Documentários

Discussão de filmes; a arte pela arte.

Moderator: waltsouza

Post Reply
nimzabo
Especialista
Especialista
Posts: 1584
Joined: Tue Jul 16, 2013 9:16 pm

Re: Documentários

Post by nimzabo » Thu Oct 19, 2017 9:19 pm

Les Saisons
Vi hoje. Visualmente é fora de série, quer pela beleza de algumas cenas, quer pela forma como outras foram filmadas, quer até pela montagem.
http://www.imdb.com/title/tt4283358/?ref_=rvi_tt
:arrow: https://www.rottentomatoes.com/m/seasons_2016

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2653
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Documentários

Post by JoséMiguel » Sun Oct 22, 2017 9:09 am

Inglaterra, 1612 - Caça às Bruxas!

Puritanismo inglês num documentário histórico muito bonito.

Comentário do Zé: Neste documentário iremos ver e aprender a evolução dentro da Europa, que acabou com a estupidez do fanatismo religioso da caça às bruxas, com o amadurecimento do mesmo Rei inglês, que fez asneira em novo, mas que a corrigiu em graúdo. Infelizmente os famosos puritanos que foram de barco colonizar os EUA (O tal pessoal fanático e maluco psicopata das Bruxas de Sálem), escorraçados de Inglaterra por serem talibãs (ou fanáticos religiosos psicóticos, já na época mal vistos na Europa), não foram a tempo de serem de-estupidificados por este rei inglês, e assim lançaram a semente para uns EUA de fanáticos religiosos, já mal vistos na Europa do século XVII.

Podereis ver a evolução na Inglaterra, da caça às bruxas, onde fizeram merda, mas lá o reizinho inglês teve tomates para dizer basta! E lamentar os colonos puritanos que colonizaram os EUA, que se estavam lixando para a evolução sócio-cultural na europa, e só queriam ser ditadores fanáticos de uma aldeia de zombies religiosos, seus seguidores cegos (malta de Sálem e afins).

O documentário apenas fala de Inglaterra, isso que escrevi acerca dos colonos puritanos dos EUA são apenas bocas minhas, mas que ficam aqui muito bem enquadradas e explicadas.



Excelente documentário! salut-) yes-)

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2653
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Documentários

Post by JoséMiguel » Thu Oct 26, 2017 6:04 am

Seguimento ao meu post anterior, acerca do documentário "Pendle witches"

Image
Reizinho Jaime I de Inglaterra e Jaime VI da Escócia - O protagonista destes eventos

Quando falo ou escrevo acerca de algum rei, tenho que me esforçar por não escrever "reizinho de merda", pois não soaria muito bem e pareceria um malcriado se o escrevesse, sendo assim não o farei aqui.

Mas este reizinho escocês e inglês, muito famoso nos filmes de Hollywood da era do Production Code, onde se referia o termo "King James Bible" no cinema americano religioso dessa época, quando era mais velho, teve uns tomates grandes para acabar com a caça às bruxas e foi mesmo ele pessoalmente falar com um menino inglês mentiroso (igual aos três pastorinhos de Fátima, que inventavam mentiras, coisas de putos camponeses), onde o menino mentiroso confessou que tinha mentido sobre as "bruxas", prestes a serem enforcadas, admitiu a mentira ao rei e assim se salvaram vidas.

A minha leitura do wikipedia acerca deste reizinho inglês Jaime I, revelou-se muitíssima interessante, e aproveito para corrigir uma frase minha na mensagem anterior onde escrevi "O documentário apenas fala de Inglaterra, isso que escrevi acerca dos colonos puritanos dos EUA são apenas bocas minhas, mas que ficam aqui muito bem enquadradas e explicadas."

Na verdade o documentário fala mesmo directamente acerca dos EUA e das bruxas de Sálem, algo de que me tinha olvidado quando o escrevi. Em concreto o que o documentário explica sobre o fanatismo religioso nos EUA é o seguinte:

Em 1597, o reizinho Jaime I, aos 31 anos de idade, publicou o seguinte livro, que foi usado para matar senhoras inocentes em Inglaterra e nas colónias inglesas do Ultramar (costa este dos EUA):

Image
Re-edição de 1603. O original é do ano 1597.

Vamos lá saber uma coisa acerca deste livro que o reizinho Jaime escreveu... o gajo teve uma educação ultra-religiosa em menino, onde o assustaram com invenções medievais de dragões, infernos e bruxas (que pouco tem a ver com os ensinamentos de Jesus Cristo). Por causa do livre dele, morreu muita gente em Inglaterra, pois os juízes no tribunal usavam o livro que continha "características de bruxas", estilo fantasias do livro "O Senhor dos Anéis" ou da animação "Abelha Maia", para condenar pessoal à morte por bruxaria.

Este rei fez merda e asneira quando era jovem adulto, mas o homem mais tarde comportou-se como um grande senhor, com inteligência, coragem, humildade e muito bom carácter, quando foi a correr salvar umas "bruxas" inglesas que estavam prestes a serem mortas, devido ao livro dele. Este homem, seja reizinho merdoso ou não, comportou-se muito bem e foi a correr ter com um puto estúpido, estilo pastorinho de Fátima, que mentia e e acusava mulheres de serem bruxas, é que o pai do menino ia de aldeia em aldeia e ameaçava os aldeões que o puto detectava bruxas e bruxos, e que se não lhe dessem uma galinha ou uma chouriça, ele levava o filho à paróquia, onde o menino mentiroso chamaria de bruxa a quem não desse o chouriço ou a couve ao pai. Isto é verídico e aconteceu mesmo.

Para além disso, este Rei Jaime I, achou que o seu livro era uma cagada de quando era puto, estilo "O Senhor dos Anéis" e deu ordens para não ser mais usado num tribunal de Inglaterra. O que o documentário explica sobre os EUA, é que infelizmente esta ordem nunca chegou às colónias norte-americanas, e as famosas e inocentes bruxas de Salém foram enforcadas na América, com base jurídica neste livro do Harry Potter, onde não tinha ainda chegado a palavra de que o rei e autor do livro, o proibiu em tribunal por ser macacada.

Ao menos este Rei, não foi assim tão reizinho malandro, e teve a coragem e humildade de reconhecer publicamente que errou com o seu livro de "Demonologia" (curtam bem este título, saído da Idade das Trevas), e foi a correr falar com o puto estúpido mentiroso, para que ele dissesse a verdade e parasse com as mentiras parvas que levavam mulheres à forca. Perante este acto, que retirou a Inglaterra da Idade das Trevas religiosa, mas que não foi a tempo de salvar as colónias americanas, tenho de tirar o meu chapéu e saudar este reizinho Jaime I de Inglaterra, é que em Portugal existem muitos políticos (quase todos) que não teriam a decência de um acto destes.

Alguns links sobre o tema:

https://en.wikipedia.org/wiki/Daemonologie
https://en.wikipedia.org/wiki/Pendle_witches
https://en.wikipedia.org/wiki/James_VI_and_I
https://en.wikipedia.org/wiki/King_James_Version <- A versão da bíblia que os norte-americanos lêem, citam e comentam no cinema de Hollywood (nem que seja um funeral onde o minister diz “Yea, though I walk through the valley of the shadow of death, I will fear no evil: for thou art with me; thy rod and thy staff they comfort me.” "James gave the translators instructions intended to ensure that the new version would conform to the ecclesiology and reflect the episcopal structure of the Church of England and its belief in an ordained clergy." <- Cheira-me a manipulação do original greco-romano (greco, por causa do Império Romano Bizantino Cristão), que nada têm a ver com a versão portuguesa da Bíblia, traduzida do latim, mas quem sou eu para comentar!? mau-) :wink:

Por último, para situar a época, este é o tempo do domínio filipino em Portugal, quando Espanha, tendo Portugal como "vassalo", dominava o mundo e a Europa, e a Inglaterra e França eram países pobres de 3º mundo, arrasados pela guerra. Um pormenor importante acerca desta caça às bruxas europeia, é que tal não ocorreu, de forma significante, em Portugal e Espanha, pois na Península Ibérica não existiam protestantes para queimar na fogueira, isto era tudo um baluarte do catolicismo, onde já havia sido feito o genocídio aos muçulmanos e judeus. A caça às bruxas é um fenómeno europeu de países onde existiam divisões entre católicos e protestantes, o Santo Ofício espanhol é famoso mundialmente porque Espanha (e Portugal durante o domínio filipino) andava a torturar protestantes pela Europa fora (Flandres, França, Itália, etc.), mas não dentro da Península Ibérica, onde não existia essa divisão entre católicos e protestantes, neste caso inglês a Espanha é inocente e esta matança de "bruxas" deriva do Rei Henrique VIII, que mudou a religião do seu país, para se poder divorciar.

No Angel
Especialista
Especialista
Posts: 1495
Joined: Mon Apr 02, 2012 9:58 pm

Re: Documentários

Post by No Angel » Thu Oct 26, 2017 3:49 pm

JoséMiguel wrote:
Thu Oct 26, 2017 6:04 am
Seguimento ao meu post anterior, acerca do documentário "Pendle witches"

Image
Reizinho Jaime I de Inglaterra e Jaime VI da Escócia - O protagonista destes eventos

Quando falo ou escrevo acerca de algum rei, tenho que me esforçar por não escrever "reizinho de merda", pois não soaria muito bem e pareceria um malcriado se o escrevesse, sendo assim não o farei aqui.

Mas este reizinho escocês e inglês, muito famoso nos filmes de Hollywood da era do Production Code, onde se referia o termo "King James Bible" no cinema americano religioso dessa época, quando era mais velho, teve uns tomates grandes para acabar com a caça às bruxas e foi mesmo ele pessoalmente falar com um menino inglês mentiroso (igual aos três pastorinhos de Fátima, que inventavam mentiras, coisas de putos camponeses), onde o menino mentiroso confessou que tinha mentido sobre as "bruxas", prestes a serem enforcadas, admitiu a mentira ao rei e assim se salvaram vidas.

A minha leitura do wikipedia acerca deste reizinho inglês Jaime I, revelou-se muitíssima interessante, e aproveito para corrigir uma frase minha na mensagem anterior onde escrevi "O documentário apenas fala de Inglaterra, isso que escrevi acerca dos colonos puritanos dos EUA são apenas bocas minhas, mas que ficam aqui muito bem enquadradas e explicadas."

Na verdade o documentário fala mesmo directamente acerca dos EUA e das bruxas de Sálem, algo de que me tinha olvidado quando o escrevi. Em concreto o que o documentário explica sobre o fanatismo religioso nos EUA é o seguinte:

Em 1597, o reizinho Jaime I, aos 31 anos de idade, publicou o seguinte livro, que foi usado para matar senhoras inocentes em Inglaterra e nas colónias inglesas do Ultramar (costa este dos EUA):

Image
Re-edição de 1603. O original é do ano 1597.

Vamos lá saber uma coisa acerca deste livro que o reizinho Jaime escreveu... o gajo teve uma educação ultra-religiosa em menino, onde o assustaram com invenções medievais de dragões, infernos e bruxas (que pouco tem a ver com os ensinamentos de Jesus Cristo). Por causa do livre dele, morreu muita gente em Inglaterra, pois os juízes no tribunal usavam o livro que continha "características de bruxas", estilo fantasias do livro "O Senhor dos Anéis" ou da animação "Abelha Maia", para condenar pessoal à morte por bruxaria.

Este rei fez merda e asneira quando era jovem adulto, mas o homem mais tarde comportou-se como um grande senhor, com inteligência, coragem, humildade e muito bom carácter, quando foi a correr salvar umas "bruxas" inglesas que estavam prestes a serem mortas, devido ao livro dele. Este homem, seja reizinho merdoso ou não, comportou-se muito bem e foi a correr ter com um puto estúpido, estilo pastorinho de Fátima, que mentia e e acusava mulheres de serem bruxas, é que o pai do menino ia de aldeia em aldeia e ameaçava os aldeões que o puto detectava bruxas e bruxos, e que se não lhe dessem uma galinha ou uma chouriça, ele levava o filho à paróquia, onde o menino mentiroso chamaria de bruxa a quem não desse o chouriço ou a couve ao pai. Isto é verídico e aconteceu mesmo.

Para além disso, este Rei Jaime I, achou que o seu livro era uma cagada de quando era puto, estilo "O Senhor dos Anéis" e deu ordens para não ser mais usado num tribunal de Inglaterra. O que o documentário explica sobre os EUA, é que infelizmente esta ordem nunca chegou às colónias norte-americanas, e as famosas e inocentes bruxas de Salém foram enforcadas na América, com base jurídica neste livro do Harry Potter, onde não tinha ainda chegado a palavra de que o rei e autor do livro, o proibiu em tribunal por ser macacada.

Ao menos este Rei, não foi assim tão reizinho malandro, e teve a coragem e humildade de reconhecer publicamente que errou com o seu livro de "Demonologia" (curtam bem este título, saído da Idade das Trevas), e foi a correr falar com o puto estúpido mentiroso, para que ele dissesse a verdade e parasse com as mentiras parvas que levavam mulheres à forca. Perante este acto, que retirou a Inglaterra da Idade das Trevas religiosa, mas que não foi a tempo de salvar as colónias americanas, tenho de tirar o meu chapéu e saudar este reizinho Jaime I de Inglaterra, é que em Portugal existem muitos políticos (quase todos) que não teriam a decência de um acto destes.

Alguns links sobre o tema:

https://en.wikipedia.org/wiki/Daemonologie
https://en.wikipedia.org/wiki/Pendle_witches
https://en.wikipedia.org/wiki/James_VI_and_I
https://en.wikipedia.org/wiki/King_James_Version <- A versão da bíblia que os norte-americanos lêem, citam e comentam no cinema de Hollywood (nem que seja um funeral onde o minister diz “Yea, though I walk through the valley of the shadow of death, I will fear no evil: for thou art with me; thy rod and thy staff they comfort me.” "James gave the translators instructions intended to ensure that the new version would conform to the ecclesiology and reflect the episcopal structure of the Church of England and its belief in an ordained clergy." <- Cheira-me a manipulação do original greco-romano (greco, por causa do Império Romano Bizantino Cristão), que nada têm a ver com a versão portuguesa da Bíblia, traduzida do latim, mas quem sou eu para comentar!? mau-) :wink:

Por último, para situar a época, este é o tempo do domínio filipino em Portugal, quando Espanha, tendo Portugal como "vassalo", dominava o mundo e a Europa, e a Inglaterra e França eram países pobres de 3º mundo, arrasados pela guerra. Um pormenor importante acerca desta caça às bruxas europeia, é que tal não ocorreu, de forma significante, em Portugal e Espanha, pois na Península Ibérica não existiam protestantes para queimar na fogueira, isto era tudo um baluarte do catolicismo, onde já havia sido feito o genocídio aos muçulmanos e judeus. A caça às bruxas é um fenómeno europeu de países onde existiam divisões entre católicos e protestantes, o Santo Ofício espanhol é famoso mundialmente porque Espanha (e Portugal durante o domínio filipino) andava a torturar protestantes pela Europa fora (Flandres, França, Itália, etc.), mas não dentro da Península Ibérica, onde não existia essa divisão entre católicos e protestantes, neste caso inglês a Espanha é inocente e esta matança de "bruxas" deriva do Rei Henrique VIII, que mudou a religião do seu país, para se poder divorciar.
Apenas queria notar que o rei que referes não acabou com a ilegalização da bruxaria, isso só aconteceu no século XVIII, mais precisamente 1735.

https://en.wikipedia.org/wiki/Witchcraft_Act_1735

Até aí as pessoas continuavam a ser julgadas e perseguidas por suposta bruxaria, sendo que a última pessoa morta em terreno britânico por essa acusação foi em 1727.

https://en.wikipedia.org/wiki/Janet_Horne

Isto tudo foi já bem depois do rei Henry VIII ter rompido com a igreja católica e criado a igreja anglicana (rei esse que era um grande ordinário, tendo assassinado duas das suas esposas, mas isso já é outro assunto), portanto as perseguições e execuções ilógicas por bruxaria com base religiosa continuaram até ao século XVIII.

JoséMiguel
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 2653
Joined: Tue Aug 30, 2011 9:33 pm
Location: Lisboa

Re: Documentários

Post by JoséMiguel » Tue Oct 31, 2017 2:05 am

No Angel wrote:
Thu Oct 26, 2017 3:49 pm
(...)Apenas queria notar que o rei que referes não acabou com a ilegalização da bruxaria, isso só aconteceu no século XVIII, mais precisamente 1735.

https://en.wikipedia.org/wiki/Witchcraft_Act_1735

Até aí as pessoas continuavam a ser julgadas e perseguidas por suposta bruxaria, sendo que a última pessoa morta em terreno britânico por essa acusação foi em 1727.

https://en.wikipedia.org/wiki/Janet_Horne

Isto tudo foi já bem depois do rei Henry VIII ter rompido com a igreja católica e criado a igreja anglicana (rei esse que era um grande ordinário, tendo assassinado duas das suas esposas, mas isso já é outro assunto), portanto as perseguições e execuções ilógicas por bruxaria com base religiosa continuaram até ao século XVIII.
Muito bem dito e escrito, sim senhor! yes-) salut-)

Este Rei Jaime I de Inglaterra e Rei Jaime VI da Escócia (esta macacada de títulos é igualzinha ao Rei Filipe II de Espanha ser ao mesmo tempo o Rei Filipe I de Portugal), fez duas coisas importantes, primeiro ele foi ter com o puto estúpido malandro e mentiroso, que na presença do Rei, confessou ter inventado mentiras a pedido do pai, que fazia chantagem às mulheres das aldeias onde ia, onde se não dessem uma galinha ou um chouriço ao homem, ele mandava o filho chamar bruxa às mulheres, que depois eram enforcadas pelo crime de bruxaria. Isto é similar à máfia italiana nos filmes de Hollywood, que chegava a uma taberna e pedia "protection money", não foram os mafiosos sicilianos que inventaram esse esquema, pois já esse puto estúpido o usava por volta de 1600.

Em segundo lugar e chamada de atenção, este documentário explica que em resultado da intervenção do Rei Jaime I de Inglaterra (aqui não lhe chamo de reizinho, pois estarei a elogiar o homem), tornou-se obrigação jurídica a aplicação do método científico no sentido mais poderoso do termo (da fenomenal revolução científica da Europa do Renascimento, Galileu, Newton, etc.) sempre que alguém fosse acusado de bruxaria! Reparem bem no seguinte:

Até então (na juventude do Rei Jaime em Inglaterra) uma gaja era acusada de bruxaria e bastava aparecer um puto mentiroso com 10 anos de idade no tribunal para ela ser enforcada. A mudança que ele fez foi obrigar um tribunal a demonstrar com o método científico (método científico a sério da primeira vaga da Revolução Científica Europeia, que deixaria o grande Carl Sagan orgulhoso, sem superstições ou parvoíces religiosas) que alguém era culpado de bruxaria, e tal não era possível pois bruxaria não existe e como tal não podem existir provas científicas. O rei assumiu que o livro dele de demonologia era uma cagada.

No angel, tu falas e bem, de um caso posterior de 1727, que eu não conheço, e que é muitíssimo pertinente para este tema. Aqui está um exemplo de um comentário excelente numa boa discussão do fórum DVD Mania, pois é assim que eu gosto de trocar ideias com o pessoal forense. Aprendi mais qualquer coisa, que enriquece muito esta discussão.

Eu tenho certa admiração por este rei, pela revolução que ele fez ao obrigar os tribunais ingleses a demonstrarem com provas científicas, as acusações de bruxarias. Se mais tarde, como foste averiguar, o problema persistiu, eu suspeitaria de interesses políticos, pessoais, comerciais ou religiosos, mas este grande rei foi homenzinho para assumir que fez merda com o livro parvo de "Demonologia" e eu gostaria de imaginar e especular, que o Rei Jaime tinha bom coração e não dormia descansado com o peso na consciência das mortes e matanças que causou com o seu livro, a ponto de pegar na carruagem real, puxada lá pelos cavalos reais, na estrada real inglesa, e ir a correr à aldeia do puto estúpido mentiroso, lá com a sua entourage, a obrigar o puto a dizer a verdade e assim salva a vida a dezenas de pessoas inocentes... yes-) salut-)

Reparem que normalmente um Rei da Idade Média (os reis europeus actuais são bonecos/actores superstars que não servem para nada) era um ditador heriditário que só queria comer faisão e violar criadas, e se estava cagando para a plebe, é de facto muito raro ver o título de ditador heriditário ("Rei") ser passado para um homem decente, que mostrou ter, quer inteligência, quer bom coração. :o

No Angel
Especialista
Especialista
Posts: 1495
Joined: Mon Apr 02, 2012 9:58 pm

Re: Documentários

Post by No Angel » Tue Oct 31, 2017 11:08 am

JoséMiguel wrote:
Tue Oct 31, 2017 2:05 am


Muito bem dito e escrito, sim senhor! yes-) salut-)

Este Rei Jaime I de Inglaterra e Rei Jaime VI da Escócia (esta macacada de títulos é igualzinha ao Rei Filipe II de Espanha ser ao mesmo tempo o Rei Filipe I de Portugal), fez duas coisas importantes, primeiro ele foi ter com o puto estúpido malandro e mentiroso, que na presença do Rei, confessou ter inventado mentiras a pedido do pai, que fazia chantagem às mulheres das aldeias onde ia, onde se não dessem uma galinha ou um chouriço ao homem, ele mandava o filho chamar bruxa às mulheres, que depois eram enforcadas pelo crime de bruxaria. Isto é similar à máfia italiana nos filmes de Hollywood, que chegava a uma taberna e pedia "protection money", não foram os mafiosos sicilianos que inventaram esse esquema, pois já esse puto estúpido o usava por volta de 1600.

Em segundo lugar e chamada de atenção, este documentário explica que em resultado da intervenção do Rei Jaime I de Inglaterra (aqui não lhe chamo de reizinho, pois estarei a elogiar o homem), tornou-se obrigação jurídica a aplicação do método científico no sentido mais poderoso do termo (da fenomenal revolução científica da Europa do Renascimento, Galileu, Newton, etc.) sempre que alguém fosse acusado de bruxaria! Reparem bem no seguinte:

Até então (na juventude do Rei Jaime em Inglaterra) uma gaja era acusada de bruxaria e bastava aparecer um puto mentiroso com 10 anos de idade no tribunal para ela ser enforcada. A mudança que ele fez foi obrigar um tribunal a demonstrar com o método científico (método científico a sério da primeira vaga da Revolução Científica Europeia, que deixaria o grande Carl Sagan orgulhoso, sem superstições ou parvoíces religiosas) que alguém era culpado de bruxaria, e tal não era possível pois bruxaria não existe e como tal não podem existir provas científicas. O rei assumiu que o livro dele de demonologia era uma cagada.

No angel, tu falas e bem, de um caso posterior de 1727, que eu não conheço, e que é muitíssimo pertinente para este tema. Aqui está um exemplo de um comentário excelente numa boa discussão do fórum DVD Mania, pois é assim que eu gosto de trocar ideias com o pessoal forense. Aprendi mais qualquer coisa, que enriquece muito esta discussão.

Eu tenho certa admiração por este rei, pela revolução que ele fez ao obrigar os tribunais ingleses a demonstrarem com provas científicas, as acusações de bruxarias. Se mais tarde, como foste averiguar, o problema persistiu, eu suspeitaria de interesses políticos, pessoais, comerciais ou religiosos, mas este grande rei foi homenzinho para assumir que fez merda com o livro parvo de "Demonologia" e eu gostaria de imaginar e especular, que o Rei Jaime tinha bom coração e não dormia descansado com o peso na consciência das mortes e matanças que causou com o seu livro, a ponto de pegar na carruagem real, puxada lá pelos cavalos reais, na estrada real inglesa, e ir a correr à aldeia do puto estúpido mentiroso, lá com a sua entourage, a obrigar o puto a dizer a verdade e assim salva a vida a dezenas de pessoas inocentes... yes-) salut-)

Reparem que normalmente um Rei da Idade Média (os reis europeus actuais são bonecos/actores superstars que não servem para nada) era um ditador heriditário que só queria comer faisão e violar criadas, e se estava cagando para a plebe, é de facto muito raro ver o título de ditador heriditário ("Rei") ser passado para um homem decente, que mostrou ter, quer inteligência, quer bom coração. :o
Outro caso de uma suposta "bruxa" acusada no século XVIII (bem depois da morte do rei jaime) em terreno britânico:

https://en.wikipedia.org/wiki/Jane_Wenh ... Background

Ela foi condenada à morte, mas felizmente conseguiu escapar...

Outros casos:

"According to the Oxford Dictionary of National Biography, Jane Wenham was last person convicted of witchcraft in England. However, trials and executions for witchcraft continued in England after the Wenham case. One such case involved Mary Hickes and her nine-year-old daughter Elizabeth, who were condemned to death by the Assize Court and were hanged in Huntingdon on Saturday 28 July 1716. They were believed to have taken off their stockings in order to raise a rainstorm. "


https://www.theguardian.com/books/2012/ ... story-blog

"The flurry of witch trials decreased as the early modern period came to a close. In England, the Witchcraft Act of 1735 stopped citizens being punished for supposedly committing acts of witchcraft. Instead, the new law sought to punish those who claimed they had powers. The last execution for witchcraft in England was of Mary and Elizabeth Hicks, who were hanged in 1716, and the last execution in Scotland was of Janet Horne in 1727."

nimzabo
Especialista
Especialista
Posts: 1584
Joined: Tue Jul 16, 2013 9:16 pm

Re: Documentários

Post by nimzabo » Thu Nov 09, 2017 8:58 pm

Vi hoje mais uma mini série do Simon Reeve, da BBC.
Gosto bastante das séries dele. Já tinha visto a do Equador, as duas dos Trópicos, Oceano Indico, Grécia e agora vi sobre a Turquia.
http://www.imdb.com/name/nm2551193/?ref_=rlm

nimzabo
Especialista
Especialista
Posts: 1584
Joined: Tue Jul 16, 2013 9:16 pm

Re: Documentários

Post by nimzabo » Fri Nov 10, 2017 6:23 pm

Vi o Powaqqatsi e superou as minhas expectativas.
Como tem 7,3 no imdb contra os 8 e tal de outros do mesmo género fui adiando.
Em relação à musica penso que poderia ser melhor mas as imagens são à mesma espectaculares.
http://www.imdb.com/title/tt0095895/

paupau
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 3238
Joined: Fri Jan 07, 2005 6:13 pm

Re: Documentários

Post by paupau » Fri Nov 10, 2017 7:26 pm

Revi este fim de semana por puro acaso, quase como fundo para passar o tempo. Continua hipnotico como sempre e a musica em muito contribui para esse efeito. Ha malta da eletronica como o oneotrixh point never que continua a decalcar isto.
Depois, pela primeirinha vez, vi o the thing!

Enviado do meu SM-A510F através de Tapatalk

CC - 174 MoC - 73 BFI - 21

nimzabo
Especialista
Especialista
Posts: 1584
Joined: Tue Jul 16, 2013 9:16 pm

Re: Documentários

Post by nimzabo » Fri Nov 10, 2017 8:15 pm

Só gostei da ultima, árabe e diferente do registo das outras.
Como as imagens são muito focadas em gente penso que ficava melhor musicas com algo mais espiritual.

Não disse mas vi também o Into the Inferno, do Herzog, sobre vulcões.

nimzabo
Especialista
Especialista
Posts: 1584
Joined: Tue Jul 16, 2013 9:16 pm

Re: Documentários

Post by nimzabo » Mon Dec 11, 2017 2:38 pm


nimzabo
Especialista
Especialista
Posts: 1584
Joined: Tue Jul 16, 2013 9:16 pm

Re: Documentários

Post by nimzabo » Mon Dec 25, 2017 1:40 pm

Vi o doc ganhador do Oscar, sobre o O.J Simpson - 7h30 de duração
http://www.imdb.com/title/tt5275892/?ref_=nv_sr_2
https://www.rottentomatoes.com/m/oj_made_in_america
É de facto uma história e peras, como a personagem também é.
Penso que se justifica a longa duração, embora sempre desse para tirar alguns bocados, principalmente na 1ª parte.
Tem um elemento de estudo psicológico do próprio O.J. que é interessante, tem as questões raciais, o retrato do sistema de justiça, o julgamento que é imperdível, tem ritmo e a história vai ganhando sempre interesse. A partir da 2ª ou 3ª parte (são 5) torna-se difícil parar de ver.
É daquelas histórias que se pode interpretar à luz da justiça divina - '...escreveu-se direito por linhas tortas...'
Não sabia nada da história, antes de ver.


nimzabo
Especialista
Especialista
Posts: 1584
Joined: Tue Jul 16, 2013 9:16 pm

Re: Documentários

Post by nimzabo » Mon Dec 25, 2017 8:07 pm

Uma coisa extraordinária desta história é o seguinte (é um bocado spoiler):

O O.J Simpson foi a tribunal acusado de ter assassinado a mulher e mais um homem com provas fortíssimas contra ele e foi absolvido.
A decisão, proferida por um juri maioritariamente negro, de inocentar o assassino de duas pessoas tem, ainda assim, laivos de ter sido justa.
Porquê? por causa de um historial de decisões anteriores que culpabilizaram negros e inocentaram policias em Los Angeles, mesmo com provas indesmentíveis, como no caso do Rodney King. Aqui:

Os policias foram ilibados

Passados uns anos o O.J Simpson envolve-se num outro problema completamente diferente com pouca gravidade relativa e é condenado de forma completamente desproporcionada a muitos anos de prisão.
(houve ainda um outro julgamento civil entre os dois mas não pretendo contar aqui tudo)

Moral da história: Ao O.J Simpson, aos familiares das vitimas, à comunidade negra e à policia, a justiça foi servida a partir de dois julgamentos cujo desfecho foi injusto. Fez-se justiça a partir de decisões injustas.

O documentário tem muitos motivos de interesse mas este foi para mim talvez o seu aspecto mais notável.

nimzabo
Especialista
Especialista
Posts: 1584
Joined: Tue Jul 16, 2013 9:16 pm

Re: Documentários

Post by nimzabo » Wed Dec 27, 2017 11:49 am

Acabei de ver todos os nomeados para a categoria de melhor documentário dos últimos oscares:

Três são relacionados com a questão dos direitos civis dos negros na América: I'm not your negro, 13th e O.J.: Made in America
Gostei muito do I'm not Your Negro mas o do O.J. penso que foi o vencedor merecido do oscar.
O 13th incide mas sobre o sistema penal americano e dentro desse tema para o mim o 'The House I live In' é imbatível.
Tem talvez os melhores entrevistados/opiniões que já vi em qualquer documentário sobre qualquer tema.

O Fogo no Mar é sobre a travessia do Mediterrâneo por imigrantes. Na parte final tem imagens extremamente chocantes (e já vi muita coisa por exemplo sobre o holocausto).

Finalmente o Life Animated é sobre uma criança (que entretanto cresceu) que de repente se tornou alienada da realidade sem motivo aparente, e a partir daí faz das animações da Disney o centro da sua vida, interesse que mantém na idade adulta.
Relaciona-se um pouco com o argumento do filme Brigsby Bear, que também vi recentemente. Ver o documentário ajudou-me a ter outra visão sobre o filme mas para mim é o menos interessante dos 5 docs.

Samwise
DVD Maníaco
DVD Maníaco
Posts: 3906
Joined: Thu Feb 19, 2009 9:07 pm
Contact:

Re: Documentários

Post by Samwise » Sat Dec 30, 2017 11:16 am

nimzabo wrote:
Mon Dec 25, 2017 1:40 pm
Vi o doc ganhador do Oscar, sobre o O.J Simpson - 7h30 de duração
http://www.imdb.com/title/tt5275892/?ref_=nv_sr_2
https://www.rottentomatoes.com/m/oj_made_in_america
É de facto uma história e peras, como a personagem também é.
Penso que se justifica a longa duração, embora sempre desse para tirar alguns bocados, principalmente na 1ª parte.
Tem um elemento de estudo psicológico do próprio O.J. que é interessante, tem as questões raciais, o retrato do sistema de justiça, o julgamento que é imperdível, tem ritmo e a história vai ganhando sempre interesse. A partir da 2ª ou 3ª parte (são 5) torna-se difícil parar de ver.
É daquelas histórias que se pode interpretar à luz da justiça divina - '...escreveu-se direito por linhas tortas...'
Não sabia nada da história, antes de ver.
Acabei de ver o primeiro episódio. Pelo que vejo da tua opinião, os restantes ainda são melhores. Ora, este primeiro episódio já é um nota 10 para mim. Estava como tu, não sabia nada sobre o OJ, para lá da questão do assassinato (e mesmo assim muito vagamente), e fiquei de repente muito interessado neste "caso" todo. Está ali uma fatia bem recheada com uma parte fundamental da história dos EUA dos anos 70 para a frente. A própria personalidade do OJ é fascinante - parace ao mesmo tempo um tipo extremamente inteligente e um coitadinho que foi "vítima" do contexto em que se viu apanhado.

Voltando ao primeiro episódio - muito, muito bom. A selecção de cenas que mostram, de personalidades entrevistadas, e dos contextos abordados está excepcional. Para quem gosta de desporto, epá, estão ali as melhores jogadas de futebol americano a que já assisti. O OJ era o "Ronaldo" da altura - um atleta brilhante a todos os níveis, mas com uma agravante: era negro numa nação de fortes assimetrias e preconceitos raciais. O resto só visto.
«The most interesting characters are the ones who lie to themselves.» - Paul Schrader, acerca de Travis Bickle.

«One is starved for Technicolor up there.» - Conductor 71 in A Matter of Life and Death

Câmara Subjectiva

Post Reply