justificar um pormenor do meu relato.
Esclarecido isto vamos continuar.
Vou tentar resumir sempre tudo apenas ao essencial.

Luis Peres (34 (já?!) anos)
Gostam de ilustração de Fantasia ? Visitem www.world4mysheep.com

User avatar
alquimista
Especialista
Especialista
Posts: 1978
Joined: Fri Nov 02, 2001 6:26 pm
Location: Marte...só venho cá abaixo trabalhar...
Contact:

Post by alquimista » Sat Mar 13, 2004 11:33 am

<b>Parte 4 - OS ANOS DA GUERRA. FACES, FILTROS E ASSUNTOS ENCERRADOS.
</b>

Após ter ficado bastante intrigado com o livro de DiPietro e Molenaar sobre o assunto, Richard Hoagland movido por uma curiosidade mais jornalistica e céptica mas ao mesmo tempo ciêntifica decidiu tirar a fundo o que havia de verdade sobre as alegações de dois ciêntistas da Nasa que de repente vinham a público falar não de homenzinhos verdes mas sim de achados arqueológicos.
Richard Hoagland tinha sido uma das pessoas presentes na conferência de imprensa de 1976 em que a Nasa anunciou oficialmente que a "Face on Mars" não pasava de uma ilusão de óptica e também ele se tinha ido literalmente embora para casa sem questionar sequer duas vezes a desmistificação do achado.
Até hoje Hoagland afirma que o maior erro da sua vida foi nem sequer se ter lembrado de perguntar na altura, afinal onde estava a segunda fotografia que a Nasa afirmava provar que tudo era apenas uma brincadeira da natureza. Também ele ouviu a explicação e não pensou mais no assunto até ter pegado no livro de D&M. Afinal Hoagland passou toda a sua carreira ligado ao Sistema e pertencia a uma geração para quem a Nasa era a Agência do futuro da humanidade onde ninguém tinha sequer na ideia duvidar por um momento de qualquer coisa anunciada por eles.

Inicialmente céptico, Hoagland acabou convertido ao trabalho dos dois cientistas (apesar de inicialmente os ter contactado a propósito de um outro mistério a propósito dos aneis de Saturno, de que nem vou sequer aqui falar, mas mais á frente lhes fornecerei um link). Perante a recusa da Nasa em examinar sequer a conclusões dos dois homens, Hoagland um veterano dos "Media" desde os anos da Ida á Lua (Conselheiro Ciêntifico da NBC) achou que ele seria a pessoa ideal para dar a conhecer ao mundo todo o trabalho.
Munido dos seus contactos e das suas influências no meio, acabou no processo por arrastar consigo o antropólogo Dr.Randolpho Pozos e juntos fundaram em 1983 a "Independent Mars Investigation" conseguindo nesse mesmo ano apresentar conclusões suficientes para receber 50 mil dólares em fundos do prestigiado "President´s Fund" que incentivava a investigação ciêntifica em todos os campos. Embora com o passar do tempo e o aprofundar da seriedade da investigação e subsequente publicidade á sua volta, esses fundos tenham sido a pouco e pouco retirados.
Mas voltando um pouco atrás no inicio de 1983 Hoaglad, DiPietro, Molenaar, o Físico Dr Brandenburg entre muitos outros independentes apoiantes da teoria arqueológica organizaram uma massiva conferência de imprensa em que deram oficialmente a conhecer ao público o facto de que afinal a polémica sobre a Face on Mars não estava encerrada.

Voltando ainda mais atrás, na segunda fotografia da "Face on Mars", ("Frame" 70A13) foi descoberto não só a famosa Cara, mas muito mais. A alguns quilometros ao lado, numa area próximo daquela onde se constatou a existência da "D&M Pyramid", veio a descobrir-se outra anómalia geométrica na geologia Marciana. Descobriu-se aquilo a que veio a ser conhecido como "The City". Mais um conjunto de "pirâmides" matemáticamente precisas e cujo o alinhamento veio tornar toda esta história ainda mais incrivel.
Infelizmente a existência destes pormenores por serem tão incriveis só veio dar mais "munição" á Nasa para ridicularizar todo o esforço de quem se propunha a fazer um trabalho sério.
Mas sobre isto em pormenor falarei mais tarde pois ainda não tenho aqui um bom link sobre o assunto e não sou suficientemente "suiçida" para lhes dar uma introdução a este tema começando logo por aqui com todos os detalhes. Falaremos então sobre isto mais tarde. Por agora fiquem apenas com a certeza de que a "Face on Mars" não foi apenas a unica "anómalia geológica" presente num sitio onde não deveria estar. Existem muitas mais "estruturas" suficientemente interessantes, pois se não existissem por muitas teorias que houvesse a tentar provar a artificialidade da Cara Marciana elas nunca teriam a força que têm hoje em dia se não fossem os outros achados na região de Cydonia e também um pouco espalhados por todo o planeta.
Por agora fiquem apenas com a certeza de que a "Cara em Marte" nem sequer é a prova mais evidente da artificialidade dos "monumentos de Marte".
Mas para os interessados até podemos começar apesar de tudo pela análise da Cara, já que foi a primeira anómalia a ser descoberta, é a mais famosa e é a referência usada pela Nasa para atacar o trabalho dos investigadores. Como muito de voçês se devem lembrar dos telejornais, há um par de anos a Nasa (em mais uma das suas conferências de imprensa e tudo), provou definitivamente que a Cara não passava de uma montanha.
Pois agora o que voçês não sabem foi o que aconteceu uns meses a seguir. Afinal parece que o "feitiço se virou mesmo contra o feiticeiro", pois por causa desta prova irrefutável, a Nasa foi mais uma vez apanhada em contradição e obrigada outra vez a admitir que houve um "erro de interpretação". Agora aposto também que nenhum de voçês viu isto na televisão e muito menos numa conferência de imprensa oficial ! Alguém se acusa ?

http://www.marsnews.com/news/20021108-c ... mages.html

Eu tive o prazer de ouvir o excerto desse anúncio e de ler o discreto comunicado oficial que foi distribuido a imprensa na altura. Mas mais uma vez naquela base do, só se responde a quem nos perguntar.
Os cientistas ligados á Enterprise Mission adoraram perguntar. E Arthur Clarke no minimo começou a prestar atenção pois viria a tornar-se num dos grandes responsáveis pela emergente credibilidade do assunto.

Luis Peres (34 (já?!) anos)
Gostam de ilustração de Fantasia ? Visitem www.world4mysheep.com

User avatar
alquimista
Especialista
Especialista
Posts: 1978
Joined: Fri Nov 02, 2001 6:26 pm
Location: Marte...só venho cá abaixo trabalhar...
Contact:

Post by alquimista » Sat Mar 13, 2004 11:38 am

Mas voltemos atrás novamente em relação ao assunto, mas uns anos adiante no tempo.
1998 a nova sonda Mars Global Surveyor (MGS), chega a Marte e pós inumeras desculpas, resistência por parte da Nasa e pressão por parte da opinião "publica", feita em rádios, e jornais independentes e por pressões politicas executadas por Senadores Americanos que apoiam a tese arqueológica, a Nasa vê-se obrigada a concordar em tirar uma foto definitiva á "Face on Mars" a foto que seria a prova final que não havia ruinas em Marte de espécie alguma e que encerraria a polémica de uma vez por todas.
A foto é tirada e exibida como prova irrefutável de que tudo não passava de uma montanha perfeitamente natural.
Conferência de imprensa ao mundo, anuncio oficial exibição da fotografia, montanha caso encerrado na opinião publica.
Devem lembrar-se até de ter visto isto em telejornais em Portugal.

Acontece que tinha chegado aos ouvidos da Enterprise Mission (atravez de avisos enviados por pessoal dentro da própria Nasa, que básicamente ainda não tinha saído do armário" pois gostam muito dos empregos), que a Nasa se preparava para perpetuar uma fraude elaborada sobre o assunto. Ninguém sabia era como.
Agora e encurtando ao máximo a história, após muita investigação "clandestina" os tais pseudo-cientistas independentes vieram meses mais tarde a descobrir que a Nasa tinha aplicado uns filtrozinhos de "Photoshop" ás imagens no momento em que a fotografia tinha sido tirada. Filtros esses que reduziam não só a resolução apesar de manter a ilusão de que a foto continuava em alta resolução, mas acima de tudo eram filtros usados para limpar profundidade e tornar "flat" qualquer característica mais tridimensional. Além disso tinha sido esticada com um processo semelhante ao "Skew" do Photoshop.
Estala a polémica, rebentam as acusações, acumulam-se os testes, chegam as provas irrefutáveis. Para infelicidade da Nasa a Enterprise Mission continuava a contar com especialistas em Imagem como DiPietro e Molenaar a que se juntou também Keith Laney, (arranjo-lhes o curriculo dele assim que puder, pois é muito complicado descreve-lo aqui), um dos mais respeitados Analistas de Imagem do momento nos EUA. Dos poucos "pseudo cientistas" que continua a ter um contrato (sub-contratado) de trabalho com a Nasa fruto do estatuto profissional que adquiriu ao longo dos anos. Ao mesmo tempo é um dos mais populares investigadores em toda esta tese arqueológica, devido á sua dedicação e á exibição de ampliações das fotografias oficiais. Obviamente que para a Nasa os conhecimentos técnicos de Laney apenas são merecedores de mérito quando ele analisa fotografias qua a Nasa manda. Quando analisa as fotos que não deve aparece logo alguém a contestar a credibilidade do seu trabalho.

Voltando á polémica da cara, dizia eu que para infelicidade da Nasa, alguém conseguiu reunir um numero consideravel de provas e apoios suficientes para obrigar a Agência a vir a público (a nível politico inclusive) vir dar explicações sobre a acusação de que eram alvo.
Básicamente a Nasa admitiu o uso dos descobertos filtros e justificou-se dizendo que os tinha utilizado porque de outra forma a foto não estava preparada para ser apresentada ao publico. Acontece porém que mais uma vez se esqueceram de referir que os filtros usados, são filtros que não têm qualquer utilidade para melhorar Imagens, mas sim para fazer exactamente o contrário. Actualmente fazem inclusive parte de programas gráficos e servem exactamente para se pegar numa fotografia e reduzi-la o mais possivel a uma imagem sem informação de modo a poder cortar-se as suas linhas bases.
Portanto quem escolheu precisamente aqueles filtros, ou era burro ou esta a dizer...digamos..."inverdades".
Deixo-vos aqui com uns links sobre o assunto que vão achar certamente muito interessantes.
Tom Van Flandern foi outra das aquisições da Enterprise Mission e é o autor deste site e vou deixar o seu curriculo falar por si. Aconselho-vos uma espreitadela antes de até verem o resto.

http://www.metaresearch.org/home/about% ... resume.asp

Ora sigam então para aqui agora:

http://www.metaresearch.org/solar%20sys ... /proof.asp e até podem espreitar também aqui http://www.webpan.com/dsinclair/face.htmle ainda http://www.metaresearch.org/solar%20sys ... -faces.asp

E ficamos por aqui no que toca á quarta parte desta longa história.

Luis Peres (34 (já?!) anos)
Gostam de ilustração de Fantasia ? Visitem www.world4mysheep.com

User avatar
alquimista
Especialista
Especialista
Posts: 1978
Joined: Fri Nov 02, 2001 6:26 pm
Location: Marte...só venho cá abaixo trabalhar...
Contact:

Post by alquimista » Sat Mar 13, 2004 11:45 am

Após ter chegado até aqui, perguntam voçês, (alô Thanatos), então mas que provas tenho eu que as fotografias existem sequer ? Onde está um local oficial em que eu possa comprovar a existência por mim mesmo que as fotos são aquilo que os pseudo cientistas afirmam?
Com esta questão entramos então na parte seguinte.
Aviso já que vamos passar logo para este novo assunto sem sequer ter falado de dezenas de outros pequenos pormenores que ficaram por contar. Mas como já disse de outra maneira nem tinha este texto completado esta semana sequer.
Mais uma vez, qualquer buraco na lógica dos factos é da minha inteira responsabilidade.

<b>Parte 5 - SAGAN, FOTOGRAFIAS QUE NUNCA EXISTIRAM E JOGOS DE GATO & RATO</b>

Durante anos a fio, os "pseudo cientistas" agrupados á volta da Enterprise Mission, mesmo continuando a ser alvo de tentativas de ridicularização continuavam a fazer perguntas incómodas. E uma das melhores questões que colocavam era porque razão é que nos documentos de livre acesso ao público notavam-se inumeros saltos entre numeros que supostamente deveriam ter uma sequência lógica. Uma característica muito "popular" entre as fotografias Marcianas que supostamente e como jurou a pés juntos a Nasa eram todas as fotos que existiam.
Todas as outras que fossem referidas por supostos cientistas pé-de-chinelo, não passavam segundo a Nasa de fotomontagens e fraudes documentais que apenas provavam a intrujice e o charlatanismo barato de quem vinha a público com declarações baseadas em fantasias.
Não havia mais fotos. As aparentes discrepancias entre numeros de arquivos dos documentos dispoiveis ao público eram apenas detalhes insignificantes e erros de arquivo. A "prova" de que isto era verdade é que não haviam sido tiradas mais fotografias do que aquelas mostradas ao público. Caso encerrado porque a Nasa não perde tempo a responder a acusações de adeptos da Teoria da Conspiração.
E nada melhor do que Carl Sagan, no auge da sua popularidade por causa da série Cosmos, para servir de porta-voz da Nasa junto dos meios de comunicação.
Para o grande publico nem havia disussão. Se o Sagan dizia nem valia a pena perder-se mais tempo a pensar em teorias de "nerds" que não tinham mais nada para fazer na vida.

Acontece que os cientistas independentes, que podem ser "pseudo" mas não são estúpidos conseguiram com o passar dos anos chegar a Washington, isto politicamente falando. Após inumeras campanhas e apelos junto do público que pouco resultado tinham a não ser junto dos chamados "Malucos das Conspirações", Richard Hoagland aos poucos foi ganhando adeptos da teoria arqueológica junto de comissões politicas e senadores que iam ficando mais abertos ao tema sempre que tomavam conhecimento directo, de quais os nomes cientificos de prestígio que contra tudo e contra todos continuavam a opor-se a Nasa.
Basicamente durante anos não só se fazia investigação sobre o assunto de Marte, como principalmente tentava-se chegar junto de quem tinha influência politica e pudesse realmente contribuir para que toda a polémica da teoria arqueológica pudesse o mais rápido possivel deixar de pertencer ás "catacumbas das conspirações. Afinal estudos sobre o assunto, cheios de informação e contendo as "provas" possiveis até á altura era coisa que não faltava.
Assim durante anos Hoagland e muitos outros percorreram os corredores do poder tentando interessar os politicos no seu ponto de vista, organizando conferências públicas como a pouco conhecida Conferência nas Nações Unidas de 1992 (que eu tenho em video) e indo pessoalmente junto de senadores e congressistas apresentando abertamente os resultados das pesquisas e tentando fazer com que politicamente se organizasse um grupo de resistência para tentar contrariar ao máximo as aspirações da Nasa no que toca a supostas versões oficiais sempre tão finais sobre os assuntos.

Muitos politicos interessaram-se vivamente pelo tema, mas muitos também tiveram a honestidade de dizer que não se poderiam envolver num assunto tão polémico mesmo reconhecendo o mérito dos trabalhos apresentados. Na realidade o assunto de Marte era lateral quando comparado com problemas mais imediatos para o cidadão comum e Marte não dava votos no momento que justificassem a um politico colocar a sua reputação em risco.
Apesar de tudo Hoagland e companhia não desistiram e de cunha em cunha chegaram um dia até ao Senador John McCain que, resumindo, conseguiu ele próprio criar um Lobby discreto dentro do Congresso que nos meses que se seguiram, foi discretamente fazendo campanha "off the record" sobre o tema. As coisas correram tão bem que algum tempo depois já havia em Washington politicos suficientemente interessados para colocarem de vez em quando uns espinhos no sapato da Nasa. Isto agora seria muito longo de explicar, mas basta dizer que a partir de certa altura a Nasa começou a ver certas e determinadas liberdades a serem reduzidas o que não lhes agradou de modo nenhum, pois agora existiam em Washington um grupo de pessoas com influência que votavam contra tudo e qualquer coisa que se parecesse com excesso de zelo por parte da Agência Espacial.
Aind por cima estes chatos tinham (têm) a agravante de nem sequer poder ser acusados de pseudo ciêntistas, razão porque a Nasa nunca se pronunciou sobre a sua credibilidade ou influência. Afinal o politico inimigo de hoje pode ser o amigalhaço de amanhã.
Mas os tempos estavam prestes a mudar. Não mediáticamente, mas politicamente.

Luis Peres (34 (já?!) anos)
Gostam de ilustração de Fantasia ? Visitem www.world4mysheep.com

User avatar
alquimista
Especialista
Especialista
Posts: 1978
Joined: Fri Nov 02, 2001 6:26 pm
Location: Marte...só venho cá abaixo trabalhar...
Contact:

Post by alquimista » Sat Mar 13, 2004 11:51 am

Um dia a Nasa acordou de manhã e leu nos jornais que uns senadores em Washington ,(inclusivamente contando com o apoio de Hillary CLinton) exigiam oficializar um decreto que determinasse a óbrigatoriedade das Agências públicas financiadas pelo dinheiro dos contribuintes, exporem publicamente todo e qualquer resultado das suas investigações sem se esquecerem sequer de divulgar uma só fotografia, sobe pena de sanções no seu financiamento e revisões nas carreiras dos responsáveis pela retenção de documentação que pela lei americana, é documentação publica e que deveria estar disponivel no minimo em qualquer biblioteca universitaria.
Com base nesta Lei e em muita denuncia anónima de empregados da Nasa que confirmavam a sonegação de documentos por parte da Agência espacial, o Senador McCain e o seu Lobby de influências conseguiram um resultado que ficou histórico no meio desta história toda.

Foi ordenado á Nasa que disponibilizasse imediatamente todo e qualquer conteudo fotográfico e documental respeitante principalmente a Marte (até porque esta estranha atitude de retenção de documentos sempre se verficou principalmente em relação ao planeta vermelho (e á lua)).
http://www.msss.com/mars_images/
A seriedade do decreto foi de tal ordem que algumas semanas depois foi criado na internet o site MSSS debaixo da responsabilidade de Michael Malin (conhecido entre os Independentes como "trickky micky" por andar sempre a efectuar algumas manobras de bastidores que referirei a seguir).
Neste site de acordo com as fontes oficiais seriam colocadas a um ritmo regular todas as fotografias que existiam sobre Marte sem excepção (milhares e milhares), para que todo e qualque cidadão pudesse aceder ao arquivo e verificar por si próprio que a Nasa nunca teve nada a esconder.

Basicamente toda a gente jogou-se imediatamente ao trabalho e durante meses os Independentes vasculharam o gigantesco arquivo (tão grande que ainda hoje ninguém conseguiu ainda ver tudo o que existe), em busca das tão apregoadas fotografias que faltavam nas sequências conhecidas.
A tarefa não foi fácil, pois o arquivo apesar de parecer muito arrumado no seu aspecto exterior, na realidade é um labirinto imenso que aparente contradiz uma organização que deveria existir mas não existe. Apesar de relativamente arrumadinho no inicio após a Nasa ter sido obrigada a declara-lo arquivo publico, após passar o efeito mediático do assunto começaram-se a notar os primeiros efeitos daquilo que é hoje um padrão comum.
Ou seja, as imagens que já estão "aprovadas" pela Nasa são do mais fácil que ha de se encontrar, agora suponhamos que um de voçês descobria uma foto fantástica que continha algo que merecia uma maior investigação. Imaginem que voçês divulgavam-na no vosso site de investigação, que iam a uma rádio expor a descoberta (naquelas rádios para malucos que ninguém ouve) e que de tornavam a "vossa" imagem bastante poular dentro do meio.
Era mais que certo que no dia a seguir, quando voltassem ao arquivo descobriam para vosso espanto que a foto tinha mudado de lugar e já não se encontrava no lugar onde estava antes. Obviamente teriam de começar novamente á procura dela se não a tivessem gravado.
É este o padrão de operacionamento actualmente em vigor nos sites de Malin. O que é oficial é do mais visivel e disponivel que existe. O resto são exigências da reorganização constante (!) do arquivo e por isso as imagens nunca ficam muito tempo no mesmo lugar.

É por esta razão que voçês em alguns sites de Investigadores independentes, muitas vezes encontram uma foto que merece mesmo a vossa atenção, está lá a analise da pessoa que trabalhou nela mas depois verificam que o link que o investigador la colocou e que servia com prova de que a imagem eram mesmo retirada dos arquivos de Malin, de repente esse link está quebrado.
Isto leva desde ha varios anos a um interminavel jogo de gato e rato entre "Tricky Micky" e os cientistas independentes que muitas vezes passam mais tempo a tentar provar novamente que a imagem que analisaram existia do que a prosseguir o seu trabalho.
Este tipo de estratégia tem sido bastante util á Nasa pois não está fora da Lei porque continua a disponibilizar os arquivos ao publico, mas a verdade é que lhes deve dar um jeito extraordinário quando num debate ao vivo numa rádio , um investigador incita toda a audiência a ir verificar por ela própria a existência da imagem e depois o link já não está activo. É que nem sequer é substituida por outra imagem diferente (como supostamente deveria acontecer se houvesse uma rotação de arquivo inocente), quando uma imagem polémica desaparece dos arquivos de Malin normalmente o que fica para trás é sempre um link quebrado. Semanas depois, as vezes muitos meses até a imagem é recuperada em outra posição mas depois é óbvio que nessa altura a credibilidade do cientista que deu a cara nos debates já não estará tão boa como quando o debate de ideias baseado na análise ao vivo da imagem se deveria ter realizado.

Só uma nota a parte para um muito breve resumo a propósito de Michael Malin. O Dr. Malin foi o especialista de imagem contratado pela Nasa logo a seguir aos anos das missões Viking e desde então é um dos "dinossauros" da Nasa, sendo o criador de todas as câmeras usadas desde então nas missões a Marte pela Agência e o unico (notem bem), único responsavel pela sua operação.
Tendo tido durante anos o estranho previlégio de ter uma licença especial por parte da direcção da Nasa, para manter longe dos olhos de toda a gente, toda e qualquer fotografia tirada em Marte durante o período de seis meses !!!
Ninguém examina as fotos antes dele e só examinam as fotos que ele considerar que já estão "preparadas" (tomem nota da expressão), para serem libertadas ao público.
Contestado durante anos sem se dignar a responder a qualquer questão ou desafio, Malin teve a sua maior derrota a quando da vitória politica conseguida pelo Senador McCain e que o fez perder os previlégios no que respeita ao direito de reter as fotografias por longos períodos de tempo.

Voltando então ao arquivo de Malin, resta apenas dizer que o melhor nesta história ainda estava para vir.
Sigamos então para a parte seis.


Luis Peres (34 (já?!) anos)
Gostam de ilustração de Fantasia ? Visitem www.world4mysheep.com

User avatar
alquimista
Especialista
Especialista
Posts: 1978
Joined: Fri Nov 02, 2001 6:26 pm
Location: Marte...só venho cá abaixo trabalhar...
Contact:

Post by alquimista » Sat Mar 13, 2004 11:54 am

Voltando então ao Arquivo de Malin.
Eis que subitamente começam a encontrar-se as fotografias Marcianas mais extraordinárias.
As tais que nunca tinham existido.
As tais que a Nasa jurava a pés juntos que eram ilusões dos malucos das teorias da conspiração.
As tais que Carl Sagan afirmava que não passavam de espaços em branco insignificantes provocados por erros nas numerações dos arquivos.

Começaram de repente a serem descobertas uma por uma. Numeros de série correctos incluido.
Da Nasa silêncio absoluto.
Mas para infelicidade deles próprios em breve teriam mesmo de deixar de estar calados, pois do sitio mais inesperado do mundo chegava um adversário á altura do prestígio da Nasa.

Luis Peres (34 (já?!) anos)
Gostam de ilustração de Fantasia ? Visitem www.world4mysheep.com

User avatar
alquimista
Especialista
Especialista
Posts: 1978
Joined: Fri Nov 02, 2001 6:26 pm
Location: Marte...só venho cá abaixo trabalhar...
Contact:

Post by alquimista » Sat Mar 13, 2004 12:01 pm

<b>Parte 6 - ARTHUR CLARKE "BOTA PÁ QUEBRAR" !</b>

Uma manhã muita gente na Nasa abriu os jornais e reza a lenda que até indisposições cardíacas houve no momento em que leram as declarações de Arthur Clarke que nem se preocupou com subtilezas e entrou "logo a matar":

" "I'm pretty convinced from some of the recent images that Mars does not just harbor life, it's infested. We better be careful where we land."

Este já era um bocado mais dificil de desacreditar.
Conhecido pelo seu cépticismo (no sentido tradicional) e pela sua seriedade no que toca a vir a público comentar este tipo de assuntos, Arthur Clarke não era de todo a pessoa que a Nasa certamente gostaria de ver envolvida nesta história.
Amigo pessoal de Richard Hoagland, aparentemente Clarke seguia ha anos o trabalho dos (desgraçados) cientistas independentes americanos e também ele ficou bastante interessado no facto dos arquivos de Marte agora estarem abertos ao público.
Aparentemente e sem ninguém saber, Clarke também tinha o seu grupinho pessoal de "pseudo-cientistas". Juntos analisaram as novas imagens descobertas pelos independentes americanos, estudaram a viabilidade das suas conclusões e eis que vindo do nada de repente surge Arthur Clarke em tudo o que é jornal mundial (excepto Portugal claro) com as suas conclusões pessoais, apoiado por outros cientistas europeus cada qual com a sua especialidade.

Apareceram então as imagens, hoje conhecidas como "Forests of Mars", "The Glass Tubes of Mars" entre muitas outras, (que poderão ver nos links que vou fornecer a seguir).
Todas as imagens vinham associadas a extraordinários comentários da parte de Clarke que foram não só completamente inesperados, mas extremamente audaciosos tocando até em pontos que nem o mais corajoso "pseudo cientista" americano alguma vez ousaria especular em voz alta. A diferença é que desta vez vinham de alguém que não poderia ser imediatamente remetido para a classificação de charlatão.
Afirmações tais como:

"I'm quite serious when I say have a really good look at these new Mars images," Clarke said. "Something is actually moving and changing with the seasons that suggests, at least, vegetation,"

"I'm fairly convinced that we have discovered life on Mars," Clarke told SPACE.com Sunday as Buzz Aldrin listened. "There are some incredible photographs from [the Jet Propulsion Laboratory], which to me are pretty convincing proof of the existence of large forms of life on Mars! Have a look at them. I don't see any other interpretation."

Ora vamos lá então aos links com imagens (o primeiro é das "Florestas de Clarke" que eu em alguns computadores tenho dificuldade em abrir, mas em outros não. Vale a pena o esforço para conseguirem ve-las pois são fascinantes):

http://www.geocities.com/erasproject/marsforest.html


http://www.enterprisemission.com/sir.htm


http://www.enterprisemission.com/can.htm


http://www.space.com/peopleinterviews/c ... 10601.html

Quando a Nasa foi confrontada com as tais fotografias que afinal nunca tinham existido, a resposta oficial foi de que basicamente, tinha havido uma interpretação errada na informação e o que tinha acontecido é que as fotos tinham sido perdidas. Comunicação breve e sem direito a perguntas.
Em relação a Clarke, a coisa começou a aquecer, pois imediatamente ao assunto se ter tornado público, a Nasa deu várias entrevistas, (curiosamente na sua maioria a organizações como a Skeptical Enquirer já por natureza opostas a qualquer coisa que tivesse a ver com o assunto arqueológico) e nessas entrevistas havia sempre (literalmente) o conselho para que o Clarke estivesse calado e não andasse a desinformar a população com fantasias de homenzinhos verdes (expressão usada), pois o mundo inteiro sabia que a Nasa já há muito provou que não havia nem nunca pôde haver vida em Marte e isso era, nas palavras dos representantes da Nasa um caso encerrado há muito.
Fala a Nasa numa semana, responde Clarke na outra, basicamente dizendo que o público tinha o direito de ser informado. Mesmo que houvesse a mais remota hipótese de haver , ou ter havido vida em Marte, o público merecia participar na discussão pois esse era o espírito da verdadeira ciência e ele não iria estar calado com o que tinha para dizer só porque a Nasa achava que ele o devia fazer, (se não me engano, esta foi numa entrevista na BBC)...

Luis Peres (34 (já?!) anos)
Gostam de ilustração de Fantasia ? Visitem www.world4mysheep.com

User avatar
alquimista
Especialista
Especialista
Posts: 1978
Joined: Fri Nov 02, 2001 6:26 pm
Location: Marte...só venho cá abaixo trabalhar...
Contact:

Post by alquimista » Sat Mar 13, 2004 12:09 pm

Ok meus amigos, podem preparar as pedras porque agora vou emitir uma teoria da conspiração pura e simples.
Esta é da mais pura espéculação que poderão encontrar, mas é uma "anedota" que se comenta discretamente. E apesar de até mesmo os cientistas independentes nem se quererem sequer meter no assunto a verdade é que é uma daquelas coisas que deixou muita gente a pensar.
Não há dados concretos de comprovação sobre isto em parte alguma, apenas é uma coisa que anda no ar e muita gente não pode deixar de reparar sendo referido em alguns sites da mesma forma simples que o vou fazer aqui.
Alguém se lembra de quando há alguns anos atrás o Arthur Clarke foi acusado de pedófilia ?
Lembram-se que a história era um bocado vaga e não passou de um polo de atracção mediático momentâneo nunca mais se sabendo nada sobre o assunto?...
Adivinhem em que época é que isso foi e de que país supostamente partiu a denuncia.
Já adivinharam ? Óptimo.
Paranoia dos doidos das conspirações ou não a verdade é que foi muita coincidência.
Para ajudar na coincidência um pormenor que hoje é facto jornalístico conhecido, mas que durante muitos anos também andou pelas catacumbas da conspiração, é a curiosidade de por acaso, os homens de topo responsáveis pela Nasa terem saído da CIA e dos Serviços Secretos Americanos. Hoje é facto conhecido que após os anos das missões Viking a Nasa foi gradualemente e discretamente deixando de ser uma Agência Civil a nivel de chefia e passou a ser dirigida por pessoas que subitamente largaram carreiras nos serviços secretos para virem gerir uma Agência Espacial "civil".
Se isto não os faz no mínimo pensar não sei o que fará. A mim pelo menos parece-me uma cena daquelas dos filmes. Mas isto sou eu que tenho dvds a mais certamente. Agora o que ninguém pode negar é a pontaria do "Timing" da coisa.
Fim da teoria da conspiração nesta sua vertente "Clarkiana".

Curiosamente também após este episódio, o Clarke acalmou um bocado em relação a declarações bombásticas e durante uns meses desapareceu tal como tinha aparecido.
Voltou a resurgir em força uns meses depois com novas declarações a defender a necessidade de uma politica aberta no que toca a Marte e apesar de nem sempre concordar inteiramente com muitas das conclusões da Enterprise Mission veio também defender a integridade de Richard Hogland e de mais uns quantos cientistas que tinham sofrido ataques arrasadores por parte da Nasa após a polémica ter ficado ainda mais acesa por causa das declarações de CLarke.
Haviam dezenas de sites a arrasar com todo o curricúlo de Hoagland por exemplo, afirmando que ele não passava de um charlatão, que nunca tinha ganho os prémios ciêntificos que constam do seu curriculo etc, etc, etc. Inclusive atacando até a Conferência de 1992 nas Nações Unidas e fazendo crer aos novatos nestas andanças de que este evento não teve a importância que na realidade realmente teve na altura.
Clarke veio dar o seu apoio a Hoagland, acabando mesmo por passar a ser citado na capa da 5ª edição do livro "Monuments of Mars", além do interior desta nova edição passar também a conter excertos de conversas e trocas de email entre Hogland e Clarke sobre o assunto da provável existência de vida em Marte actualmente e também a propósito da tese arqueológica.
Cá para mim se o Clarke não tem cuidado ainda acaba mas é indiciado como réu no escandalo da Casa Pia.
Não é bom manter amizades abertas com alvos a abater pela "ciência a sério da Nasa". E, após a "vitória pessoal" de Hoagland a quando da Nasa ter sido obrigada a exibir todos os documentos fotográficos de Marte passou a ser ainda menos aconselhável alguém dentro da ciencia a sério afirmar-se como amigo deste pseudo cientista charlatão.

Luis Peres (34 (já?!) anos)
Gostam de ilustração de Fantasia ? Visitem www.world4mysheep.com

User avatar
alquimista
Especialista
Especialista
Posts: 1978
Joined: Fri Nov 02, 2001 6:26 pm
Location: Marte...só venho cá abaixo trabalhar...
Contact:

Post by alquimista » Sat Mar 13, 2004 12:12 pm

Os mais atentos a estas coisas, devem recordar-se que a questão da existência de agua em Marte sempre foi um daqueles "assuntos encerrados" que variavam de versão a cada novo comentário semi-oficial da Nasa, chegando a um ponto onde já "ninguém" sequer reparava ou fazia qualquer pergunta relevante ou mais incómoda. Afinal sobre este asunto havia cada vez mais pequenas variações internas o que permitiu á Nasa "navegar" ao sabor das especulações (principalmente dos outros), sem nunca ter de tomar uma posição que comprometesse a sua respeitabilidade e a suposta verdade dos factos.

Se bem se recordam (voltem á primeira parte), a posição inicial dos ciêntistas da Nasa no inicio dos anos 70 era de entusiásmo. Tal ambiente devia-se ao facto de ser practicamente oficial que as Viking iam partir para Marte, não para descobrir, mas mais para comprovar a existência de água (inclusive liquida), que já nessa altura até o próprio Carl Sagan afirmava ser mais do que provável existir, especialmente na região de Cydonia que como se lembram tinha sido o local inicialmente escolhido para a Viking 2 aterrar e depois mais tarde foi alterado após a história da "Face on Mars" ter vindo a público.

Após o oficial fracasso das missões Viking no que respeita a provar então qualquer coisa que antes se havia tornado quase como certo, a posição da Nasa sobre a agua em Marte passou a ser de que afinal, não havia nem nunca houve agua no planeta.
Inclusive, as calotas polares seriam de hidrogénio liquido congelado e não de água, pois segundo os resultados oficiais das missões essa era a unica conclusão a que a Nasa podia chegar após comprovar que a atmosfera de Marte nunca poderia ter sido sequer comparável á terrestre. E uma das provas que apontavam também para isso era o facto de oficialmente não se terem detectado quaisquer compostos orgânicos no solo que pudessem indicar alguma vez ter existido um Marte vivo. Marte era comprovadamente um planeta morto que nunca teve oportunidade de evoluir ao contrário da terra.
Isto para desespero do jovem Dr Levin que como se devem recordar ainda tentou opor-se a esta ideia mas sem resultado.

Nos anos que se seguiram curiosamente e após as pressões públicas e politicas, dos "pseudo-cientistas", aliados a uma crescente tomada de posição por parte da população americana que estava farta de estações espaciais em órbita, de vez em quando a Nasa lá lançava outra missão a Marte com mais uma fantástica sonda que básicamente ia lá fazer o que já tinha sido feito para comprovar mais uma vez aquilo que a Nasa oficialmente já tinha selado nos livros de Ciência.
E as que não obtinham resultados já conhecidos, desapareciam misteriosamente e tiveram toda a espécie de problemas técnicos
nos momentos mais importantes. Tais como por exemplo terem deixado de funcionar pura e simplesmente no momento em que a sonda se preparava para re-fotografar Cydonia. Após a revelação de que a Nasa tinha feito umas brincadeiras com filtros quando "provou" ao mundo que a Face on Mars não passava de uma montanha, os "cientistas a sério" ficaram momentaneamente perante o olhar da opinião pública em geral alertada pelos "doidos" que agoram tinham até Senadores do lado deles.
Encostada á parede. A Nasa veio a público dizer que para provar de uma vez por todas a sua seriédade iria gastar mais uns milhões de dólares dos contribuíntes, atrasar importantes experiências ciêntificas a sério mas voltar a fotografar a "Face on Mars".
Chegou o grande momento.
A sonda preparava-se para chegar a Cydonia quando de repente...

Pifou !

Perdeu-se o contacto total com a nave e nunca mais voltou a ser vista.
Culpados desta situação? Claro que foram os pseudo cientistas pois por causa deles agora tinha-se perdido mais uma sonda em Marte e o progresso ciêntifico americano estava mais uma vez atrasado por causa de pessoas que não merciam qualquer credibilidade.
Causas da avaria ? Foi tão misteriosa que até a Nasa até hoje oficialmente nunca soube.

Luis Peres (34 (já?!) anos)
Gostam de ilustração de Fantasia ? Visitem www.world4mysheep.com

User avatar
alquimista
Especialista
Especialista
Posts: 1978
Joined: Fri Nov 02, 2001 6:26 pm
Location: Marte...só venho cá abaixo trabalhar...
Contact:

Post by alquimista » Sat Mar 13, 2004 12:14 pm

Ainda mais curioso e sempre questionado era o facto de que, de repente a opinião pública ficou a saber que além das câmeras fotográficas da praxe, controladas sempre por Michael Malin, as sondas marcianas transportavam sempre as mesmas experiências a bordo que já haviam comprovado que não haviam detectado qualquer vida em Marte anteriormente.
Qualquer tentativa verdadeiramente independente para propor novos tipos de experiências encontrava sempre pela frente inumeras dificuldades burocráticas, acabando muitas vezes não por ser rejeitada, mas sim por não chegar a estar autorizada a tempo da missão partir. Ficava para a próxima.
Questionada constantemente sobre isto em debates nos Media, a resposta era sempre que a Nasa por ela própria tinha suficiente competência para decidir o que devia ou não ser utilizado para se procurar vida em Marte.

Resultado, desde as Viking que a versão oficial sempre foi a do costume. Não há agua e Marte, nunca houve e vida muito menos. E a prova é que se estava a enviar para Marte sondas cada vez mais modernas com versões mais modernas das (mesmas) experiências e que nunca obtinham resultados diferentes.

Até que um dia...


Luis Peres (34 (já?!) anos)
Gostam de ilustração de Fantasia ? Visitem www.world4mysheep.com

User avatar
alquimista
Especialista
Especialista
Posts: 1978
Joined: Fri Nov 02, 2001 6:26 pm
Location: Marte...só venho cá abaixo trabalhar...
Contact:

Post by alquimista » Sat Mar 13, 2004 12:19 pm

<b>Parte 7 - WATER, WATER EVERYWHERE (QUER DIZER...MAIS OU MENOS...)
</b>

Entre as tais fotos que não existiam espalhadas pelo arquivo de Malin, não se encontraram apenas fotos de "arvores", "tubos" e "monumentos".

Eis que surge uma fotografia ("frame" SP2-33806) que continha um detalhe particularmente curioso. No fundo de um vale encontrava-se aquilo que parecia um pequeno lago onde nem faltava o efeito translucido da sua superficie, tal como se estivessemos a observar um lago terrestre fotografado de cima.
Nasa e independentes, cai tudo em cima dessa e de outras imagens novas semelhantes (inclusive uma outra que aparentava retratar a erupção de um "geiser" soltando agua a varias centenas de metros).
Análises de imagem, entram os geólogos, biólogos e toda a gente que estivesse disponivel e a conclusão é sempre a mesma. Básicamente tinha sido descoberto primeiro lago em Marte. Aparentemente e ao contrário do que sempre foi a versão oficial, a gua não só existia mas corria ainda livremente em Marte embora limitada a certas areas do globo.

Estala a controvérsia, sucedem-se os artigos em todo o tipo de revistas cépticas, oficiais e independentes, sucedem-se os debates e as análises na rádio e Tvs Privadas, sucedem-se as entrevistas aos ciêntistas e aos pseudo cientistas e novamente obtemos uma comunidade cientifica dividida entre quem está ligada á Nasa e quem não está.
Da parte da Nasa o dogma mantinha-se. Após inumeras análises de geólogos de mérito reconhecido e prestigio inatacavel (como foi referido), chegou-se á conclusão de que afinal "os lagos", seriam certamente apenas manchas na superficie Marciana resultado daquilo que oficialmente se julgava ser a muito diferente geologia do planeta (argumento sempre usado ao longo dos anos para rebater todos as teses arqueológicas).
Mais uma vez caso encerrado para os Media. Acabou a polémica, voltem para casa.

Acontece que os Independentes resolveram que desta vez não saiam da rua.
Resumindo agora uma parte que levaria mais umas centenas de linhas a detalhar, Hoagland e associados que tinham há muito uma teoria sobre agua em Marte e que incluia o facto de terem não só existido lagos, como rios e até oceanos uma vez num passado não tão remoto como ha partida pareceria lógico, encontraram nas novas fotografias descobertas nos arquivos de Malin as peças que lhes faltava para fundamentarem a sua tese.
Poderam assim concluir um estudo sobre o assunto que se veio a entitular "Mars Tidal Model Paper" e que a História ainda um dia tornará oficial como tendo sido o primeiro trabalho que provou a existência de oceanos em Marte. E não saiu da Nasa.

Durante anos Hoagland e associados, tinham sido ridicularizados pois como defesa para a sua tese arqueológica apenas tinham a sua convicção cientifica de que em Marte um dia certamente teria havido rios e quem sabe até oceanos de agua liquida. Sempre afirmaram que se um dia fosse tornado oficial que havia agua em Marte, muita gente que agora os acusava de charlatães ciêntificos e malucos da ficção-ciêntifica teria no minimo de admitir a hipotese que uma forma de vida mais evoluída poderia um dia ter existido em Marte num passado remoto, pois a existência de agua liquida implicava uma possibilidade de ter havido uma atmosfera bem mais semelhante á do nosso planeta do que se pensaria. Esse presuposto tornaria a ideia de actualmente existirem ruinas de uma civilização extinta em Marte em algo muito mais concreto e plausivel de cer aceite pela comunidade em geral.
E ainda nem vamos aqui falar dos céus azuis. Isso fica para daqui a pouco em outra parte desta narrativa.
Voltando ao assunto...
De repente tinham na sua frente fotografias que mostravam claramente leitos secos de rios e até antigas linhas de costa de oceanos. Era a peça que faltava.
Quando questionada sobre essas fotos a Nasa comentou que os supostos "leitos de rio secos" se calhar até podiam ser rios antigos, não fosse o facto de que tudo o que se sabia oficialmente indicar que não passaria tudo de falhas geológicas e de efeitos geológicos anómalos caracteristicos da geologia de Marte que ainda não se conseguia compreender e que seria muito diferente da terrestre.
Notem que a Nasa comentava agora até fotografias que até há pouco jurava a pés juntos que nunca tinham existido pois as que haviam seriam todas fotomontagem de charlatães a brincar á ciência a sério.
A tese cientifica de Hoagland e associados "Mars Tidal Model Paper", estava finalmente pronta para ser dada a conhecer a quem lhe quisesse prestar atenção.

Luis Peres (34 (já?!) anos)
Gostam de ilustração de Fantasia ? Visitem www.world4mysheep.com

User avatar
alquimista
Especialista
Especialista
Posts: 1978
Joined: Fri Nov 02, 2001 6:26 pm
Location: Marte...só venho cá abaixo trabalhar...
Contact:

Post by alquimista » Sat Mar 13, 2004 12:22 pm

Por volta do ano 2000 e colocando os seus já eficientes contactos politicos a debruçarem-se sobre o assunto em Washington e em todo o lado que fosse possivel, a Enterprise Mission (juntamente com outros independentes) organizou mais uma campanha de alerta para o facto de que a Nasa estava no minimo completamente errada e que haviam razões suficientes para que se exigisse um debate publico sobre o assunto.

Agora faço uma pausa na narrativa, para que voçês possam consultar uns links.
Além da parte politica, a Enterprise Mission publicou onde pode também os seus resultados e conclusões sobre a agua em Marte que oficialmente mais uma vez já não existia.
E para agitar as coisas emitiu um comunicado a Imprensa sobre o assunto que foi distribuído por toda a parte nos EUA, tendo recebido obviamente muita atenção da parte dos orgãos independentes e sido (ainda assim), relativamente ignorado pelos restantes como seria de esperar.
Portanto meus amigos agora é mesmo essencial que espreitem os seguintes links:

Comunicado á Imprensa - http://www.enterprisemission.com/press-water.html

Resumo do "Mars Tidal Model Paper" em html (podem fazer download do documento original algures no site Enterprise Mission) - http://www.enterprisemission.com/tides.htm

Confirmação Independente dos resultados de Hoagland e associados feita por organismos autónomos - http://www.enterprisemission.com/tides2.htm

Noticias sobre o assunto. - http://uanews.opi.arizona.edu/cgi-bin/W ... cleID=5011

Supreendentemente ou talvez não, pós o trabalho da Enterprise Mission ter sido públicado eis que surgem os ciêntistas a sério a dizer que afinal a Nasa tinha descoberto que era muito possivel que tivesse havido agua em Marte pois após análises e investigações concluiram que as fotos de Marte continham indicios suficientes para que agora se tornasse oficial o facto da Nasa ter descoberto e concluido que marte afinal pode não ter sido um mundo morto como sempre se pensou ! (!!!!) Afinal as calotas polares até nem era de hidrogénio liquido mas sim de água ! (!!!!!)
Isto claro, atravez da análise das tais fotografias que nunca existiram, mas agora tantos anos depois e sem Sagan para poder ser confrontado com as suas "inverdades" já ninguém se lembrava que foram precisos os esforços de homens como o Senador McCain para que a Nasa admitisse que tinha na sua posse fotos que oficialmente eram fraudes perpretadas por doidos da Conspiração.
Mais uma vez, a Nasa com a sua máquina publicitária, organizou uma daquelas conferências de imprensa que tanto gosta de organizar quando lhe convêm e anunciou ao mundo que "os cientistas da Nasa" (a minha frase favorita), tinham mais uma vez feito descobertas espantosas sobre Marte.
Aprveitando para dizer ao mundo que se eles fossem a tal Agência cheia de segredos que os Conspiradores afirmam tinham feito tudo para esconder um facto que agora ia contradizer o que eles próprios tinham tornado dógmático decadas atrás. A prova de que a Nasa era uma Agência virada para o progresso e para o futuro, era que não tinha medo de admitir que também errava de vez em quando.
Mais uma vez o mundo ficou maravilhado com a inteligência dos cientistas da Nasa.


Luis Peres (34 (já?!) anos)
Gostam de ilustração de Fantasia ? Visitem www.world4mysheep.com

User avatar
alquimista
Especialista
Especialista
Posts: 1978
Joined: Fri Nov 02, 2001 6:26 pm
Location: Marte...só venho cá abaixo trabalhar...
Contact:

Post by alquimista » Sat Mar 13, 2004 12:24 pm

Ninguém ficou maravilhado no entanto quando Hoagland e associados apresentaram a sua tese meses antes. Como poderia isso acontecer ? O que é isso de Enterprise Mission ? Tem a ver com o Star trek ?! Quem são esses gajos para virem contradizer a ciência a sério ? Quando é que esses gajos aparecem nos telejornais ? Onde estão os documentários a sério sobre o assunto ? Ainda não vi nada no Discovery Channel !!! Pseudo cientistas....bah !
E a Nasa que tem conferências de imprensa tão giras !...

Aqui vão uns links com as reacções da Enterprise Mission e que vale mesmo a pena consultar pois os pseudo cientistas ainda têm algo a dizer sobre o assunto :

http://www.enterprisemission.com/right.html

http://www.enterprisemission.com/excuses.htm

Entretanto Arthur Clarke andava por aí a dizer coisas que não devia sobre o assunto.
Mas maiz uma vez era oficial, a Nasa tinha explicado tudo em conferência de imprensa e portanto o assunto estava encerrado. O que interessava era que a Nasa tinha feito mais uma descoberta supreendente e o resto era tudo doidos da ficção-ciêntifica.
Agora importava ir a Marte novamente com as sondas do costume mas desta vez a intenção era mesmo tirar a limpo definitivamente se tinha havido agua e vida em Marte ou não. Afinal já haviam uns supostos micróbios numas rochas marcianas e era mais que altura da Nasa tirar tudo a limpo.

Agua, rios, rios, oceanos, oceanos, vida, vida, atmosfera...o que nos leva então aos céus azuis de Marte.
Na parte oito claro.

Luis Peres (34 (já?!) anos)
Gostam de ilustração de Fantasia ? Visitem www.world4mysheep.com

User avatar
alquimista
Especialista
Especialista
Posts: 1978
Joined: Fri Nov 02, 2001 6:26 pm
Location: Marte...só venho cá abaixo trabalhar...
Contact:

Post by alquimista » Sat Mar 13, 2004 12:27 pm

Todos voçês conhecem as famosas imagens do planeta Marte.
Planeta vermelho, superficie rochosa e hipnóticos céus avermelhados.
O que voçês certamente não sabem é que a primeira imagem alguma vez enviada da superficie, mostrou não um céu como o conhecemos hoje em Marte mas tão azul como qualquer céu da Terra.
Mais uma vez, para infelicidade da Nasa uma fotografia como esta foi a primeira a chegar junto da comunicação social (ainda se encontra espalhada por vairos livros e websites), o que depois obrigou novamente a Agência a dar-se ao trabalho de vir explicar porque a partir desse momento em diante as fotos de Marte passaram a ser vermelhos.
Mas começemos pelo principio e voltemos novamente ás missões Viking em 1976.
Tomem nota que os acontecimentos a seguir se passaram logo após o episódio da desmistificação da "Face on Mars" e subsequente alteração do local de aterragem para a Viking 2, que de Cydonia foi desviada uns kilómetros para uma outra zona chamada Utopia do qual já falei na primeira parte desta longa exposição.

Para aqueles que já estão a preparar as pedras para me atirar, podem ir buscar as maiores pois vou começar por uma lenda da Teoria da Conspiração !

Antes de começar a lenda só uma nota á parte.
Nos anos 70, quando a Nasa não era ainda gerida pelas pessoas vindas da area dos serviços secretos e que foram chegando discretamente após os acontecimentos da Viking, a Agência tinha ainda caraterísticas de um organização realmente cívil.
Todos estão habituados a ver nos filmes e documentários aquelas imagens em que está sempre tudo a acompanhar em directo uma missão espacial e há inclusivamente uma sala junto ao centro de comando onde os familiares das pessoas envolvidas nos projectos podem assistir ao desenrolar dos acontecimentos.
Durante as missões a Marte nos anos 70 e fruto da abertura (que acima de tudo era Lei), era comum até em salas de comando mais simples haver um espaço para as familias de quem lá trabalhava acompanhar o momento histórico que se vivia. Se calhar voçês nunca se aperceberam mas naquelas imagens históricas em que se vê uma quantidade enorme de pessoas apinhadas numa salinha a aplaudir o sucesso das missões, algumas dessas pessoas não são cientistas mas sim familiares desses homens e mulheres.
Nem sempre se verificava, mas era permitido.
Esta politica de abertura perante os familiares, acabou no momento em que a "Face on Mars" foi desmistificada e as missões Viking terminaram.
Com excepção do lançamento do Space Shuttle e mesmo nesse momento já havia uma sala mesmo isolada para o publico cívil.
Começemos então pela lenda. O que vos vou narrar foi durante anos alvo dos maiores ataques e ridicularizações, pois constituia acima de tudo um ponto importante nas argumentações dos pseudo cientistas muito antes sequer de se falar de céus azuis de uma maneira tão global como hoje em dia.

Luis Peres (34 (já?!) anos)
Gostam de ilustração de Fantasia ? Visitem www.world4mysheep.com

User avatar
alquimista
Especialista
Especialista
Posts: 1978
Joined: Fri Nov 02, 2001 6:26 pm
Location: Marte...só venho cá abaixo trabalhar...
Contact:

Post by alquimista » Sat Mar 13, 2004 12:32 pm

<b>Parte 8 - LENDAS, PORTUGUESES, CÉUS AZUIS E OS CHATOS DOS EUROPEUS COM OS SEUS EQUIPAMENTOS DEFEITUOSOS.</b>

Era uma vez...
Durante as missões da Viking um dos cívis que andavam entusiasmados pelo centro de comando era um jovem, na altura com 17 ou 18 anos (não posso agora precisar) e que tinha ganho o direito de ali estar porque o seu pai era um dos ciêntistas da missão.
Facto que lhe garantiu imediatamente o seu próprio lugar e inclusive uma consola de comando. Óbviamente que uma completamente irrelevante, mas onde ele podia estar sentado a observar os monitores onde iam aparecendo as imagens do planeta.
Eis que a Viking aterra e surge nos ecrans a primeira fotografia da superficie de Marte, revelando uma paisagem que poderia ter sido perfeitamente um qualquer lugar da terra com um céu azul comum.
Algum tempo depois, um técnico na sala de controlo começa a ir de consola em consola ajustando as cores dos monitores justificando o facto dizendo que apenas estava a cumprir ordens superiores. Aparentemente alguém (ninguém sabe quem) havia descoberto que os monitores estavam todos mal calibrados e foi ordenado que puxassem a cor para o vermelho em todas as consolas pois essa é que seria a cor real do planeta que afinal até sempre foi referido como "planeta vermelho". Resultado, de repente Marte já não se parecia com a Terra.
Entretanto o filho do cientista, muito intrigado com tal explicação, só por experiência resolve voltar a colocar as configurações do monitor que tinha na frente da maneira normal e eis que o céu azul regressa mais uma vez a Marte.
Imediatamente, é violentamente repreendido por novos elementos estranhos á missão e ele e o seu pai são levados para um escritório onde lhes é referido que se a brincadeira se voltar a repetir o filho do cientista pode esqueçer qualquer hipótese de vir a ter uma carreira na area da Ciência. Isto entre mais alguns conselhos ao surpreendido pai do jovem para que não se importasse muito com a verdadeira cor do céu. Que era o vermelho. Caso encerrado.
Fim da lenda.

Esta história circulou durante anos entre os "pseudo cientistas" e outros doidos das conspirações e era sempre usada pela Nasa para ridicularizar toda a gente que se atrevia sequer a tocar no assunto e do qual nem sequer havia qualquer prova de que semelhante caso tivesse ocorrido. As testemunhas que assistiram á descompostura incial ao jovem, contribuiam para os rumores mas nunca ninguém veio a público dar qualquer informação relevante.
Até que um dia tudo se confirmou quando o Dr Levin voltou a agitar o Sistema ao sair da sombra por causa do assunto respeitante ás provas da sua descoberta de vida em Marte a quando dos seus resultados na missão da Viking.
O jovem que tinha sido ameaçado pelos novos "senhores" que viriam depois a governar os destinos das seguintes missões a Marte lançadas pela Nasa tinha sido o próprio filho do Dr Levin !
Saiem algumas testemunhas do "armário" e toda a lenda se torna clara.
Obviamente que a Nasa nem comenta este assunto. Quando interrogados sobre isto em debates na rádio a resposta é sempre que outra pessoa é que deve saber.

Luis Peres (34 (já?!) anos)
Gostam de ilustração de Fantasia ? Visitem www.world4mysheep.com

Post Reply